sexta-feira, 7 de março de 2008

Johann Sebastian Bach não era um gato



Beethoven e Mozart deixaram pilhas de cartas pessoais e posaram para numerosos retratos. Em contraste, Johann Sebastian Bach (1685-1750), que foi durante 27 anos kantor da Igreja de São Tomás, em Leipzig, teve uma vida bem mais reservada e menos mundana.

Assim, são bem poucos os indícios que nos deixou sobre sua personalidade. Seu único retrato existente é da autoria de Elias Gottlob Hausmann, um pintor de Leipzig, sendo reproduzido por toda a parte, como a imagem de Bach. Porém a antropóloga escocesa Caroline Wikinson quis se aproximar mais da personagem real.

A partir do crânio do compositor, tomado emprestado do Museu Bach de Eisenach, Wilkinson criou no computador uma imagem tridimensional da possível face do grande músico no ano de sua morte, aos 65 anos de idade.

A antropóloga é especialista no campo da reconstituição digital e autora de um programa de computador capaz de extrapolar as medidas dos ossos faciais. Ela o usou, por exemplo, para identificar vítimas das guerras dos Bálcãs. E também para reconstruir as feições do faraó Ramsés 2º.

"Realizamos um rastreamento a laser do crânio, que nos permitiu recriar a musculatura e pele do rosto em nosso sistema", explicou Caroline Wikinson. "Este é realmente o rosto mais completo a que se pode chegar, com base na informação confiável de que dispomos."

Ciência aproximativa
O queixo protuberante de Bach é evidente na imagem 3-D de Wilkinson, assim como a ligeira assimetria de seus traços. Entretanto, a técnica é apenas aproximativa, pois o estudo dos ossos não revela a espessura da pele, a profundidade das rugas ou a cor dos olhos do autor do Cravo bem temperado.

Registros da época preenchem algumas lacunas. "Segundo documentos contemporâneos, Bach tinha as pálpebras inchadas, devido a seus problemas oculares", exemplifica a antropóloga. Ainda assim, detalhes como as marcas da idade, expressão, ou tom da pele permanecem matéria de especulação.

Sem peruca
Para completar os contornos, a cientista comparou a face de Johann Sebastian às de homens semelhantes de nossos dias. Para os detalhes estéticos finais, contou com o auxílio da historiadora de arte Janice Aitken.

Esta teve que se apoiar fortemente no famoso quadro de Haussmann. Entretanto, como comentou ao jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung, o retratado exibe uma suspeita semelhança com todos os demais modelos do pintor, o que lança certa dúvida sobre a autenticidade dos traços.

O novo modelo do genial compositor, sem peruca, será exibido no Museu Bach de Eisenach, sua cidade natal, a partir de 21 de março de 2008, quando se completam seus 323 anos de nascimento.


fonte:Deutsch Welle

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.