segunda-feira, 29 de abril de 2013

Pediu pra sambar?

Sambô!


Eu acho ele (Daniel San) tão fofinho... e tem uma voz maravilhosa...





E hoje, assistindo a nova novela da Globo, Sangue Bom, escuto Sambô na abertura da novela.





Deixo outra versão de Sambô, na música do Maroon Five. Adoro!


My Valentine





domingo, 28 de abril de 2013

Saiba quem são os psicopatas de gravata

Especialistas revelam que psicopatas corporativos existem e são mais comuns do que se imagina. Aprenda a identificá-los e enfrentá-los








Embora, erroneamente, a maioria das pessoas pense que psicopatas são sempre os  serial killers, não é assim, a maioria dos psicopatas não matam, mas arrebentam com o emocional ou o financeiro das pessoas. São egoístas, egocêntricos, charmosos e manipuladores.

E sim, já cruzei com dois psicopatas ao longo da minha vida, um deles era um psicopata de gravata. Tempos e situações diferentes, mas não sabia identificá-los. Quando aprendi a identificá-los e comentei o fato com pessoas conhecidas foi engraçado verificar que é difícil aceitar que alguém, mesmo desconhecido, seja psicopata, talvez por ser alguém que tenha participado da vida de uma pessoa próxima e psicopata é coisa de cinema. Mas não é. E sempre que cai nas minhas mãos algum assunto sobre psicopatia eu sinto uma atração óbvia para compartilhá-lo. Saber reconhecê-los para nos protegermos é o pulo do gato.

A principal característica é que sempre são pessoas de uma simpatia ímpar, cativantes mesmo, mas não quer dizer que todo simpático ou simpática seja um psicopata. E levam uma vida normal, obviamente, casam, têm filhos, viajam, enfim, não babam, nem soltam veneno por entre os dentes, os olhos não mudam de cor, nada de sobrenatural. Tudo o que fazem tem o objetivo de levar vantagem, tirar proveito, sentimento zero. Difícil de acreditar mas existem pessoas assim. Todo mundo já ouviu falar em manipuladores, pois é, são os psicopatas.

A matéria da Revista Exame é bastante interessante, são 3 páginas e para quem se interessar há o link da revista no fim do post, é só clicar em cima de "Revista Exame". Segue abaixo uma parte do assunto.



"Estima-se que existam 69 milhões de psicopatas no mundo. Nem todos eles estão nos seriados de TV, em instituições de saúde ou escondidos em suas casas.

Alguns podem estar no seu escritório, dando ordens, ouvindo suas histórias pessoais ou espalhando boatos para os colegas durante a happy hour da firma. No trabalho, psicopatas são atraídos por dinheiro e poder, manipulam pessoas, causam medo, perseguem e prejudicam quem está ao seu redor.

Segundo o psicólogo nova-iorquino Paul Babiak, coautor do livro Snakes in Suits: When Psychopaths Go to Work (em português, "Cobras de terno: quando psicopatas vão ao trabalho"), inédito no Brasil, é quatro vezes mais comum encontrar psicopatas em ambientes corporativos do que na população em geral.

Embora Hollywood associe o psicopata ao assassino, o comportamento das pessoas com esse distúrbio vai muito além de perfis dispostos à matança.

Com charme maquiavélico, eles manipulam os subordinados, os levam a cometer atos antiéticos e são capazes de chantagear sem culpa. "Quando você conhece um, quase gosta dele", diz Paul. "O psicopata consegue criar uma persona que reflete exatamente as coisas nas quais você acredita."

Muitas vezes confundidos com líderes natos por aparentar motivação, capacidade de assumir riscos e esconder habilidosamente suas fraquezas, os psicopatas são hábeis em galgar aos mais altos cargos. "No fundo, tudo o que querem é obter poder e dinheiro à custa da empresa, não se importando realmente com o avanço dela nem com seus colegas", diz Paul.

Neste fim de ano, está sendo lançado no Brasil o livro Trabalhando com Monstros - Como Identificar Psicopatas no seu Trabalho e Como se Proteger Deles (Ed. Fundamento), do australiano John Clarke, doutor em psicologia.

O livro esmiúça as atitudes de um psicopata na corporação, que vão desde roubar ideias dos colegas e assediá-los moralmente até demiti-los injustamente para tornar a vida das vítimas extremamente difícil e dolorosa.

