segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Odoyá!







Hoje é dia de homenagear Yemanjá, na Umbanda ela é mãe e promove a harmonia na família. Sempre vou à praia levar rosas e um miminho à Yemanjá.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Pra dar uma animada...

O Ano tá indo embora gentche....


Não posso reclamar de 2012, mas acho que 2013 vai ser supimpa! Me cheira!!! FELIZ 2013!!!




Vagabundo azarando e ela nem aí... (adoro! segue a letra abaixo)

Rainha da balada, adora batucada,

É sempre bem chegada em qualquer pagode, 
Bem à cima da média, 
um tremendo filé, 
E só chega quem pode. 

Tá sempre perfumada, 
de roupa importada 
Vagabundo azarando e ela nem aí, 
Se liga aí segurança, 
Traz a pulseirinha que ela quer subir. 

Rainha da balada, adora uma batucada, 
É sempre bem chegada em qualquer pagode, 
Bem à cima da média, 
um tremendo filé, 
E só chega quem pode. 

Tá sempre perfumada, 
de roupa importada 
Vagabundo azarando e ela nem aí, 
Se liga aí, segurança, 
Traz a pulseirinha que ela quer subir. 

Ela só vai, ela só vai, ela só vai se for de camarote, 
Ela só vai, ela só vai, ela só vai se for de camarote. 
Ela só vai, ela só vai, ela só vai se for de camarote, 
Ela só vai, ela só vai, ela só vai se for de camarote. 

Ela rouba a cena, ela é turbinada, 
Ela é saliente, toda marombada, 
Ela é atraente, toda desenhada, 
Ela é gata de elite e só curte área VIP.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Apenas um aviso





Um belo dia, resolvo dar um pulinho no mural de uma amiga para escrever qualquer coisa e me deparo com o mural trancado para mim e no topo da página "adicionar aos amigos". Uai, fulana me deletou do Facebook? Foi a pergunta que me fiz. Que estranho... pensei. Mas deixei pra lá por achar a situação completamente absurda.

Passados alguns dias, sem que eu tenha recebido algum pedido de amizade dela, ou tenha lhe feito o pedido de amizade, o Facebook me tornou amiga dela novamente. O Facebook tem dessas coisas.

E por que venho falar de algo aparentemente fútil? Porque me lembrei que há 1 ano atrás fui acusada de deletar uma pessoa no Facebook, eu achava que a pessoa me conhecia, mas fui acusada e julgada sem dó nem piedade, com algum deboche inclusive, mesmo me defendendo da acusação.

Não supervalorizem questões fúteis, aliás, nem precisava dizer isso, uma amizade vale obviamente mais do que o que acontece em um Facebook.

Mas a vida dá e a vida tira, e tenham certeza de que quando ela tira é sempre por um bom motivo.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Rezando por uma chuvinha




Sensação térmica de 49ºC é mesmo insuportável. A umidade relativa do ar anda alta, isto leva à redução da transpiração da pele que reduz o resfriamento corporal. Bebam muita água, e não pratiquem exercícios físicos ao ar livre, sob o sol.


domingo, 23 de dezembro de 2012

Do bem




"No meu caminho, o abraço é apertado, o aperto de mão é sincero, por isso, não estranhe a minha maneira de sorrir, de te desejar o bem; eu sou aquela pessoa que acredita no bem, que vive no bem e que anseia o bem..."

Pe Fábio de Melo



foto: O Verbo no Infinito

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL!!!



Mais amor, por favor. Não só no Natal, onde a data por si só nos leva a sermos mais afetuosos e mais pacientes. Mais amor em 2013, e no restante dos dias de 2012.









Mais amor e FELIZ NATAL!!!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Oh, vida...

Não resisti, me amarro num besteirol. E tanta gente dando importância a coisas que não tem importância alguma, não é mesmo?



sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

País injusto





Voltava do trabalho, no ônibus habitual, com motorista e trocador já conhecidos. O ônibus não estava cheio e pude ouvir com atenção a conversa entre o passageiro, um homem de 59 anos, que durante anos trabalhou em obra e criou 3 filhos, nenhum deles bandido (palavras dele) mesmo vivendo num morro e o trocador, um rapaz de seus 35 anos, poderia ter menos, que fez questão de dizer que não havia nascido no Rio de Janeiro, mas sabia apontar os problemas da cidade, e o assunto continuou e enveredou sobre política.

