segunda-feira, 13 de março de 2006

Planejamento familiar

O que você faria caso seus dois bebês gêmeos fossem filhos de pais diferentes? O fato é verídico e foi notícia no "Fantástico" de ontem à noite.

Uma mulher se relacionava com o namorado e outro homem. Ela ficou grávida, eram gêmeos e as crianças nasceram. Até aí a situação é bastante comum só que os gêmeos - uma menina e um menino - eram muito diferentes, a tal ponto que ela decidiu pedir ao namorado que ele fizesse um teste de DNA.

O resultado do teste foi surpreendente porque apenas um dos gêmeos era filho do atual namorado. Ele acabou por reconhecer a paternidade da criança, paga a pensão alimentícia para o menino e no programa disse que o relacionamento entre os dois havia acabado, seria impossível para ele continuar se relacionando com alguém que o tivesse traído. Sobre o outro "namorado" - que não quis dar entrevista - foi dito que ele pretende fazer o teste de DNA para saber se é pai da menina.

O acontecimento é raro na literatura médica porque houve um intervalo de 7 dias entre as duas relações com os dois homens e sabe-se que mesmo sem haver ovulação, o espermatozóide pode ficar "esperando" até 5 dias. O primeiro espermatozóide teria ficado esperando por 7 dias. Além disso ela teve uma rara dupla ovulação.

No sétimo dia - soa bíblico -, ela ovulou duas vezes, sendo que o espermatozóide - o primeiro - que estava à espera fecundou um dos óvulos. O segundo óvulo foi fecundado pelo espermatozóide do segundo namorado e por esse motivo ela engravidou de dois bebês, até esse momento seriam apenas dois gêmeos.

O que é grave nessa situação é que três adultos - não eram adolescente - não tiveram cuidados com um possível gravidez e menos ainda com a transmissão de uma DST ou AIDS. Três pessoas ficaram diretamente expostas à sorte e dessa vez, a tiveram. Os dados da Organização Mundial de Saúde são os seguintes:

Estima-se que ocorram cerca de 340 milhões de casos de DST por ano, no mundo. Nessa estimativa não estão incluídos a herpes genital e o HPV.

Em números, as estimativas de casos de DST que se apresentam com sintomas, no Brasil, são:

* Sífilis: 843.300
* Gonorréia: 775.180
* Clamídia: 1.500.490
* Herpes genital: 89.110
* HPV: 137.080

Fonte: PN-DST/AIDS, 2003.

O único meio eficaz de se prevenir a propagação de uma doença é falar constantemente sobre ela. A campanhas publicitária do Ministério da Saúde sobre a AIDS pode ser bastante eficaz no período do Carnaval, mas precisa ser estendida a todos os outros meses do ano.


0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.