terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Rede Social







Não se enganem, estou em férias, mas como o filme está gerando curiosidade, resolvi falar sobre ele.

Assisti ao filme Rede Social, dirigido por David Fincher (de Seven e Clube da Luta), e conta a estória da criação do Facebook pelos amigos Mark Zuckerberg e Eduardo Saverin. O filme se baseia no livro Bilionários Por Acaso, de Ben Mezrich.

A Rede Social tem como pano de fundo a Universidade de Harvard em 2003. Mark Zuckerberg (Jesse Eisemberg) é um estudante que acaba de levar um fora da namorada e se vinga destruindo a reputação dela através de um post no seu blog, ao mesmo tempo, cria com seu único amigo, o programador brasileiro Eduardo Saverin (Andrew Garfield) um aplicativo batizado de Facemash, cujo objetivo é criar uma disputa da beleza das universitárias de Harvard. O acesso ao aplicativo é tão grande (22 mil pessoas em menos de 4 horas) que a rede da Universidade dá pane.

A minha maior curiosidade estava diretamente relacionada ao fato deste filme ter sido indicado para o Globo de Ouro e porque muito provavelmente também será indicado ao Oscar. Mas sai da sessão sem entender o porquê das indicações.

Achei interessante (muito longe de ser um bom filme) e temo que pareça mais interessante para quem tem uma conta no Facebook do que para as demais pessoas que não têm.

É inevitável fazer uma análise, mesmo que bastante superficial, sobre a personalidade de Mark (o criador do Facebook). Ele é um nerd e um gênio, que rouba a idéia de um trio de estudantes de Harvard, e cria um fenômeno chamado The Facebook (hoje, a maior rede social do planeta com mais de 500 milhões de usuários), que posteriormente, por idéia do criador da Napster, Sean Parker (Justin Timberlake), é chamado apenas de Facebook.



Mark, como todo gênio, é arrogante e essa arrogância dá o toque de humor que o filme necessita ou seria bastante maçante. Além disso, Mark é mimado, vingativo, ganancioso e trapaceiro. Não concordei, e quem estava comigo tampouco, quando a advogada de Mark diz que ele "não é um babaca, mas se esforça pra ser". Ele É um babaca (jerk ou idiota)! Mas não contarei mais nada porque quem passa por aqui pode não ter visto o filme.

Se você gosta de estar atualizado sobre o que acontece na net e tem curiosidade pelo surgimento do fenômeno Facebook, vale a pena ver o filme, mas não acho que o tema vire horas de papo numa conversa de amigos num bar.

"O grande objetivo a ser alcançado é o status concedido pela inovação. Afinal de contas, como um dos alunos de Harvard diz no decorrer do filme, "ganhar dinheiro não impressiona aqui". Mark quer mais e, para tanto, está disposto a tudo. A Rede Social é, na verdade, um filme sobre a busca por este objetivo. Mais do que criar um sucesso comercial e ganhar muito dinheiro, Mark queria algo que lhe concedesse a "imortalidade", o colocasse no panteão da informática. Um patamar similar ao de Bill Gates, citado como exemplo. O grande pecado do filme é tentar justificar esta busca através de um olhar romântico, como revela sua cena final. Por mais que seja viável, soa de certa forma exagerado." (Francisco Russo in Adoro Cinema)


N.e.: E eu estava em dúvida se dava a minha opinião no melhor estilo "teoria da conspiração", mas lá vai: como não achei um grande filme e em nenhum momento o filme retrata sobre quanto e como o Facebook pode influenciar a sociedade (aliás, passa sutilmente sobre a questão "status do relacionamento" quando a namorada de Eduardo questiona por este ainda estar "solteiro" no Facebook), nem é esse o objetivo do filme. Portanto, acredito que é uma grande jogada de marketing induzir a curiosidade das pessoas, que ainda não têm conta na rede, sobre o fenômeno Facebook e não me admiro nada, se após o filme, o número de contas no Facebook tiver um aumento considerável, o que pode enriquecer ainda mais o ganancioso Mark.



fonte:Euzinha
imagem: Google

8 comentários:

Mirella disse...

além de babaca é trapaceiros tbm...
isso pq o filme o retratou de maneira soft, imagina isso na vid REAL...Embrulhou o estomago...

Cris Caetano disse...

Verdade, Mi... falou tudo: embrulha o estômago!

Beijos

Batom disse...

Ainda não fui ver Cris, então não é para tanto o filme?

Beijos

Cris Caetano disse...

Não, Carol... se você quiser esperar pelo vídeo, não perde nada.

Beijos

Luis Eme disse...

ao ler-te sei que não vou ver o filme.

ao não ser daqui a um ano ou dois quando passar na televisão.

Beijos Cris

(e gosto destas tuas gazetas à paragem natalicia)

Cris Caetano disse...

rsrsrs :)

Beijos, Luis

Ana disse...

E acabo de deixar os cantinhos do Luis e da Maria para te vir aqui deixar um beijo grande com os desejos de FELIZ NATAL!

Está quase a fazer um ano, lembra?

Cris Caetano disse...

:)

Nunca vou esquecer, foi um dia maravilhoso. Rimos muito, as três... saudades, saudades, Ana.

Feliz Natal, querida!

Beijão :))

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.