O trocador falava de assuntos antigos sobre a nossa política explicando ao outro onde estavam os problemas e se expressava muito bem, o que me chamou bastante a atenção. Ele lê (e muito), pensei, sorrindo por dentro. Por outro lado, fiquei triste pensando na falta de oportunidade que aquele rapaz teve, e que o levou a ser um trocador de ônibus quando ele poderia ter cursado uma faculdade e que pelo seu interesse daria, inclusive, um ótimo juiz ou promotor de justiça. Me lembrei do recente caso de estudantes de medicina que pagavam 80.000 reais para passarem no vestibular e me entristeci mais uma vez pela certeza de não vivermos num país justo. Em pleno século 21, a oportunidade ainda está nas mãos de quem tem dinheiro.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Derretendo





Por quê? Mas por quê?

Por que no verão os ônibus com ar condicionado desaparecem? No inverno sempre apareciam e acho que por algum tipo de maldade a temperatura era tão fria, mas tão fria, que eu era obrigada a saltar do ônibus e esperar por outro sem ar condicionado para ir pra casa.


Em reflexão






Esconder-se no porão, de vez em quando, é necessidade vital. Precisamos de silêncio e solidão, e não apenas os poetas. Senão, corremos o perigo de nos esvairmos em som, fúria e esterilidade. O campo para que a palavra se instale para o autor e para o leitor é o campo do silêncio e da audição.



Adélia Prado

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Me chama







Emaranhados







Habitua-te a te desembaraçares dos emaranhados da vida.



foto: Anke Merzbach


domingo, 9 de dezembro de 2012

Mentes barulhentas







Não foi à toa que criei a tag cabeças pensantes.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Oscar Niemeyer






"A humanidade precisa de sonhos para suportar a miséria." Oscar Niemeyer

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Muita luz a Oscar Niemeyer



Não sei o que dizer. Fica a minha homenagem com a imagem de uma de suas muitas obras, o Palácio da Alvorada.





quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Eles voltaram






O título da matéria do Jornal O Globo sobre a volta de Felipão e Parreira à seleção brasileira é praticamente desesperador: "Apelo patriótico: Felipão e Parreira pedem povo ao lado da Seleção."

 
Isto é coisa do Felipão, que usou este mesmo apelo quando dirigiu a seleção de Portugal.

Não é uma crítica minha quando digo que é desesperador. É sabido que os brasileiros ficaram "de mal" com a seleção brasileira enquanto Mano Menezes esteve a frente dela. Mano não se cansava de testar jogadores e a má atuação da equipe se justificava pelo fato de não terem tido tempo de treinarem juntos. Só que esse tempo juntos nunca existia pela mania de testar jogadores. 


Acredito que a facada final foi ter testado, novamente, no último jogo da seleção a seu comando,  jogadores do Fluminense e do Botafogo juntos numa partida que não encheu os olhos de ninguém. Gosto do trabalho do Felipão e do Parreira quando o assunto é seleção, produziram bons resultados, um trouxe o penta e o outro o treta. 

O hexa é um sonho, bem sonho mesmo. Nada é impossível quando se trata de futebol. Com o Mano Menezes, seria.

Mas quem sabe? Não acredito em milagres, mas ao menos acredito que, finalmente, é possível assistir uma boa partida de futebol.


foto: Reuters

Eu te amoamoamoamoamo...






Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo.

Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
e no seguinte,
como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
pois ao não dizer: Eu te amo,
desmentes
apagas
teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
isto sempre, isto cada vez mais.
Quero ser amado por e em tua palavra
nem sei de outra maneira a não ser esta
de reconhecer o dom amoroso,
a perfeita maneira de saber-se amado:
amor na raiz da palavra
e na sua emissão,
amor
saltando da língua nacional,
amor
feito som
vibração espacial.

No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
inexoravelmente sei
que deixaste de amar-me,
que nunca me amastes antes.

Se não me disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamo,
verdade fulminante que acabas de desentranhar,
eu me precipito no caos,
essa coleção de objetos de não-amor.


Carlos Drummond de Andrade


n.r.: Eu "perdoo" porque é de Drummond, mas considero extremamente chato alguém que repetidamente diz "eu te amo". "Eu te amo" não é "bom dia". Diga-me "bom dia" com beijos todos os dias e "eu te amo" quando eu não estiver a espera de ouvir.


foto: Verbo no Infinito


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Falando Português




As reguinhas são super, hiper, mega fáceis de entender e nunca mais você esquecerá.




segunda-feira, 26 de novembro de 2012

COPA 2014 e seu mascote








Toda Copa do Mundo tem um mascote, o animal escolhido como mascote na Copa que acontecerá no Brasil, em 2014, foi o nosso fofo tatu-bola, que para se proteger se enrola no formato esférico ficando com a aparência de uma bola e é por isso que é assim denominado.








Explicação lógica, animal bem escolhido em função do lugar da Copa e até aí tudo ótimo. Só que... embora o país escolhido seja o Brasil, o nome não poderia ser tão brasileiro, a FIFA decidiu que o nome do mascote deveria ser pronunciável em qualquer país e segue abaixo a lógica da FIFA depois da peneiragem de mais ou menos 450 nomes.

