quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Eu...






Sigo a vida conforme o roteiro, sou quase normal por fora, pra ninguém desconfiar. Mas por dentro eu deliro e questiono. Não quero uma vida pequena, um amor pequeno, uma alegria que caiba dentro da bolsa. Eu quero mais que isso. Quero o que não vejo. Quero o que não entendo. Quero muito e quero sem fim.

Não cresci pra viver mais ou menos, nasci com dois pares de asas, vou aonde eu me levar. Por isso, não me venha com surperfícies, nada raso me satisfaz. Eu quero é o meu mergulho. Entrar de roupa e tudo no infinito que é a vida.


Clarice Lispector

4 comentários:

Luis Eme disse...

sim, Clarice foi isso...

(o que ela devia assustar os homens...)

beijos Cris

Maria disse...

Intensa, é a Clarice! E como eu gosto dela...

Beijinho, Cris.

Cris Caetano disse...

Pois devia, Luis, e eu sei que assustei uns tantos pelo meu caminho. Mas fazer o quê, né? :)

Beijos

Cris Caetano disse...

Ah, Maria... eu me vejo nas palavras de Clarice, sempre... :)

Beijos

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.