sexta-feira, 31 de março de 2006

Arqueólogos descobrem pátio do decorador da única mulher faraó

Uma equipe de arqueólogos descobriu o pátio do decorador dos templos da rainha Hatchepsut (1482-1502 a.C.), que pertenceu à dinastia faraônica, na cidade monumental de Luxor, cerca de 720 quilômetros ao sul do Cairo.

O ministro de Cultura do Egito, Farouk Hosni, disse, em comunicado divulgado pelo Conselho Supremo de Antigüidades (CSA), que o pátio pertence ao decorador Gahuty e foi descoberto junto à tumba dele na região de Zeraa Abul Naga, na margem oeste do rio Nilo.

O átrio, construído com blocos de adobe (argila seca), servia para apresentar oferendas para as divindades faraônicas e como local de descanso para os visitantes do túmulo, disse o egiptólogo Zahi Hawas, secretário-geral do CSA.

"Este é um dos maiores pátios de tumbas descobertos até agora em Luxor, já que tem 34 metros de comprimento", declarou Hawas. O pesquisador afirmou que as paredes da instalação possuem imagens esculpidas que ilustram ritos religiosos praticados na época de Hatchepsut, a única mulher faraó.

O egiptólogo também disse que próximo da cripta, no túmulo de "Hora", o chefe dos moinhos do faraó Amenofis I (1525-1545 a.C.), os arqueólogos encontraram um conjunto de vasilhas de cerâmica.

Por último, o chefe de arqueologia de Luxor, o egiptólogo Ali Asfar, disse à EFE que os analistas, que trabalhavam na zona há pouco mais de três anos, darão prosseguimento às escavações nas duas tumbas para descobrir todos os detalhes do trabalhos realizados pelos dois funcionários dos reis Harchepsut e Amenofis I.

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.