Amijubi: é a união das palavras "amizade" e "júbilo", duas características marcantes da personalidade do nosso mascote e que refletem a maneira de ser dos brasileiros. Além disso, esse nome tão original está ligado ao tupi guarani, em que a palavra "juba" quer dizer amarelo - a cor predominante no mascote.

Fuleco: é a mistura das palavras "futebol" e "ecologia", dois componentes fundamentais da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. O nome do nosso mascote mostra como essas duas palavras combinam perfeitamente e ainda incentivam as pessoas a ter mais cuidado com o meio ambiente.

Zuzeco: foi formado dos elementos principais de "azul" e "ecologia". Azul é a cor dos mares da maravilhosa costa brasileira, dos rios que cruzam o país e do nosso lindo céu. E é também, claro, a cor da carapaça especial do mascote. Ele sabe que pertence a uma espécie vulnerável e por isso, também sabe o quanto é importante divulgar e incentivar a conscientização ecológica entre seus amigos do mundo inteiro.

As pessoas deveriam escolher um dos três e em função do menos pior - pelo que se lê nas redes sociais - foi escolhido o nome FULECO.

Além de ser um nome feio, fulecar existe como verbo e não é coisa boa, é perder no jogo. Enfim, o nome é feio e tatu é de tão fácil pronúncia que não dá para entender essa desculpa da FIFA.



A brincadeira nas redes sociais diz que Fuleco é uma mistura de futebol com timeco, em função da péssima atuação da seleção brasileira.

domingo, 25 de novembro de 2012

Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres







Vale a pena dizer que a violência psicológica contra as mulheres é agressão emocional tão ou mais grave que a violência física. O outro humilha, deprecia, abalando significativamente a auto-estima da mulher que não percebe que está nas mãos de um manipulador.

Amor não tem nada a ver com estes tipos de comportamento, não dêem desculpas por um mau momento que seu parceiro esteja atravessando e nem o desculpem por estar nervoso. Violência é crime.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dia do Músico



"Sempre tive a impressão de que a música fosse apenas o extravasamento de um grande silêncio." Marguerite Yourcenar




Fica aqui uma amostra da minha querida Le.



terça-feira, 20 de novembro de 2012

Vida




O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem..


Guimarães Rosa

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Hábitos alimentares






Hoje resolvi desabafar, muito superficialmente, sobre vegetarianos(as). Acho que cada um pode ser o que bem entender e viva a democracia e o livre-arbítrio. Só acho ridículo pessoas que tentam enfiar uma filosofia de vida ou um gosto pessoal pela goela abaixo dos outros.

Acho que quem anda aqui por este bolg, há tempos, já reparou que eu me aborreço com a imposição de idéias e com o preconceito. Eu sempre procuro o equilíbrio, e a ética, a honestidade e o respeito são a base da minha vida, o resto merece alguma maleabilidade.

Portanto, come carne quem quer, não come quem não está a fim e podemos todos ser felizes com hábitos distintos. Mas acho extremamente contraditório quem acredita que os animais tem carma (ou karma) e não os comem e abrem exceções para peixes e ovos. Pobres peixinhos... na próxima encarnação você poderá encarnar como um peixe e ser comido por seu próprio bisneto.

Não, realmente não creio nisso, acredito que o ser humano está num processo evolutivo, portanto mesmo crendo na reencarnação, não acredito que na próxima eu poderia ser um porquinho, um peixinho ou uma barata e que em função disso não posso comer animais, nem pisar numa nojenta barata.


Vira e mexe eu reclamo de alguma coisa por aqui, sei que não é muito agradável, mas caramba, vamos nos importar com o que tem realmente alguma importância? O que é bom pra mim, não necessariamente é bom para outra pessoa e nem por isso significa que ela esteja no caminho errado.

Mas... em homenagem a este assunto, hoje irei saborear uma maravilhosa feijoada, com rabinho, pezinho, costela, paio e tudo o que tenho direito, acompanhada de uma cerveja geladíssima.

sábado, 17 de novembro de 2012

Paulinho da Viola



Era um Carnaval de um ano qualquer, eu bem pequenininha - menor que a carrocinha de cachorro quente - quando olhei pra cima porque alguém mexia na minha cabeça. Era Paulinho da Viola, sorridente e simpatissíssimo. Foi esta a primeira impressão que ele me deixou.

A este grande músico, meus parabéns pelos 70 anos de vida. 






fonte:

Hoje é dia de língua portuguesa



Vocês já devem ter passado pela seguinte situação: quando alguém para enfatizar uma negação diz,

"Não! Ene, a, o, til!"

Não levem isto ao pé da letra ou vocês escreverão: naõ.

O modo formal e correto seria dizer: ene, a, til, o - não.

