sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cisne Negro





Cisne Negro é um thriller psicológico. Prepare-se para alguns sustos enquanto mergulha no universo de Nina, interpretada por Natalie Portman, em uma interpretação sublime (não consigo encontrar palavra que a exprima melhor).

Nina é uma bailarina profissional que tem a grande chance de sua carreira quando Thomas (Vicent Cassel) resolve que a companhia de ballet precisa de uma nova primeira bailarina, forçando a aposentadoria de Beth (Winona Rider).

Nina me lembrou uma antiga colega de ballet pela dedicação quase doentia quanto à perfeição e essa dedicação me fez declinar quanto ao desejo de minha professora para que eu prestasse prova para o Theatro Municipal. A minha amiguinha prestou prova e passou e para tristeza de minha professora eu nem me dei a chance de tentar.

Sinceramente não me arrependo, mas a lembrança desse fato gerou em mim uma certa curiosidade quanto à certeza de minha professora que eu era boa o suficiente para prestar prova e entrar para o corpo de baile do Municipal e por uns minutos pensei em como seria a minha vida hoje se eu tivesse decidido diferentemente do que eu decidi. Mas foi só por alguns minutos...

Nina tem que lidar com a inveja (extremamente comum) das outras bailarinas, com a rigidez de Thomas e com a mãe opressora e superprotetora que insistentemente a chama de "meu docinho" e "menina meiga". Nina tem uma dificuldade imensa em ser ela própria e durante todo o filme fica muito claro que a mãe tem um papel fundamental quanto a esse problema.

Não posso contar mais, seria uma maldade com quem ainda não viu o filme. E recomendo, pela brilante (sublime) interpretação de Portman, pela fotografia, pela ótima direção de Darren Aronofsky e falar mais sobre o Cisne Negro fará com que perca o suspense de que ele necessita.

O final é surpreendente, realmente inesperado. É um filme que nos deixa com o dois olhinhos grudados na tela do início ao fim.

E senti saudade das minhas aulas de ballet, confesso (sinto sempre), do estresse das apresentações, de esmagar as pedrinhas de breu com a sapatilha de ponta antes de começar a dançar. Foi maravilhoso.



3 comentários:

Luis Eme disse...

sim, quérida, e já falaste demais...

beijos e samba muito, Cris

Cris Caetano disse...

rsrsrs Que nada, Luiz, foi só um cheirinho. Vá assistir, recomendo!

Beijos e sambarei! :D

Cris Caetano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.