sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Madonna inflaciona no Brasil

Ingresso em SP é o triplo da entrada em Buenos Aires


Ver Madonna rebolar no Brasil não é só caro: sem contar a taxa de conveniência de 20% para compras on-line, os preços dos ingressos para o show no Rio estão entre os mais altos da turnê "Sticky & Sweet", atrás apenas de três cidades européias, Viena, Düsseldorf e Londres. São Paulo, onde o ingresso mais barato custa R$ 20 a menos que o cobrado dos cariocas, fica na sétima posição, em seguida a Rio, Paris e Roma.



O levantamento feito pela Folha considerou as entradas mais baratas em 32 das 39 cidades por onde passará a turnê e revela que os ingressos dessa categoria no Brasil, de R$ 180 no Rio e R$ 160 em S.Paulo, seriam suficientes para comprar dois ingressos em Detroit, onde a cantora cresceu nos EUA.

Na Europa, devido às altas cotações da libra e do euro, os ingressos saem mais caros que no Rio em três das 16 cidades previstas na turnê. Mas nominalmente e em relação ao custo de vida e ao poder de compra locais, também custam menos da metade do que é cobrado no país (veja quadro ao lado).

Ainda assim, nesses lugares a variação entre o lugar mais caro e mais barato em configuração igual à de São Paulo é pequena: R$ 60 a mais, no caso de Londres. Ou menos ainda: R$ 26, em Paris. No Morumbi e no Maracanã, o mesmo lugar (platéia em pé em frente ao palco) sai por R$ 600 (R$ 720 com a taxa de conveniência).
Em lugares do porte do Rio e de São Paulo, como Cidade do México, Buenos Aires e Santiago, o ingresso mais barato para assistir ao show sai pelo equivalente a R$ 45, R$ 51 e R$ 72, respectivamente.

"Se o Brasil fosse um país sério, não se cobraria isso. É abuso de poder econômico. Madonna não tem nada a ver com isso, a culpa é dos especuladores, que inflacionam. Sem falar na dificuldade que colocaram para comprar o ingresso", diz o fotógrafo Ricardo Valença, que vem de Recife para SP, mas não ainda não sabe como comprará o ingresso.

n.r.: Mais vale ir à Argentina, passear, dançar um tango com a pessoa amada - ou com um argentino charmoso - e depois, ver Madonna.


fonte:Folha de S.Paulo

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.