Falem da maneira informal se quiserem, mas escrevam corretamente, ok? A língua portuguesa agradece.


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Desperdício





‎(...) porém como dizia Clarice Lispector,
“Um dia tinha se passado vinte anos”
Um dia terão se passado quarentas anos,
cinqüenta anos,
e a gente não vai nem saber que viveu,
por que viveu , como continua vivendo.
“Desperdício”
é uma das palavras que mais detesto em nossa língua
e em nossa realidade, desperdício de comida,
de dinheiro,
de esforço,
e de vida.
Desperdício dos afetos, quando enganamos ou traímos.
Quando somos irresponsáveis feito adolescentes eternos,
e não acho graça nenhuma nisso.
Atitudes de crianças e de adolescentes são toleráveis e até graciosas,
na idade devida.
Depois ficam chatas, ficam inconvenientes, ficam burras.



Lya Luft

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Torcedores



Gosto de assistir a uma partida de futebol pela TV, acho lindo quando as torcidas se manifestam a cada gol de seu time em uma partida. Mas acho deprimente quando as torcidas se ofendem.

Pois bem, é usual chamarem Flamenguistas de ladrões porque a maioria de seus torcedores vem de classe média baixa. É usual os torcedores do Fluminense se consideraram melhores que os outros porque acham que fazem parte de alguma elite. Frequentei durante anos o clube para a prática de esportes porque era próximo à minha casa. Ouvi, uma certa vez, de uma torcedora, que os torcedores do Fluminense não faziam barulho ao comemorar um gol e um campeonato por serem de uma classe econômica melhor e por terem mais "princípios" que qualquer outra torcida. Não me dou ao trabalho de responder a argumentos preconceituosos, sinto pena de pessoas que se consideram melhores que as outras.

Mas como os torcedores do Fluminense se acham melhores que os outros, segue abaixo a notícia do que aconteceu ontem, em Laranjeiras, na comemoração antecipada de seu campeonato, um domingo, onde foi totalmente desrespeitado o direito de dormir dos moradores de Laranjeiras, sendo a 2a. feira um dia de trabalho para a maioria das pessoas.

Demora na chegada dos jogadores do Flu gera vaias, briga e até saques 


Campeões só apareceram nas Laranjeiras às 2h45m, fizeram metade dos torcedores desistirem, e festa do tetracampeonato acaba em confusão.

Após o espetáculo dos torcedores do Fluminense na comemoração do quarto título brasileiro nos primeiros momentos, a festa nas Laranjeiras se transformou em frustração e gafe até às 2h45 da madrugada, horário em que o trio elétrico que trazia os jogadores do aeroporto chegou à sede social do clube. O atraso se deu por causa dos milhares de tricolores que acompanharam a carreata fazendo com que a mesma andasse devagar e gerou vaias, briga e até mesmo saque de bebidas. Não havia policiamento no local.

Irritados com a demora, os torcedores primeiro se manifestaram com gritos como "Falta de respeito" e vaias a cada infomação no sistema de som que os jogadores estavam chegando, mas não apareciam. Em certo momento, os torcedores conseguiram invadir a a arquibancada social do clube, que estava fechada, e chegaram até a área vip e o local reservado para a imprensa. Para tentar conter o avanço dos invasores, toda a segurança se deslocou para a tribuna de honra e deixou desguarnecido o estoque de cervejas que abastecia a festa. Foi quando alguns torcedores começaram a saquear a cerveja. Alguns foram vistos carregando até seis caixas. Pequenas brigas também foram registradas.

Taça, jogadores e mais empurra-empurra

Quando enfim os jogadores chegaram, a alegria pelo título voltou a prevalecer por alguns minutos. Os mesmos se dirigiram à tribuna de honra, onde estava a taça do título brasileiro de 2010. Fred chegou a erguer o trofeu de forma simbólica, mas o momento durou pouco porque o local que deveria ser apenas dos jogadores foi tomado por torcedores. Foi a senha para mais confusões. Quando os atletas já haviam se dirigido para o Salão Nobre, com certa dificuldade, uma vez que torcedores também tentavam invadir o local, um novo princípio de briga começou. Era a senha para o fim da festa, com a maioria dos torcedores que restava finalmente deixando o clube.




n.e.: Vale dizer que, sob meu ponto de vista, há pessoas honestas e não honestas como torcedores em qualquer time de futebol, dentro do Brasil e fora dele. Que uma comemoração deveria ser apenas uma manifestação de alegria, e isto vale para qualquer torcida, e infelizmente não é assim. E que continuarei sentindo muita pena de alguém que valoriza o "ter" e não o "ser".
 

fonte: Globo Esporte

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Do querer






Quero dias mais doces, pessoas claras, sentimentos verdadeiros, sem desculpas esfarrapadas. Verdades que não sejam absolutas, erros perdoáveis. Quero mudanças de opiniões. Não quero arranhões internos. Quero o imperfeito perfeito.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

A coisa tá feia...



