segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008


Uma quase-entrega-imaterial


Na minha pele ainda jaz o teu bafo quente
de quando acordavas e de quando eu te via - às escuras, nua,
pelo quarto herege e quente. De dentro dos lençóis emanava
a voz que, aos nossos corpos, se assemelhava a uma
religião, a uma quase-entrega-imaterial.


Sergio Xarepe
foto: Cig Harvey

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.