terça-feira, 25 de outubro de 2005

Brasil não é um país de 1º ou de "2º"mundo

Vitória do 'não' marca Brasil como 3º Mundo, diz ativista

A vitória do "não" no referendo sobre comércio de armas de fogo e munição ocorreu, na opinião de ativistas internacionais ouvidos pela BBC Brasil, em decorrência de "truques sujos" e "marcou o Brasil como uma nação do Terceiro Mundo".

John Crook, presidente da organização não-governamental Gun Control Austrália, país que possui uma das mais duras legislações mundiais contra a venda de armas, diz que a opção pelo "não" representa um "passo para trás".

"É uma decisão que marca o Brasil como um país de Terceiro Mundo. Os países terceiro-mundistas não são apenas aqueles com economias em caos, mas também os que não confiam em suas instituições. E essa decisão mostra falta de confiança no sistema legal do país e na habilidade da polícia".

De acordo com ativistas autralianos, após a proibição de armas semi-automáticas e de pistolas e revólveres, o país sofreu uma queda de crimes com armas de até um treço do que vinha sendo registrado nas décadas de 60 e 70.

n.r.: juro que só agora percebi minha total incapacidade para entender "isso" de 1º ou de 3º mundo...

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.