quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Feliz Natal!!!






A todos: os que frequentam, os seguidores e os que caíram aqui por acaso, meu desejo de um Natal Feliz, com muita harmonia, abraços e beijos. Família é o que existe de mais importante nessa vida, juntando a poucos amigos que abraçamos como se fossem de nossa família. Essa época do ano serve para refletir, e se for o caso, mudar nosso comportamento com relação ao próximo, mas enquanto não mudamos: abracem, afaguem, beijem e não economizem gentileza. Feliz 2014! Volto ano que vem.



domingo, 15 de dezembro de 2013

Uma casinha simples






Podia ser em Mairie D'Issy, nem precisava ser no centro de Paris...








sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

É sexta, gente...



Chegar, partir, é você quem decide...







quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Nosso Prefeito




Eduardo Paes vive num universo paralelo, deve ser por isso que certa vez ouvi alguém dizer que ele é o melhor Prefeito que o Rio de Janeiro já teve, a pessoa devia viver também num universo paralelo ou vivia andando de helicóptero ou viajava para Paris com ele. 


A Cidade parou, e pela 1a vez na vida, desde que me entendo por gente, soube da Avenida Brasil intransitável, paralisada, cheia de água, um rio, um absurdo, e olha que não nasci ontem. As fotos que seguem são, respectivamente, da Pavuna, Avenida Brasil e da Rua Ibituruna, na Tijuca. 












fotos:Diário do Rio de Janeiro

Violência como prazer



Diferentemente do que andam dizendo por aí, não é por que a educação no Brasil é precária que algumas bestas resolvem, do nada, agredirem outras num estádio de futebol e tentam matar-se uns aos outros num prazer que transcende o animalesco, já que os animais matam para comer e não por prazer.


Não sou socióloga, nem psicóloga, mas é só pensar um bocadinho. Caso fosse por falta de educação a Inglaterra nunca teria, em seu passado, a mancha de muitas mortes nos confrontos com os Holligans, e ainda hoje, no dia do jogo entre Milan e Ajax, um confronto entre torcedores deixou 6 feridos sendo que 3 foram esfaqueados, o Milan é da Itália e o Ajax, da Holanda, todos países de 1º Mundo. 

Nem tampouco é alguma paixão pelo time preferido, esse tipo de gente se reúne com a intenção de agredir. No jogo que aconteceu no Brasil, a torcida que ganhava o jogo avançou sobre a adversária do nada e já é sabido que avisaram antecipadamente que não levariam mulheres e crianças ao jogo por que não seria seguro. 

A questão é bem mais profunda, e não é a escola que vai mudar a agressividade dessas pessoas, falta a eles olhar o próximo como um semelhante, talvez eles não tenham aprendido e nem estejam com vontade de aprender, talvez venham de lares completamente desestruturados, quem sabe? Só se a pedagogia das escolas mudar e passar a fazer o papel de pai e mãe, mas é esse o papel da escola? Falta compaixão, falta dar valor a algo importantíssimo: à vida, que para esse tipo de gente, não vale absolutamente nada, descontam todas as suas frustrações em socos com a intenção de matar o outro. 

Não dá para esperarmos que essas pessoas "acordem para a vida" e modifiquem suas ações, eu espero sinceramente, que desta vez o Brasil pratique ações semelhantes às que a Inglaterra tomou contra os Holligans. 

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

E assim é a vida...





Pode parecer engraçado dizer isso, mas, assim como os líquidos, as emoções assumem a forma do vaso que as contém, no caso, nós. Ninguém, ninguém mesmo, tem o poder de irritar você. O que acontece é que você se irrita – repito, você se irrita – por causa de outra pessoa. E isso acontece por dois motivos: porque a pessoa tem, de fato, elementos com potencial irritante; e porque você se permitiu ser afetado por esses elementos. Se houver apenas um desses dois motivos, não haverá irritação. É como a urtiga. Para irritar sua pele, você precisa tocar nela. Se você se mantiver afastado, não há perigo.

Podemos fazer exatamente o mesmo com as pessoas urticantes. Manter distância. Se não física, pelo menos emocional. Experimente, vai lhe fazer um bem enorme! 
 
 
Eugenio Mussak

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Descanse em paz, Madiba...