Tá feia coisa. Quem anda pelas redes sociais e andou na escola sofre pelo português (ou pela falta dele) que andam escrevendo. E tem incomodado tanto que páginas sobre a língua foram criadas nas redes sociais no intuito de ajudar a quem tem uma imensa dificuldade em escrever direito. Não sei se melhorou porque observo que pessoas que escrevem mal a nossa língua nem tem noção de que estão escrevendo errado porque os erros são repetitivos. Mas decidi fazer a minha parte e então, de vez em quando, vocês verão (e não, veram) por aqui algumas imagens sobre a nossa língua. Ela é tão bonita e sonora que merece ser bem escrita.






domingo, 4 de novembro de 2012

Vivi de aventura, perdi tanto tempo





Um dia eu saí, pus o pé nessa estrada
Teu coração foi meu guia
Enquanto ensinava, aprendia
Todas as formas de amar

Vivi de aventura
Perdi tanto tempo
Todas pensei que eu podia
Se era paixão, não sabia
Quando cansei, fui morar

Na primeira estrela do céu
Só então foi que eu pude enxergar
Que a primeira estrela do céu
Estava em casa, eu podia tocar

Ah, se eu te magoei, amor
Ah, perdoa, meu amor

Ética





Muito cuidado com uma frase que anda circulando por aí: "Nada é errado se te faz feliz." Não é bem assim que a banda toca. Meu direito acaba quando começa o direito do outro, mas pra quem vive isolado e só... boa sorte!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Por aqui também há coisas bonitas








Às vezes, em sonho triste
Nos meus desejos existe
Longinquamente um país
Onde ser feliz consiste
Apenas em ser feliz.
Vive-se como se nasce
Sem o querer nem saber.
Nessa ilusão de viver
O tempo morre e renasce
Sem que o sintamos correr.
O sentir e o desejar
São banidos dessa terra.
O amor não é amor
Nesse país por onde erra
Meu longínquo divagar.
Nem se sonha nem se vive:
É uma infância sem fim.
Parece que se revive
Tão suave é viver assim
Nesse impossível jardim.


Fernando Pessoa


n.r.: A foto eu bifei da minha querida Andréia Cristina.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Personalidade





As pessoas mudam, eu mudo. A opinião de ontem sobre determinado assunto pode mudar, passado uns anos, em função da experiência vivida. Mas tenho medo de quem muda de opinião em questão de um dia ou mesmo em horas, que sem perceber se desdiz. E se desdiz porque tem sempre a intenção de agradar o outro, ou não desagradar alguém. De gente assim tenho verdadeiro pavor. Embora exista o medo é sempre melhor reconhecer alguém assim do que se iludir com sua personalidade e caráter.

Happy Halloween!





domingo, 28 de outubro de 2012

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Frida




Por isso eu o coloco todo pra fora!


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Boa semana!


Começou o horário de verão, até me acostumar meus dias serão assim.



terça-feira, 16 de outubro de 2012

Desfolho-me





... E por perder-me é que vão me lembrando, por desfolhar-me é que não tenho fim.



Cecília Meireles

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Felicidades pra mim! Iupi!





Adoro festas, a dos outros. Não falto a nenhumazinha e periga de ser sempre a última a sair. Mas não curto dar festas, não tentem entender porque eu também não saberia explicar. Mas dou valor à vida que tenho, a oportunidade de estar nesta vida tentando melhorar a cada ano. Em algumas coisas conseguindo e em outras não, mas lá vou eu tentando.

Ah, também sou sortuda por ter nascido na Semana das Crianças. Quando pequena ganhava presentes por dois dias, o de hoje e o de amanhã, que é Dia das Crianças. Duas comemorações numa só semana. Pode tanta sorte numa pessoa só? ;)

Convido a todos, amigos, conhecidos e desconhecidos a um brinde pelo meu novo ano. Sejam bem-vindos! Tin-Tin!!!




segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Cavalos em Papel







Expostos na Catedral Lincoln, na Inglaterra, para o "Lincoln Flower Festival", foram criados pelo artista britânico, Richard Sweeney, em tamanho real. As esculturas são compostas de papel, madeira e alumínio.

