terça-feira, 27 de setembro de 2005

Lançamentos marcam cinco anos sem Baden Powell

Ainda é pouco, mas já é um começo. Nesses cinco anos da morte de Baden Powell, completados nesta segunda-feira (26), alguns relançamentos e novidades trazem um pouco mais da genialidade do violonista que teve tão poucos trabalhos lançados em seu próprio país.

Nascido em Varre-e-Sai, no norte fluminense, Powell morreu aos 63 anos, deixando um vasto registro de sua obra. Mas, até o mês passado, dos seus mais de 80 discos de carreira, apenas 14 haviam sido lançados no Brasil. A conta aumentou para 15 neste mês, com "Baden - Live à Bruxelles", gravação ao vivo de 1999 lançada pela Lua Discos.

O CD tem composições do próprio Powell ("Vento Vadio", a parceria "Samba Triste", com Billy Blanco, e duas belas introduções para "Naquele Tempo", de Pixinguinha e Benedito Lacerda, e "Asa Branca", de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) e Tom Jobim ("Samba do Avião" e "Garota de Ipanema", com Vinicius de Moraes, que também se faz presente com "Samba da Bênção", Consolação" e Berimbau"), entre outros. É mais uma grande performance do músico ao violão, álbum que vale a pena ter e ouvir. Muito.

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.