sexta-feira, 9 de setembro de 2005

artes plásticas - MAM



Novelo


Uma linha livre, que explora o espaço e o vazio, captura o olhar do visitante da antologia de Lothar Charoux (1912-1987) que abre hoje na sala Paulo Figueiredo do MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo.

Os 75 trabalhos, entre guaches, óleos, nanquins e objetos, exploram a trajetória do artista austríaco de família francesa, que se radicou em São Paulo em 1928 e tornou-se um dos expoentes do concretismo paulista, como fundador do grupo Ruptura. Apesar disso, não é constantemente lembrado no debate sobre o movimento.

"Foi considerado o mais concretista entre os concretistas, mas sua produção ficou um pouco à margem, não sendo exibida com freqüência", avalia a curadora da mostra, Maria Alice Milliet. Entre as preciosidades levantadas por Milliet em sua pesquisa, está um painel de 16 módulos que estava na reserva técnica do Banco Safra, raramente antes exibido. O conjunto de probabilidades agregado ao rigor da estrutura ainda impressiona.


Composição com Aquário
"Fiquei até em dúvida sobre como montaria a obra, mas quando achei o que unia todos os módulos, se evidenciou o intenso trabalho de planejamento e execução dela. Ao mesmo tempo em que os quadrados podem se intercambiar, há um diagrama estruturando todo o conjunto. Cada vez que observo a obra, mais a admiro."



Lothar Charoux: A Poética da Linha
Quando: ter. a dom., das 10h às 18h; abertura hoje (para convidados). Até 9/10
Onde: MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo (parque Ibirapuera, portão 3, tel.: 5549-9688)
Quanto: R$ 2,25 a R$ 5,50

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.