quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ai!!




Se tem alguma coisa que me causa dor aos ouvidos e dor nos olhos são os assassinatos da Língua Portuguesa e nem é a primeira vez que escrevo sobre isso.

E decidi selecionar algumas pérolas, usadas no Brasil e em Portugal. As mais difíceis de identificação "traduzirei":

* mais (mas) - esse assassinato é usual e ainda tem quem encha a boca ou prepare um texto cheio de blá, blá, blá, crentes que estão abafando. Para mim, o mais irritante porque encontro muitos textos recheados de "mais".

* Ele hadem morrer todos.

* fostes

* elPod (Ipod)

* voçê

* hoge

* ciética (ciática)

* por causa que

* Houveram pessoas

* Eu estou sendo muito sincéria (uma mistura de sincera com séria)

* sou afetiva (afetuosa)

* a gente compramos e fizemos

* grossura (grosseria)

E a lista é imensa, mas esses são os mais usuais. E o pior... é uma indelicadeza corrigir uma pessoa.



fonte:ouvindo e lendo por aí

6 comentários:

Maria disse...

Como sabes, aqui nas nossas televisões há também quem assassine a língua de Camões e Pessoa: os próprios jornalistas (alguns). Fico verde quando oiço assassinatos deste tipo...

Beijinho, Cris.
(e alguns governantes também, hehehe)

Georgia disse...

Ai Cris, sabe que às vezes têm palavras que já nao sei mais como escrevê-las em português. Sao 16 anos com essa lingua alema e fora as mudancas nas gramáticas que o Brasil já passou de lá para cá. Acentos, hífens já nem sei mais quem é quem...


Bjao

Cris Caetano disse...

Maria, aqui se percebe o assassinato da língua pelos jornalistas (alguns) nas entrevistas ao vivo, pela TV nem tanto porque eles leem o ponto (não é só por isso, mas ajuda). E eu fico de várias cores, e quanto aos governantes... é constante e já virou motivo de risada. Eu continuo não achando piada nenhuma. :)

Beijinhos

Cris Caetano disse...

Ah, Ge, no teu caso é diferente... você usa muito pouco a nossa língua, não é desculpável pra quem convive com a língua portuguesa todos os dias.

Beijão

salvoconduto disse...

Acrescento esta frase do meu professor de geografia, no meu sétimo ano do liceu: "o Cracatoa (vulcão) em 1883 fez 30.000 pessoas mortíferas".

Porque viu o nosso sorriso trocista pelo raio da construção da frase, acrescentou de imediato: "bem, bem, 30.000 não seriam mas 20.000 foram de certeza."

Abreijos.

Cris Caetano disse...

Não alcançou...

E sabe o que me impressiona mais? É que português é matéria obrigatória em todos os concursos públicos e é chocante falar com alguns (muitos, melhor dizer) funcionários públicos, eu juro que não entendo COMO passaram. Enfim... um mistério!

Abreijos

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.