Tapete





Há quem tenha a mania de enfiar a sujeira pra debaixo do tapete...

domingo, 7 de outubro de 2012

Gostos








Eu gosto de quem facilita as coisas, quem aponta caminhos ao invés de propor emboscadas. Me sinto feliz ao lado de pessoas que vivem sem códigos de barra, que estão disponíveis sem exigir que você decifre nada. O que me faz feliz é leve e, mesmo que o tempo leve, continua dentro de mim. Eu sonho em andar de mãos dadas com quem sabe que entrelaçar os dedos é mais do que um simples ato que mantém mãos unidas, é uma forma de trocar energias, de falar: Você nunca se enganou eu estou aqui contigo. Porque por mais que os obstáculos nos desafiem, o que realmente permanece costuma vir de quem não tem medo de ficar.



fonte: Não sei quem é o autor, mas achei tão bonito...

Porque hoje é Dia de Eleição





quinta-feira, 4 de outubro de 2012

terça-feira, 2 de outubro de 2012

A manhã seguinte e um café pra nós dois





por Xico Sá


É de uma falta de bons modos total deixar uma moça sair da sua casa, depois de dormir consigo, sem sequer oferecer um café. Digo oferecer e imediatamente acionar a cafeteira ou fogão. Não apenas por cerimônia. Ação, amigo.

Como disse outro dia nas páginas da revista “Espresso”, seja qual for o vínculo afetivo, é imperdoável que não haja o menor esforço, depois de uma noitada –boa ou mais-ou-menos, não importa o resultado-, em brindá-la com uma xícara fumegante.

Não falo apenas dos moços, pobres moços, cada vez mais perdidos, como dizem sobre os novos tempos. Trato também das fêmeas que praticamente expulsam os rapazes ao primeiro barulho do bem-te-vi ou da construção ao lado –para ser mais realista.

Como se um café comprometesse a independência ou desmanchasse anos de aprendizado na cartilha de madame Beauvoir.

Até parece a danada do “Folhetim” do xará Buarque. “E na manhã seguinte, não conte até vinte…”

Não precisa ser aquele café completo, no capricho. Isso nos fazemos no começo do namoro de fato. Digo uma simples xícara de café para quebrar o gelo de avistar na sua casa aquela pessoa que você mal conhece. Duas ou três palavras, “você toma com açúcar ou adoçante?”etc.

Sim, algumas manhãs são embaraçosas. Rola aquele suspense. São os primeiros encontros, acontece. Mas nada justifica apenas o silêncio e o barulho da porta. Não se nega uma boa xícara para despertar alguém com quem você trocou intimidades. Pelo que o sexo tenha sido um desastre. Ora, foi intimidade do mesmo jeito.

Quando é desastroso aí é que rolou intimidade mesmo, você se expôs, broxa ou frígida, diante do outro.

E o café, seja de manhã, tarde ou noite, tem cheiro de afetividade. O melhor mesmo, quando vinga o romance, é o café da manhã.

Como nas palavras do cronista Antônio Maria, autor de belas canções como “Ninguém me ama”, entre outras: “O café com leite, de manhã. O lento café com leite dos amantes, com a satisfação do prazer cumprido.”

Genial e pouco lembrado Antônio Maria, muitas vezes citado apenas como o marido ciumento da Danuza Leão.

Lembre-se, mentalize o poder do café. Mesmo que você não seja tão romântico(a) como na canção clássica do Roberto Carlos: “Amanhã de manhã, vou pedir um café pra nós dois/ te fazer um carinho e depois/ me envolver nos seus braços…”

Não tenho conhecimento de um bom namoro, um casamento ou um bom caso amoroso que tenha vingado com a negativa de uma xícara para esquentar o desejo, o afeto. Com ou sem açúcar.

Por algumas mulheres, amigo, não só faria todos os cafés do mundo, como compraria uma gleba na região paulista da Mogiana e eu mesmo plantaria, com o suor do meu rosto, e colheria cada grão para a cria da minha costela.

Que outra missão mais importante um homem tem na terra a não ser agradar a sua amada?

Desconheço!



fonte:Xico Sá

Loucos nossos de cada dia






O telefone toca no trabalho e ao atender:

- Alô!
- Alô!
- Oi, sou eu!
- Eu, quem?
- Eu mesma...
- Eu, quem?
- Eu!
- Quem fala? Seu nome, por favor.
- (nome da senhora)
- É sobre o quê?
- Já falei com você.
- Mas é sobre o quê, senhora...? (tentando esconder o desespero na dificuldade de comunicação)
- (a senhora responde)
E finalmente a loucura acaba.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Viva Cosme e Damião!




S.Cosme e S.Damião



Os registros históricos indicam que eram irmãos gêmeos de origem árabe, dedicados à medicina. Diz-se que eram avessos ao dinheiro e não cobravam dos pobres.

O acervo do Museu de Arte Sacra de São Paulo tem diversas representações dos santos, como esta (em exposição no Museu): e São Cosme e São Damião, escultura em madeira policromada, século XIX, de origem brasileira.





É HOJE!

"Cosme e Damião, Doum, Doum, Crispin, Crispiniano..."

Vivas às crianças!!!



