quarta-feira, 28 de setembro de 2005

Pó contra veneno de cobra

Pesquisadores desenvolvem versão mais resistente
de soro antiofídico




Por ano, quase 28 mil pessoas são picadas por cobras no Brasil. Uma novidade desenvolvida no Instituto Butantan promete tornar mais rápido e eficaz o atendimento às vítimas de espécies venenosas. Trata-se de uma versão em pó dos soros antiofídicos usados no combate ao veneno das serpentes. O produto dispensa a refrigeração e, por isso, pode ser estocado e transportado com mais facilidade e deve alcançar localidades longínquas do Brasil.
A composição e a forma de fabricação do soro em pó é a mesma do convencional, na forma líquida. “A diferença está apenas na forma de apresentação dos dois”, afirma a bioquímica Hisako Higashi, diretora da Divisão de Produção do Instituto Butantan. O soro antiofídico possui ação específica: o veneno de cada cobra tem um soro correspondente. O Instituto Butantan produz cinco tipos diferentes de soros contra veneno de serpentes e estão sendo preparadas versões em pó de todos eles.

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.