"Num mundo cada vez mais canalha e desiludido, Nelson Mandela foi uma das últimas figuras a dignificar a política. Sinto muita tristeza com a sua morte, mas sinto sobretudo o vazio imenso que ela deixa nas referências universais de correção e dignidade." Cora Rónai



Descanse em paz, Madiba... você vai fazer uma falta danada neste nosso mundo.

foto: Ben Curtis

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Decepções





Qual o seu nível de decepção e de engano? Alto, baixo, médio? Será mesmo que a decepção está relacionada à expectativas criadas ou nos dias atuais o nível de falsidade aumentou tanto que é por isso que as decepções são em maior quantidade? A única certeza que tenho é que hoje me decepciono mil vezes mais (só para demonstrar a diferença) do que me decepcionava há 20 anos atrás.

Isto vem a propósito do seguinte texto que li ontem e dizia o seguinte: "O ser humano é o único animal que apronta e depois distorce toda a realidade para fazer a pessoa se sentir culpada pelo que fez." E alguém completava: "Ou então apronta e depois pede desculpa. Daí se você não aceita, você vira o fdp dos infernos que não sabe perdoar e não tem Deus no coração."

Eu acrescentaria: aí a pessoa muda e o que apronta fica muito chocado porque não entende o que fez para a pessoa ter mudado com ele. Eu acho isto o suprassumo do cinismo.

Coisas da vida...

Boa semana!





quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Aumenta o som aí!



Eu sou apaixonada por música e quem passa por aqui sabe disso, então fico super feliz quando aparecem vozes como a desses dois, numa época em quem tem feito sucesso não tenha a menor personalidade vocal e apenas fazem sucesso por conta de músicas dançáveis.

Difícil escolher, né não? Mas como Lulu disse no fim, que escolhia por uma questão de gosto, eu escolheria a voz do Rafael Furtado, o cara de bermuda, embora adore a voz do outro, o Nando Motta. Tomara que eu possa vê-los em shows por aí.






terça-feira, 26 de novembro de 2013

Os 50 anos de Mônica



Além de ilustrações inéditas de autores do Brasil, dos Estados Unidos, da Itália, de Portugal e da Argentina, serão republicadas imagens do livro "Mônica 30 anos", lançado em 1993.

José Luiz Benício é o ilustrador da capa. Nomes como Jim Davis, criador do Garfield, e Ziraldo, do Menino Maluquinho, também deram suas versões para a personagem. O livro irá custar R$ 99.




José Luis Benício


Andre Toma




Fábio Coala


Greg Tocchini

Lu Cafaggi

Orlandeli




fonte:Folha de S.Paulo

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Tudo novo de novo





Se me perguntarem como estou, eis a resposta: Estou indo. Sem muita bagagem. Pesos desnecessários causam sempre dores desnecessárias. Esvaziei a mala, olhei no fundo dela, limpei, e estou indo preenchê-la com coisas novas. Sensações novas, situações novas, pessoas novas. Tudo novo.



quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Primo Basílio





(...)tinha suspirado, tinha beijado o papel devotamente! Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades, e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas, como um corpo ressequido que se estira num banho tépido; sentia um acréscimo de estima por si mesma, E parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante, onde cada hora tinha o seu encanto diferente, cada passo conduzia a um êxtase, e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações!




foto:Alessandra Favetto

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

terça-feira, 19 de novembro de 2013

World Toilet Day

ONG WaterAid procura conscientizar sobre o saneamento básico em áreas carentes



Dia 19 de novembro será comemorado o World Toilet Day, você sabia? Essa é a proposta da ONG WaterAid, para nos lembrar da importância de se ter um vaso sanitário.

O filme da campanha traz o personagem “Louie, the Loo” cantando sobre a nossa sorte de ter um lugar apropriado para cumprir as nossas obrigações fisiológicas.

Parece engraçado, mas o assunto é sério. Segundo a WaterAid, uma em cada três pessoas no mundo não tem acesso a esse objeto trivial, que está a um banheiro de distância de você.

Sem saneamento básico, crianças são acometidas por doenças, e mulheres sofrem com a falta de dignidade ficando vulneráveis em áreas de risco.

O Dia Mundial do Vaso Sanitário é oficial, reconhecido pela Nações Unidas, e acontece pela primeira vez em 2013. E a ONG acerta ao passar a mensagem de forma leve e bem humorada com a privada que canta.

A criação é da agência Now.







fonte:Revista Exame

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Mexa-se!




Mexa-se! Cobra parada cria limo... há!




