terça-feira, 5 de abril de 2011

Uso abusivo de álcool pode diminuir expectativa de vida em até dez anos; indica estudo






Gosto de bebidas alcóolicas, aliás acho que beber pode ser um prazer assim como acho que comer é um grande prazer.

Mas há que ser em doses normais, os médicos aconselham um copinho de vinho tinto por dia. Mas não é o meu caso, porque bebidas alcóolicas me dão prazer mas também engordam, portanto, normalmente elas ficam reservadas para o fim de semana, a não ser surja um jantar ou aniversário durante a semana.

Mas quando consumida descontroladamente pode ser uma doença com consequências trágicas. Segue abaixo o estudo efetuado pelo CISA.

"O CISA - Centro de Informações sobre Saúde e Álcool -, organização não governamental, alerta para as consequências do consumo nocivo de álcool.

De acordo com revisão científica, publicada na renomada revista Lancet e divulgada pelo CISA, o uso nocivo, o abuso e a dependência de álcool podem diminuir a expectativa de vida das pessoas em até 10 anos.

Do ponto de vista da saúde, o consumo nocivo de bebidas alcoólicas provoca consequências deletérias ao sistema nervoso central e cardiovascular, além de estar associado à incidência de câncer e doenças hepáticas. Entre os problemas diagnosticados estão amnésias ocasionadas pelo uso de álcool (blackouts alcoólicos), déficits cognitivos temporários, risco de desenvolvimento de arritmias e cardiomiopatia, incidência de gastrite hemorrágica, pancreatite e alterações hepáticas, entre outras.

Dessa forma, as consequências graves decorrentes do uso pesado de álcool refletem na taxa de mortalidade, podendo provocar um aumento de três a quatro vezes na taxa de mortalidade precoce (principalmente devido a doenças cardiovasculares e cânceres). No geral, a mortalidade relacionada ao uso de álcool representa de 2% a 4% de todas as mortes entre adultos.

Em relação ao tratamento dos pacientes, os resultados indicam que de 50% a 60% dos dependentes de álcool tornam-se abstinentes ou têm melhora substancial após um ano de tratamento. Além disso, menos que 5% dos pacientes com dependência de álcool desenvolvem uma crise durante o período de abstinência ou um estado de confusão grave."

Então, auto-análise: se você der conta, ou alguém lhe alertar quanto a quantidade de álcool que está consumindo, pare e pense neste estudo. Se não conseguir resolver o problema sozinho, procure ajuda médica.


fonte:Vya Estelar

9 comentários:

Carolina Pera disse...

Olá Cris,

Seu blog continua firme e forte né? Adoro ele, quero em breve retomar o meu antigo O Culto, que não sei que nome darei rsrs...

O ÁLCOOL realmente é muito perigoso, causa dependência como qualquer outra droga ilícita, porém, por não ser algo proibido, não tem a atenção que merece!

Beijos

Carolina Pera

http://cultoo.blogspot.com

Batom disse...

Como apago o comentário? kaakaka o segundo escrevi em outro blog e foi parar ai...que estranho kakaka

Cris Caetano disse...

Tá, Carol... eu mesma me assombro com a minha constância, porque já estive pra desistir dele várias vezes, mas sinto saudades e volto... :)

Ah, volta com O Culto, eu gostava dele, mas enquanto isso, vou seguindo O Batom. ;)

Pode deixar que eu apago...:) vc devia ter mais de uma janela aberta e não reparou que escreveu na do Nuvens... hahahahaha

Beijão

Luis Eme disse...

e o pior é que este vicio prejudica sempre terceiros, Cris...

beijos

salvoconduto disse...

Comer não direi, mas um bom copo e dois dedos de boa conversa, em boa companhia, é coisa que não dipenso.

Se a companhia por vezes não se revela entusiasmante tenho sempre o recurso ao Boss, o Labrador que me ouve atentamente, mas aí sim tenho que ter alguma coisa de comer, se não dá-lhe o sono...

Abreijos.

Anya disse...

Oh oh.....
they are more things not good in life
but we are living once
LOL

Enjoy but drink never to much...

Hugs from us all
Kareltje _ Betsie

Cris Caetano disse...

E como, Luis... uma vez li que este vício transforma o caráter, aliás, a pessoa deixa de ter.

Beijos

Cris Caetano disse...

Somos muito parecidos, amigo... só não tenho mais meu Sasha, mas quando ele existia era igualzinho. ;)

Mas sou também um 'bom garfo'...rsrsrs

Abreijos

Cris Caetano disse...

And there are freaky people too... lolol

Hugs, darling! :)

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.