domingo, 28 de agosto de 2011

Saudade






"A palavra saudade só existe em português mas nunca faltam nomes se o assunto é ausência" Gabriel, o Pensador

Saudade é uma palavra doída, mesmo quando é uma saudade leve, daquela que dura por pouco tempo, ela é aquela sensação de vazio da falta da presença física. De vez em quando a saudade me ataca, nunca de um tempo que passou, disto eu sempre tenho lembranças - boas ou más - mas saudade é coisa que vem e vai, de pessoas vivas e de outras que já se foram.

Saudade não tem cura, ela invade sem pedir licença, é abusada e parece que vai sufocar o peito com tanta dor, mas a mente aquieta o resto do corpo e daí achamos que estamos livres dela. Quanta ingenuidade... Dona de si não dá satisfações a quem a sente, nem tampouco avisa, antecipadamente, que irá se fazer presente. Pertuba, dói, aperta e ainda não inventaram remédio para ela. Clarice Lispector escreveu sobre ela: "Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença."


2 comentários:

Maria disse...

Pois, mas... que não há presença?
Quando a saudade é da ausência (definitiva) como se faz?

Beijinho, Cris.

Cris Caetano disse...

É naquela hora que a mente tenta aquietar o corpo, mas ela volta na mesma. Não tem jeito...

Beijinhos, Maria

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.