Boa semana!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

99,9%



Não gosto nada disso, por vezes a ignorância pode ser uma benção, sofre-se menos, bem menos.


terça-feira, 12 de novembro de 2013

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Seja original




Bom Fim de Semana!



quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Não existo





Começo a conhecer-me. Não existo.
Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram,
Ou metade desse intervalo, porque também há vida...
Sou isso, enfim...
Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulho de chinelas no corredor.
Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo.
É um universo barato.



Álvaro de Campos
foto: Hiedeyasu Chiba

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Drummond







Se meu verso não deu certo, foi seu ouvido que entortou.




Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Imagem histórica



Peguei a imagem abaixo no site Obvious e senti um aperto no peito pela felicidade do menino austríaco ao ganhar sapatos novos durante a 2a. Guerra Mundial, uma alegria genuína de uma criança privada de tanta coisa durante uma guerra. Há outras imagens, no link, é só clicar.






E como uma coisa puxa a outra, pensando em privações, no caso em tempo de guerra, lembrei-me no horror que doentes passam - em tempos de paz - numa matéria que assisti hoje sobre o descaso do Poder Público e também de funcionários num hospital Municipal, em Niterói. Vi uma senhora de idade, acompanhada do marido (de mais idade ainda), que precisava fazer exames e eles haviam sido jogados (a palavra é mesmo esta) de um andar a outro e de um prédio a outro, numa total desinformação, que se eu pudesse, invadia a televisão e chacoalhava cada funcionário daquele hospital pela maldade aliada a um total descaso com o próximo, o marido da tal senhora ainda por cima, tinha dificuldades de locomoção.

Guerras, descaso com doentes é egoísmo, é nojento, é falta de amor ao próximo e eu não consigo entender como as pessoas deitam a cabeça no travesseiro e dormem sendo assim.


foto:Obvious

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Quando você pensa que já viu de tudo...




Peguei a foto do blog do Ancelmo Gois, do Globo. O muro fica no alto da Rua Conde de Bonfim, na Tijuca e pelo jeito o dono da casa está pra lá de nervoso. Não satisfeito em pichar seu próprio muro contra a pichação, ainda assassina nossa linda gramática. O que o stress faz com uma pessoa...


foto:blog Ancelmo Gois

Destino






Tem dias que parece que a nossa bola parou de rolar. Ou pior, parece que estamos quase fazendo um gol contra. Muito cuidado nessa hora. É melhor baixar a emoção por um instante, conter o ímpeto de fazer a primeira loucura que passa pela cabeça, e só então decidir e, claro, mandar a bola pra frente, que é para onde ela sempre deve estar indo, em direção ao seu destino.




Eugenio Mussak
foto: Michal Zahornacky


domingo, 3 de novembro de 2013

Música pra Domingo






Sabe quando finalmente você conclui que as escolhas que fez foram as mais acertadas? Pois é, esta sou eu hoje. Benza Deus!


Nem deu para esfriar






Nem deu para esfriar não é mesmo? Voltei, e graças ao Macário Campos, que me avisou que entrava neste meu Nuvens sem perigo, e talvez ninguém possa imaginar o alívio ao receber a boa notícia. Me sentia um passarinho com a asa quebrada, sem liberdade para voar, e isso me causou uma grande tristeza, mas já passou. A vida é bela! Sorrisos pr'ocês!



sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Adieu...



Um amigo diz que não comenta mais no Nuvens porque o antivírus dele acusa meu blog como "malicioso" ou algo parecido. Já fiz todos os testes possíveis com a URL do Nuvens em sites diferentes e todos acusam meu blog como seguro. As visitas ao Nuvens caíram assustadoramente, então chego a conclusão que é hora de dizer adeus. Não tem que ser, não é. Se tem algum problema que os sites não identificam, não serei capaz de identificá-lo e "falar sozinha" não é um dos meus passatempos prediletos, então Bye, Bye. Foi bom enquanto durou!

terça-feira, 29 de outubro de 2013

sábado, 26 de outubro de 2013

Se joga que hoje é Sábado!




Hoje é dia de dançar, vou me jogar daqui a pouco. Vem comigo!







Nasce o Brasil talibã



por Guilherme Fiuza




O Brasil virou, definitivamente, um lugar esquisito. A última onda de manifestações reuniu professores em greve (e simpatizantes) por melhores salários para a categoria. Aí os professores cariocas receberam a adesão dos tais black blocs — nome pomposo para um bando de almas penadas em estado de recalque medieval contra tudo.

