quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Cora ção é terra que ninguém vê






Quis ser um dia,

jardineira de um coração. 
Sachei, mondei - nada colhi. 
Nasceram espinhos 
e nos espinhos me feri.

Quis ser um dia, 

jardineira de um coração. 
Cavei, plantei. 
Na terra ingrata 
nada criei.

Semeador da Parábola... 

Lancei a boa semente 
a gestos largos... 
Aves do céu levaram. 
Espinhos do chão cobriram. 
O resto se perdeu 
na terra dura 
da ingratidão.

Coração é terra que ninguém vê 

- diz o ditado. 
Plantei, reguei, nada deu, não. 
Terra de lagedo, de pedregulho, 
- teu coração. Bati na porta de um coração. 
Bati. Bati. Nada escutei. 
Casa vazia. Porta fechada, 
foi que encontrei...


Cora Coralina

4 comentários:

Daniel Aladiah disse...

cara Cris

À procura de uma foro, que surripiei do teu blog (obrigado), descobri algém com ideias muito interessantes, que susbcrevo... parabéns pelo teu blog!
Beijo
Daniel

Cris Caetano disse...

Obrigada, Daniel! E pode surrupiar à vontade.

Beijo

Georgia disse...

É verdade. Coracao só o vemos se ele for escrito com Amor, mas tb podemos ver um coracao sem Amor pelas atitudes que essa pessoa tem.

Grande beijo

Ai que essas letrinhas de confirmacao sao infernais, pela 4 vez tentando...

Cris Caetano disse...

Verdade, Ge... verdade...

Também detesto essas letrinhas, acho de uma estupidez... estão logo ali abaixo e lá vou eu ter com elas. aff!

Beijão

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.