quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Final feliz para a ingênua professora inglesa

Professora libertada pelo Sudão retorna à Grã-Bretanha


A professora primária britânica que ficou presa durante oito dias no Sudão por blasfêmia falou de sua "experiência difícil" ao retornar à Grã-Bretanha nesta terça-feira.

Gillian Gibbons foi perdoada pelas autoridades sudanesas na segunda-feira depois de ficar detida durante oito dos 15 dias aos quais havia sido condenada.

A sentença veio depois que Gibbons, que trabalhava no país africano, permitiu que seus alunos dessem o nome de Mohammed (Maomé) a um ursinho de pelúcia.

Ela foi libertada depois que dois parlamentares britânicos muçulmanos foram ao país interceder pela conterrânea junto ao presidente do Sudão, Omar al-Bashir.

Um choque

Ao desembarcar no aeroporto de Heathrow, em Londres, a britânica disse que o incidente foi “um grande choque” para ela, e que ter ido para prisão foi algo “apavorante”.

“Nunca imaginei que isso pudesse acontecer comigo. Eu sou apenas uma professora primária”, disse a britânica, que foi recebida pelos filhos John e Jessica.

Gibbons reiterou, no entanto, que foi “muito bem tratada por todos” enquanto esteve presa e agradeceu às autoridades do país por lhe terem enviado uma cama.

“Eu lamento ter deixado o Sudão. O tempo que passei lá foi fabuloso. É um país lindo e os sudaneses que conheci eram extremamente gentis”, disse Gibbons, acrescentando que não desencorajaria ninguém que deseja ir para o país africano.

De volta a seu país, a professora disse que está à procura de um novo emprego.

. . .


Espero sinceramente que o emprego, dessa vez, seja na Inglaterra. Veremos...


fonte:BBC Brasil

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.