Os professores não só acolheram os depredadores desvairados nas suas passeatas, como declararam, por meio de seu sindicato, que aquele apoio era “bem-vindo”.

Deu-se assim o casamento do século: a educação com a falta de educação. Nem a profecia mais soturna, nem a projeção mais niilista, nem as teses do maior espírito de porco conceberiam esse enlace. O saber e a porrada, lado a lado, irmanados sob o idioma da boçalidade.

Mas o grande escândalo não está nessa união miserável. Está na cidade e no país que a cercam. Se o Rio de Janeiro e o Brasil ainda tivessem um mínimo de juízo, o romance entre profissionais do ensino e biscateiros da violência teria revoltado a opinião pública.

As instituições, as pessoas, enfim, a sociedade teria esmagado esses sindicalistas travestidos de educadores. O saber é o que salva o homem da barbárie. Um professor que compactua, ou pior, se associa ao vandalismo é a negação viva do saber — é a negação de si mesmo. Não pode entrar numa sala de aula nem para limpar o chão.

E o que diz o Brasil dessa obscenidade? Nada. O movimento grevista continuou tranquilamente — se é que há alguma forma tranquila de estupidez — bloqueando o trânsito a qualquer hora do dia, em qualquer lugar, diante de cidadãos crédulos que acreditam estar pagando pedágio pela “melhoria da educação”. Crédulos, nesse caso, talvez seja um eufemismo para otários.

Claro que uma sociedade saudável logo desconfiaria dos métodos desses professores. E os desautorizaria a lutar por melhores condições de ensino barbarizando as ruas. Os salários dos professores de verdade são uma tragédia brasileira, mas esses comparsas de delinquentes mascarados não merecem um centavo do contribuinte para ensinar nada a ninguém.

O problema é que a sociedade está revelando, ainda timidamente, a sua faceta de mulher de malandro. Apanha e gosta.




Coronel sendo agredido





Coronel sendo salvo da agressão


n.e.: Eu acho que estão se esforçando para terem um morto, ontem quase conseguiram, o Coronel da PM de São Paulo foi cercado por vários Black Blocs e foi espancado (fotos), inclusive com uma chapa de ferro, sendo salvo quando seu motorista apareceu, agarrou-o e mostrou uma arma para tirá-lo da agressão e há quem fique chocado por que o motorista estava com uma arma na mão. O Coronel está bem, depois de 1 dia internado por conta dos ferimentos, teve a clavícula quebrada. Me choca que exista alguém capaz de apoiar a violência praticada por essa garotada, que conseguiram tirar o povo das ruas desde que começaram a aparecer nas manifestações.

Daniel Paz: Conheço esse coronel. Ele me socorreu quando fui agredido por vândalos na manifestação de Julho e apaziguou muitos protestos anteriores de professores na Rua da Consolação e tive o prazer de assistir uma palestra dele no Direito do Mackenzie! Um herói e profissional equilibrado.



fonte: texto de O Globo e fotos da Folha de São Paulo

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Se joga que hoje é sexta!






Palavras Interditas





 

As palavras que te envio são interditas
até, meu amor, pelo halo das searas;
se alguma regressasse, nem já reconhecia
o teu nome nas suas curvas claras.

Dói-me esta água, este ar que se respira,
dói-me esta solidão de pedra escura,
estas mãos nocturnas onde aperto
os meus dias quebrados na cintura.

E a noite cresce apaixonadamente.
Nas suas margens nuas, desoladas,
cada homem tem apenas para dar
um horizonte de cidades bombardeadas.


Eugénio de Andrade

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Soneto de Montevidéu





Não te rias de mim, que as minhas lágrimas
São água para as flores que plantaste
No meu ser infeliz, e isso lhe baste
Para querer-te sempre mais e mais.

Não te esqueças de mim, que desvendaste
A calma ao meu olhar ermo de paz
Nem te ausentes de mim quando se gaste
Em ti esse carinho em que te esvais.

Não me ocultes jamais teu rosto; dize-me
Sempre esse manso adeus de quem aguarda
Um novo manso adeus que nunca tarda

Ao amante dulcíssimo que fiz-me
À tua pura imagem, ó anjo da guarda
Que não dás tempo a que a distância cisme.


Vinicius de Moraes

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Pense




Só depende de você se sentir feliz.





fonte:FFFFOUND

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Porque sim...