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Coerência





A entrega do Prémio D. Dinis esteve agendada para dia 28, sexta-feira da próxima semana, numa cerimónia com a presença do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

“Na realidade eu não poderia, com coerência, ficar bem comigo mesma, receber um prémio literário que me honra tanto, cujo júri é formado por poetas, os meus pares mais próximos - pois sou sobretudo uma poetisa, e que me honra imenso -, ir receber esse prémio das mãos de uma pessoa que está empenhada em destruir o nosso país”, explicou Maria Teresa Horta à Lusa.

“Sempre fui uma mulher coerente; as minhas ideias e aquilo que eu faço têm uma coerência”, salientou a escritora que acrescentou: “Sou uma mulher de esquerda, sempre fui, sempre lutei pela liberdade e pelos direitos dos trabalhadores”.

Para Maria Teresa Horta, “o primeiro-ministro está determinado a destruir tudo aquilo que conquistámos com o 25 de Abril [de 1974] e as grandes vítimas têm sido até agora os trabalhadores, os assalariados, a juventude que ele manda emigrar calmamente, como se isso fosse natural”.

A autora afirmou que “o país está a entrar em níveis de pobreza quase idênticos aos das décadas de 1940 e 1950 e, na realidade, é ele [Passos Coelho], e o seu Governo, os grandes mentores e executores de tudo isto”.

“Não recuso o prémio que me enche de orgulho e satisfação, recuso recebê-lo das mãos do primeiro-ministro”, deixou claro Maria Teresa Horta.

A escritora disse que já informou a Fundação Casa de Mateus da sua decisão, assim como a sua editora e falou com cada um dos membros do júri.

A premiada salientou ainda a “satisfação” que lhe deu ter sido distinguida “por um júri que representa três gerações de poetas: o Vasco Graça Moura que é da minha [geração], o Nuno Júdice, que é da seguinte, e o Fernando Pinto do Amaral, que é a mais nova”.

No sítio da Fundação Casa de Mateus, na Internet, é afirmado que “a sessão solene de entrega do Prémio será agendada brevemente”.

fonte:Público

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Lana






Inferno Astral




O período conhecido popularmente como "Inferno Astral" é o mês que antecede o aniversário de alguém. Nesta época, muitas pessoas acreditam viver momentos de angústia, depressão ou até mesmo azar, atribuindo as turbulências a alguma configuração astrológica misteriosa. Será que ela realmente existe e é mesmo inevitável?

Existem algumas explicações para entender estes trinta dias temidos antes da inauguração de uma nova idade. O aniversário nada mais é do que o marco de um novo ciclo solar na vida de uma pessoa, ou seja, o Sol passa pelo mesmo ponto do Zodíaco que estava quando ela nasceu, sinalizando uma nova etapa para a sua consciência. Os dias que antecedem esta renovação são exatamente os últimos do ciclo anterior que a consciência vinha atravessando.

Cid de Oliveira lembra que os ciclos representam na Astrologia os estágios de todo e qualquer processo de desenvolvimento e que "o final de um ciclo" se caracteriza por ter uma qualidade de tempo marcada pela agitação, mudança, instabilidade e desordem, somadas à insegurança em relação ao futuro que está por vir. "Isto acontece porque é no final do ciclo que se esgotam as possibilidades de expressão existentes no seu início e manifestam-se os resíduos responsáveis por sua dissolução. Em suma, o tempo que antecede imediatamente o final de qualquer ciclo caracteriza-se pela desordem e pela inversão dos valores admitidos no seu início", explica.

Pela técnica da revolução solar, cada mês do ano, a contar a partir da data do aniversário, corresponde a uma determinada casa astrológica ou setor prático da vida de uma pessoa que estará sendo vivido mais intensamente. Assim, no primeiro mês a partir do aniversário, vive-se de forma enfática a casa 1: a pessoa fica mais centrada em si mesma e em seu comportamento. O décimo segundo e último mês do ano corresponde à casa 12, trecho do mapa que analisa os sacrifícios e doações que uma pessoa deve fazer aos outros, sem esperar recompensas para isto.

Segundo o astrólogo Eduardo Maia, o "Inferno Astral" só acontece quando não percebemos que precisamos sair do palco para contemplar mais o mundo e nos desapegarmos, em benefício daqueles que precisam de uma ajuda emocional ou prática. "É um período de ser instrumento para o bem dos outros e não estar tão preocupado com causas próprias", afirma. Como isto geralmente não acontece, vem a angústia, o vazio e a sensação de desorientação.

