quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Feliz Natal!!!






A todos: os que frequentam, os seguidores e os que caíram aqui por acaso, meu desejo de um Natal Feliz, com muita harmonia, abraços e beijos. Família é o que existe de mais importante nessa vida, juntando a poucos amigos que abraçamos como se fossem de nossa família. Essa época do ano serve para refletir, e se for o caso, mudar nosso comportamento com relação ao próximo, mas enquanto não mudamos: abracem, afaguem, beijem e não economizem gentileza. Feliz 2014! Volto ano que vem.



domingo, 15 de dezembro de 2013

Uma casinha simples






Podia ser em Mairie D'Issy, nem precisava ser no centro de Paris...








sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

É sexta, gente...



Chegar, partir, é você quem decide...







quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Nosso Prefeito




Eduardo Paes vive num universo paralelo, deve ser por isso que certa vez ouvi alguém dizer que ele é o melhor Prefeito que o Rio de Janeiro já teve, a pessoa devia viver também num universo paralelo ou vivia andando de helicóptero ou viajava para Paris com ele. 


A Cidade parou, e pela 1a vez na vida, desde que me entendo por gente, soube da Avenida Brasil intransitável, paralisada, cheia de água, um rio, um absurdo, e olha que não nasci ontem. As fotos que seguem são, respectivamente, da Pavuna, Avenida Brasil e da Rua Ibituruna, na Tijuca. 












fotos:Diário do Rio de Janeiro

Violência como prazer



Diferentemente do que andam dizendo por aí, não é por que a educação no Brasil é precária que algumas bestas resolvem, do nada, agredirem outras num estádio de futebol e tentam matar-se uns aos outros num prazer que transcende o animalesco, já que os animais matam para comer e não por prazer.


Não sou socióloga, nem psicóloga, mas é só pensar um bocadinho. Caso fosse por falta de educação a Inglaterra nunca teria, em seu passado, a mancha de muitas mortes nos confrontos com os Holligans, e ainda hoje, no dia do jogo entre Milan e Ajax, um confronto entre torcedores deixou 6 feridos sendo que 3 foram esfaqueados, o Milan é da Itália e o Ajax, da Holanda, todos países de 1º Mundo. 

Nem tampouco é alguma paixão pelo time preferido, esse tipo de gente se reúne com a intenção de agredir. No jogo que aconteceu no Brasil, a torcida que ganhava o jogo avançou sobre a adversária do nada e já é sabido que avisaram antecipadamente que não levariam mulheres e crianças ao jogo por que não seria seguro. 

A questão é bem mais profunda, e não é a escola que vai mudar a agressividade dessas pessoas, falta a eles olhar o próximo como um semelhante, talvez eles não tenham aprendido e nem estejam com vontade de aprender, talvez venham de lares completamente desestruturados, quem sabe? Só se a pedagogia das escolas mudar e passar a fazer o papel de pai e mãe, mas é esse o papel da escola? Falta compaixão, falta dar valor a algo importantíssimo: à vida, que para esse tipo de gente, não vale absolutamente nada, descontam todas as suas frustrações em socos com a intenção de matar o outro. 

Não dá para esperarmos que essas pessoas "acordem para a vida" e modifiquem suas ações, eu espero sinceramente, que desta vez o Brasil pratique ações semelhantes às que a Inglaterra tomou contra os Holligans. 

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

E assim é a vida...





Pode parecer engraçado dizer isso, mas, assim como os líquidos, as emoções assumem a forma do vaso que as contém, no caso, nós. Ninguém, ninguém mesmo, tem o poder de irritar você. O que acontece é que você se irrita – repito, você se irrita – por causa de outra pessoa. E isso acontece por dois motivos: porque a pessoa tem, de fato, elementos com potencial irritante; e porque você se permitiu ser afetado por esses elementos. Se houver apenas um desses dois motivos, não haverá irritação. É como a urtiga. Para irritar sua pele, você precisa tocar nela. Se você se mantiver afastado, não há perigo.

Podemos fazer exatamente o mesmo com as pessoas urticantes. Manter distância. Se não física, pelo menos emocional. Experimente, vai lhe fazer um bem enorme! 
 
 
Eugenio Mussak

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Descanse em paz, Madiba...



"Num mundo cada vez mais canalha e desiludido, Nelson Mandela foi uma das últimas figuras a dignificar a política. Sinto muita tristeza com a sua morte, mas sinto sobretudo o vazio imenso que ela deixa nas referências universais de correção e dignidade." Cora Rónai



Descanse em paz, Madiba... você vai fazer uma falta danada neste nosso mundo.

foto: Ben Curtis

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Decepções





Qual o seu nível de decepção e de engano? Alto, baixo, médio? Será mesmo que a decepção está relacionada à expectativas criadas ou nos dias atuais o nível de falsidade aumentou tanto que é por isso que as decepções são em maior quantidade? A única certeza que tenho é que hoje me decepciono mil vezes mais (só para demonstrar a diferença) do que me decepcionava há 20 anos atrás.

Isto vem a propósito do seguinte texto que li ontem e dizia o seguinte: "O ser humano é o único animal que apronta e depois distorce toda a realidade para fazer a pessoa se sentir culpada pelo que fez." E alguém completava: "Ou então apronta e depois pede desculpa. Daí se você não aceita, você vira o fdp dos infernos que não sabe perdoar e não tem Deus no coração."

Eu acrescentaria: aí a pessoa muda e o que apronta fica muito chocado porque não entende o que fez para a pessoa ter mudado com ele. Eu acho isto o suprassumo do cinismo.

Coisas da vida...

Boa semana!





Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.