Casamento

Modo de Usar:





Case-se com alguém que adore te escutar contando algo banal como o preço abusivo dos tomates, ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche. Case-se com alguém que você também adore ouvir. É fácil reconhecer uma voz com quem se deve casar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em sua infância, quando se ouvia o som do portão abrindo, dos pais finalmente chegando. Observe se não há desespero ou insegurança no silêncio mútuo, assim sendo, case-se.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve para casar. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos. Case-se com alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfie dos perfeitinhos que não se despenteiam. Fuja de quem conta pequenas mentiras durante o dia. Observe o caráter, antes de perceber as caspas.

Case-se com alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de vida. Alguém que não lhe peça para melhorar, que não te critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em você a vontade de ser melhor e maior, para si mesmo. Para se casar, bastam pequenas habilidades. Certifique-se de que um dos dois sabe cumpri-las.

É preciso ter quem troque lâmpadas e quem siga uma receita sem atear fogo na cozinha; é preciso ter alguém que saiba fazer massagem nos pés e alguém que saiba escolher verduras no mercado. E assim segue-se: um faz bolinho de chuva, o outro escolhe bons filmes; um pendura o quadro e o outro cuida para que não fique torto. Tem aquele que escolhe os presentes para as festas de criança e aquele que sabe furar uma parede, e só a parede por ora.

Essa é uma das grandes graças da coisa toda, ter uma boa equipe de dois. Passamos tanto tempo observando se nos encaixamos na cama, se sentimos estalinhos no beijo, se nossos signos se complementam no zodíaco, que deixamos de prestar atenção no que realmente importa: os valores. Essa palavra antiga e, hoje assustadora, nunca deveria sair de moda. Os lábios se buscam, os corpos encontram espaços, mas quando duas pessoas olham em direções diferentes, simplesmente não podem caminhar juntas. É duro, mas é a verdade.

Sabendo que caminho quer trilhar, relaxe! A pessoa certa para casar certamente já o anda trilhando. Como reconhecê-la? Vocês estarão rindo. Rindo-se.

fonte:Espaço Psi

domingo, 20 de outubro de 2013

Para começar bem a semana





Nunca corra atrás de um alguém, porque se você está correndo, é sinal que a pessoa está fugindo. (Irmã Zuleide)

Ou como dizem por aí: Se me virem correndo atrás de alguém, chama a polícia por que é ladrão.



sábado, 19 de outubro de 2013

100 anos de Vinicius






Este post foi programado, um bom fim de semana a quem passar por aqui, com Vinicius, que faria 100 anos. E se alguém pretende viver um grande amor, fica a dica de Vinicius, é bastante simples.



sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Não vá ainda...



Há algumas músicas que ouço repetidamente e não sei como não enjoo, esta foi uma delas há alguns anos atrás. Linda, não é mesmo?





quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Ponto de exclamação!



Eu sabia da existência desta música, mas confesso minha ignorância sobre a letra, pois nunca parei para prestar atenção nela, a bem da verdade, nunca a ouvi, verdadeiramente, mas assistindo a uma das edições do The Voice, uma candidata a interpretou, gostei e não só prestei atenção na letra, como fui procurar a versão original. É da Marrom, isso eu já sabia. Bem, me identifico, não poderia exemplificar melhor como eu lido com sentimentos, "eu não como na mão de quem brinca com a minha emoção", é preto no branco, ou é ou não é, sem dúvida e sem reticências, sou ponto de exclamação!





quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Saudade






Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas a amada já...

Saudade é amar um passado
que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe
o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudade,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.


Pablo Neruda

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Espaços




Cabe muita coisa dentro de um coração, é só dispor bem os espaços que tudo se ajeita.






Sentir...





Música é poesia...

domingo, 13 de outubro de 2013

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Good Girl







Bora dançar comigo? Faço anos!!! Everybody get up!!!




quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Xô, mau olhado






Bibi Ferreira levou um tombo em cena na estreia de "Bibi canta e conta Piaf". De volta ao palco, no Teatro Oi Casa Grande, para afastar o mau-olhado, Bibi mandou comprar quatro pimenteiras para colocar nas coxias. Só que as pimenteiras secaram. Por precaução, Bibi não só renovou, mas reforçou o arsenal: serão 12 pimenteiras no próximo final de semana.

Tá certa...



fonte:Ancelmo Gois

Metamorfose








A alma é uma borboleta. Há um instante em que uma voz nos diz que chegou o momento de uma grande metamorfose.