Apesar de não ser uma força misteriosa desenfreada como muitos imaginam, existem explicações simbólicas consistentes para a crise do último mês de uma idade, mas isto não significa que acontecerão apenas coisas negativas na vida de alguém ou que seja impossível lidar bem com este período de transição. Todos têm livre-arbítrio e podem, ainda mais compreendendo o ciclo no qual estão inseridos, dedicarem este momento à reflexão e avaliação da etapa terminada, preparando-se sem tantos atropelos para a próxima.

n.e.: Não, não estou passando por nenhum inferno astral, mesmo com Outubro aí à porta, mas sempre me lembro de ouvir falar sobre ele caso alguma coisa corra menos bem. Mas é normalíssimo que alguma coisa corra menos bem, pelo menos uma vez por mês. E você, acredita em inferno astral?



fonte:Porto do Céu Astrologia

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Cora ção é terra que ninguém vê






Quis ser um dia,

jardineira de um coração. 
Sachei, mondei - nada colhi. 
Nasceram espinhos 
e nos espinhos me feri.

Quis ser um dia, 

jardineira de um coração. 
Cavei, plantei. 
Na terra ingrata 
nada criei.

Semeador da Parábola... 

Lancei a boa semente 
a gestos largos... 
Aves do céu levaram. 
Espinhos do chão cobriram. 
O resto se perdeu 
na terra dura 
da ingratidão.

Coração é terra que ninguém vê 

- diz o ditado. 
Plantei, reguei, nada deu, não. 
Terra de lagedo, de pedregulho, 
- teu coração. Bati na porta de um coração. 
Bati. Bati. Nada escutei. 
Casa vazia. Porta fechada, 
foi que encontrei...


Cora Coralina

terça-feira, 17 de julho de 2012

Do amor e outras coisas...







Desculpa-me se não te amo mais, mas entre você e eu, escolhi a mim.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

domingo, 15 de julho de 2012

E pra começar bem a semana...


Let´s Stay Together, ok?


Minha Amada Língua Portuguesa. Salve, Salve!




Há uma coisa que me aborrece muito, e eu não gostaria de parecer presunçosa pelo que vou escrever, mas o assassinato da minha, da nossa língua portuguesa é coisa que me aborrece e muito.

Tenho certeza que a quantidade de erros que vejo diariamente tem a ver (e não haver) com o fato das pessoas, atualmente, terem acesso à internet, coisa que não acontecia há (e não "a", porque neste caso significa "tempo", portanto usa-se o verbo "haver") alguns anos atrás e acredito que por isso eu não me apercebia de como as pessoas escrevem mal (e não "mau" que é o oposto de "bom", e não o oposto de "bem" como é o caso de "mal").

Ao mesmo tempo, o fato das pessoas terem acesso a uma infinidade de informações que a internet proporciona deveria levar as pessoas a cometerem menos erros, mas tal não acontece, e o que me assombra são os erros grosseiros...

Agente = a gente (coloquial de "nós)
Vim em mim = Vir a mim
Ensistir = Insistir
Saldade = Saudade
Voçê = Você
Esqueçer = Esquecer
Felismente = Felizmente
Abraça me ou abraçame = Abraça-me (o hífem existe, é fácil verificar por outro caminho: me abrace... ninguém escreve meabrace)

De todos estes erros, me choca, profundamente, o uso de "ç" em "você" por ser uma palavra que aparece usualmente em qualquer texto.

Clarice Lispector já virou Clarise... e eu acredito que a criatura nunca tenha lido um único livro dela.

Uma vez, caí na asneira de fazer o comentário que antes de "e" e "i" não havia "ç", só apenas antes de "a", "o" ou "u" e um homenzinho veio retrucar que era contra o "Acordo Ortográfico". O que se responde depois disso? Ele não lê nem os comentários sobre futebol.


Uma amiga que ficou assombrada com o "saldade" - que eu já conhecia - diz que é preguiça, porque não relêem o que escrevem. Aliada a uma dose de burrice.


Não me aconteceu, mas se meu "mais que tudo" cometesse tal tipo de assassinato, ele deixaria de ser meu "mais que tudo". Gosto de homens inteligentes e gosto não se discute.


Eu não sou nenhuma espécie de purista, acho normal as pessoas se enrolarem quanto ao uso da crase, o uso das vírgulas, mas errarem no básico tendo acesso a jornais e sites de fofocas na internet? É muito descaso.


Aliás, não sei nada... só sei que me incomoda, muito mesmo, sem pretensão de ser uma bam-bam-bam em português, nem uma mestre em gramática ou linguística. É só porque eu gosto (muito) da minha língua materna. É sonora, linda demais e merecia um bocado mais de atenção por todos que fazem uso dela.


domingo, 8 de julho de 2012

Ela voltou!





Se sua criatividade desapareceu por conta da falta de sofrimento. Comemore! É muito melhor ser feliz do que ter criatividade. Vivas à luz que brilha aqui dentro!

Desejo

  

Quero balões de felicidades em todos os dias de minha vida.
Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.