segunda-feira, 10 de abril de 2006

Cosac Naify publica raridade de Joaquim Nabuco

Uma narrativa de Adolfo Bioy Casares, um ensaio de Joaquim Nabuco e as impressões de um embaixador mexicano sobre a culinária brasileira. Com uma lista que seguirá refletindo essa diversidade, a editora Cosac Naify inaugura coleção que tem o ousado propósito de articular a produção cultural de primeira linha da América Latina. Trata-se de Prosa do Observatório, que abre com o clássico "A Invenção de Morel", de Casares.

Ela é "misturada e aberta", segundo Paulo Werneck, um dos editores da Cosac Naify, e vai incluir textos raros, antigos, e outros contemporâneos, encomendados exclusivamente para a coleção. Serão publicados também livros de correspondências e ensaios sobre arte, arquitetura, gastronomia e personagens políticos, escritos por autores brasileiros e hispano-americanos. "Um dos propósitos da coleção é preencher lacunas no mercado brasileiro", diz Werneck.

"De um lado, a coleção fará o resgate dos cânones, ao mesmo tempo que quer articular culturalmente a arte na América Latina, agrupando vários campos da cultura com textos que tenham qualidade literária", explica o editor.

"A Invenção de Morel", escrito em 1940, é um dos clássicos do chamado "realismo fantástico". No Brasil, já havia sido publicado em 1974, pelo Círculo do Livro, com o título de "A máquina fantástica", e em 1986, pela editora Rocco, com tradução de Vera Neves Pedros e título que obedecia o original, "La Invención de Morel". Esgotado desde então, o título ganha nova tradução, de Samuel Titan Jr. O prefácio é de Jorge Luis Borges, muito amigo de Casares, e o posfácio é de Otto Maria Carpeaux (crítico austríaco, radicado no Brasil, que, em 1956, escreveu sobre o livro para o jornal O Estado de S.Paulo).

O próximo lançamento da coleção Prosa do Observatório, que ocorrerá em junho, será "O Cavalo Perdido e Outros Contos", do uruguaio Felisberto Hernández. O prefácio é de Julio Cortázar ("padrinho" da coleção, já que o nome é retirado de um de seus livros) e o posfácio é de Davi Arrigucci Jr., coordenador editorial da série.

A previsão é que sejam lançados quatro títulos por ano dentro da Prosa do Observatório. Entre os lançamentos que estão por vir encontra-se, por exemplo, "Balmaceda", ensaio sobre a guerra civil no Chile, escrito pelo jornalista, diplomata e político brasileiro Joaquim Nabuco.

Outro autor que será publicados dentro da coleção Prosa do Observatório é peruano Julio Ramon Ribeyro, que, assim como Felisberto Hernández, só foi publicado no Brasil na coletânea "Os Cem Melhores Contos de Humor", da editora Record. Ensaio do mexicano Alfonso Reyes sobre a culinária brasileira, escrito na década de 1930, quando era embaixador no Brasil, é outro que está no gatilho, assim como biografia do militar argentino Facundo Sarmiento, publicado pela Bibliotheca Militar brasileira em 1938.


0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.