segunda-feira, 8 de março de 2010

A nós, mulheres!



Dia Internacional da Mulher


Eu ia começar esse post falando sobre nós, sobre o que fazemos no nosso dia-a-dia, que somos filhas, mães, namoradas e esposas, sobre a nossa mil e uma utilidades e parei de escrever. Senti uma dorzinha pequena aqui dentro do peito pensando que precisa existir um dia para valorizar a mulher e parei. Ainda precisa existir esse dia em pleno século 21.

Senti uma magoazinha pensando que lavamos, passamos, cozinhamos, arrumamos a casa, cuidamos dos filhos, que trabalhamos dentro e fora de casa e ainda temos o prazer em escutar - nem sempre, mas vá lá - atentas, aos problemas dos nossos companheiros e ainda assim precisa existir um dia pra mostrar a nossa importância. Todo dia é nosso, temos de ser valorizadas todos os dias. Alguma dúvida?

E enquanto escrevo penso que a culpa nem é de vocês, queridíssimos namorados, pais e maridos, a culpa é ainda de um grande número de mulheres que não se impõem na maioria das vezes.

Mas aprendam de uma vez por todas: não temos a força que vocês têm e somos muito menos racionais, somos mais sensíveis, somos diferentes, mas temos capacidade intelectual pra ocuparmos os mesmos cargos que vocês.

E ainda nos derretemos com beijos, carinho e principalmente com atenção. Adoramos nos sentir importantes na vida de vocês, e por favor... se importem menos em nos dar satisfação se chegam tarde em casa pro jantar. Não queremos controlar vocês, apenas queremos jantar com vocês.

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou. (Adélia Prado)


Mas vamos comemorar na mesma, meninas! Se hoje é dia de comemoração, que haja festa!


6 comentários:

Maria disse...

Hoje é mesmo de comemoração, Cris!
Dos 100 anos da proclamação do Dia Internacional da Mulher!

Um beijo grande e especial para ti, hoje.

Cris Caetano disse...

Obrigada e beijos pra ti também, Maria, pelo dia de hoje.

salvoconduto disse...

Inteiramente de acordo. Deixei uma rosa no meu blogue.

Abreijos.

Anya disse...

Happy Woman's day to you :-)
I hope you receive many flowers
:-)

Cris Caetano disse...

Já estou indo pra lá, meu amigo. :)

Abreijos

Cris Caetano disse...

For us, dear! :)

So do I... lolololol

Hugs and kisses, Anya.

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.