Rubem Alves

Vandalismo ultrapassou os limites










O ronco das ruas que, em junho, começou a soar com a pauta específica dos protestos contra o aumento de tarifas de ônibus, e em seguida tornou-se tonitruante com a canalização do descontentamento generalizado da população, foi um momento de legítima reação da sociedade a crônicas mazelas do país. Mas, em refluxo, o movimento parece ter se reduzido a cenas de banditismo.

Episódios de lamentáveis provocações nas ruas têm transformado Rio e São Paulo em praças de guerra. Na berlinda, os chamados black blocs, grupos de arruaceiros especializados em se infiltrar em manifestações, descaracterizá-las de seu conteúdo reivindicatório e promover vandalismo. Destituídas de sentido político, são, tão somente, demonstrações de barbarismo juvenil que se traduzem em violência pela violência e criminalidade, ameaças ao estado de direito e à democracia que precisam ser contidas.

Mas refreá-las é a outra ponta do problema. Rio e São Paulo ainda não desenvolveram um protocolo de ações para enfrentar com eficiência os vândalos. É crucial que o façam, e não só para reprimir os baderneiros quando eles já estão nas ruas. É visível que as polícias não têm um trabalho de inteligência que identifique a origem de um movimento que — a julgar pelas táticas de provocação, pelo perfil dos arruaceiros e pelos alvos que escolhem nas depredações — seguramente se desenvolve numa cadeia de comando.






Ações preventivas contra essas falanges anarquistas são fundamentais: deixar os grupos de mascarados se reunir, o que fazem de forma acintosa, e só agir quando eles atacam é entrar em desvantagem no embate, permitir depredações e semear mais violência. Há necessidade de um trabalho de segurança compartilhado, entre as esferas municipais, estaduais e federal, como o executado com êxito, no Rio, no combate ao tráfico. O problema do vandalismo tem esta dimensão.

As cenas de violência que os black blocs voltaram a protagonizar anteontem nas duas maiores cidades do país são o testemunho de que a situação é grave. No Rio, epicentro do quebra-quebra, a dissonância entre a passeata dos professores e a ação dos vândalos foi inconteste: terminado o protesto do magistério, os arruaceiros de rosto coberto e paramentados para o confronto depredaram patrimônio público na Cinelândia e levaram o pânico às imediações. Em São Paulo, a horda virou um veículo da polícia.

Um casal paulista está sendo processado pela Lei de Segurança Nacional, ação prevista na Constituição, mas de aplicação pontual. Identificar a origem e o comando dessas demonstrações de incivilidades é tarefa imediata, terreno, como dito, da inteligência. De sua parte, sindicatos e entidades afins, cujas manifestações têm se tornado, mesmo que involuntariamente, hospedeiras de vândalos, também precisam refletir sobre o momento, em que grupos antidemocráticos aproveitam para agir. É preciso evitar as faíscas para não alimentar incêndios.



fonte:Editorial do jornal O Globo
fotos:Eduardo Anizelli e autor desconhecido



segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Como reconhecer o autor de um quadro só olhando a pintura



1) Se o plano de fundo do quadro for escuro e todo mundo está com cara de tortura, é do Ticiano





2) Se todo mundo tem bunda grande é do Rubens





3) Se todos os homens têm olhos de vaca e parecem donas-de-casa, é do Caravaggio




4) Se tem um monte de gente no quadro, mas elas parecem normais, é do Pieter Bruegel




5) Se tiver um monte de gente no quadro, mas o quadro está cheio de merda louca, é do Bosch





6) Se todo mundo parece um mendigo iluminado por um poste, é Rembrandt




7) Se no quadro tem cupidos ou ovelhas, ou se você considerar que cupidos ou ovelhas poderiam estar no quadro, é Boucher




8) Se todos forem bonitos, estiverem semi-nus e empilhados ou apertados, é Michelangelo




9) Se Tem Bailarina, É Degas





10) Se tudo é pontudo, tiver contraste e os homens tiverem barba em um rosto magro, é El Greco




11) Se todo mundo parece o Vladimir Putin, o presidente da Rússia, é Van Eyck




12) Se no quadro tem frutas, paisagens ou um monte de pessoas nuas de costas, é do Cezanne




13) Se no quadro tem dançarinas de Cabarés, é do Toulouse Lautrec





14) Se parecer que alguém esfregou a tela com um gato, estando a tinta ainda fresca, é Van Gogh








fonte:Arquitêta
Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.