sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Medalha com sabor amargo

Brasil bate a Bélgica e fica com bronze de consolação no futebol


Três dias após o duro golpe da derrota para a Argentina na semifinal, a seleção brasileira reuniu força e motivação para bater a Bélgica nesta sexta-feira por 3 a 0 em Xangai, em resultado que confere ao time de Dunga a medalha de bronze dos Jogos de Pequim, espécie de prêmio de consolação para a equipe que cruzou o mundo atrás do inédito ouro no torneio olímpico de futebol.

Gols do meia Diego e do atacante Jô selaram a vitória brasileira diante dos belgas.

A partida desta sexta foi a reedição da estréia olímpica das duas seleções, integrantes do grupo C na primeira fase. Na oportunidade, ainda no começo de agosto, o Brasil venceu os belgas com muita dificuldade por 1 a 0, com gol de Hernanes.



Com a medalha de bronze assegurada, a delegação brasileira parte para Pequim neste sábado, onde participa da cerimônia do pódio, que acontecerá no estádio Ninho de Pássaro logo depois da decisão entre as finalistas Argentina e Nigéria.

Com Lucas e Thiago Neves suspensos, em razão das expulsões na semifinal contra a Argentina, além da lesão no braço de Rafael Sobis, Dunga realizou alterações na equipe que iniciou o duelo pelo bronze, com as entradas de Ramires no meio-campo e Jô, no ataque.

No primeiro tempo, o Brasil começou com mais posse de bola e acuou a Bélgica em sua intermediária defensiva. No entanto, os armadores da seleção insistiram demais pelas jogadas pelo centro e acabaram encontrando dificuldades em superar a parede de marcadores belgas.

Com esse quadro tático, o gol brasileiro veio na primeira boa incursão pela linha de fundo. Aos 27min, Rafinha foi acionado na ala direita e cruzou para trás, na direção de Diego. Na seqüência, o meia bateu cruzado de direita na saída de Bailly para inaugurar o placar.

No entanto, a superioridade técnica não impediu a seleção de passar por alguns sustos na defesa, principalmente em jogadas de contra-ataque dos belgas, construídos em cima de vazios inexplicáveis do sistema defensivo. Num desses lances, aos 40min, por pouco Martens não igualou para os europeus.

Mas antes mesmo do intervalo, o Brasil respondeu ao esboço de pressão dos belgas e ampliou o placar. Após uma boa troca de bolas, Ramires bateu cruzado da direita e exigiu defesa de Bailly. No rebote, Jô empurrou de cabeça para o gol.

Na etapa final, a seleção diminuiu o ritmo, marcou mais um com Jô e se contentou em administrar a vantagem que lhe deu o bronze.


fonte:UOL

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.