O que faz um psicopata no trabalho?

A primeira característica do psicopata é a falta de consciência, o que o leva a cometer uma série de atos, como:

•     humilhar uma pessoa em público ou ser agressivo com ela;
•   implicar com a pessoa, ridicularizar o trabalho dela, ou qualquer tipo de tortura psicológica;
•   espalhar mentiras maliciosamente a respeito de um profissional para prejudicar sua reputação ou incentivar pessoas a fazer o mesmo;
•   mudar rapidamente de comportamento para manipular as pessoas ou causar elevados níveis de medo;
•  encorajar colegas de trabalho a atormentar, perseguir, molestar e humilhar uma vítima;
•  tratar pessoas de forma desigual, prejudicando subordinados e bajulando chefes e superiores;
•  pedir o cumprimento de tarefas inatingíveis a alguém ou invadir a privacidade dos outros, lendo seus e-mails, arquivos e correspondências para utilizar as informações no futuro como chantagem."


fonte:Revista Exame

quinta-feira, 25 de abril de 2013

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Aos Deuses de tudo que existe





Então eu agradeço, eu tenho medo e espanto e terror e ao mesmo tempo maravilhamento e outras coisas com e sem nome, mas agradeço. Aos deuses dos jardins, aos deuses dos homens, aos deuses do tempo e até aos das ervas daninhas que nos fazem lutar feito tigres feridos fundo no peito, sim, eu agradeço.


fonte:Caio Fernando Abreu - Pequenas Epifânias
foto:Andreia Cristina

sexta-feira, 12 de abril de 2013

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Fica a dica




MEIO = advérbio de intensidade. Virá vinculado a um adjetivo e não se flexiona: meio cansada, meio distraída, meio louca, meio triste.

Há também o substantivo MEIA. No inverno sempre uso meias para dormir.






fonte:Dicas Rápidas da Língua Portuguesa

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Há lindezas espalhadas por aí





Cheirinho gostoso



Adoro as propagandas da Johnsons Baby, canto junto. Acho a voz do cantor sensacional e a participação das crianças, o máximo.






Cheirinho gostoso, cadê, cadê vocêêêê?
Cheirinho gostoso, tá aqui, tá aqui, te achei.
Espuma, perfuma, spray, gosteeeei.
Cheirinho gostoso, o dia inteiro.
Agarradinho em mim.
Nova linha Johnsons Baby com cheirinho prolongaaaaado.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Me tornando uma analfabeta política

Ninguém me representa






A partir de hoje meu mundo é lilás com bolinhas purple (porque gosto dessas cores). Vou me alienar. Cansei do Marcos Feliciano, Dilma, Lula, Renan Calheiros, Bolsonaro, Cabral e Eduardo Paes que me deprimem. 

A grande maioria das pessoas não fazem uma análise equilibrada daquilo que lêem, daquilo que se passa nesse país, não conseguem separar suas próprias convicções religiosas de assuntos que não podem ser misturados à religião. Estou cansada de ver religião tomar vulto num lugar que não lhe pertence. Quero um Estado ateu, já que laico ninguém sabe o que significa.

Fico lendo absurdos de pessoas serem a favor do estudo religioso obrigatório nas escolas públicas desde que seja sobre todas as religiões, só para dar uma idéia das barbaridades de que é possível sair do cérebro de uma pessoa. E quem não tem religião? Fica obrigado a estudar sobre algo que não acredita? Estudei numa Universidade Católica e minha amiga judia foi dispensada das aulas de teologia. Eu cresci num país que não existe mais.


Tá tudo errado, o mundo é tosco, o Brasil está tosco, cada um puxa a brasa pra sua sardinha e não consigo concordar com isso. Li na semana passada, que no subúrbio estão ensinando obrigatoriamente religião nas escolas públicas e crianças de outras religiões estão sofrendo preconceito e punições por isso e o Ministério da Educação não se manifesta. Cadê meu estado laico, como diz o art. 19 da CF/88? Preconceito deixou de ser crime?

O paternalismo impera cheio de segundas intenções: votos, e esbanja a politicagem suja, ardilosa. O desejo de não perder o poder, para quem o tem no momento, se sobrepõe às reais necessidades da população como um todo, se "ajuda" um lado que dará votos em detrimento do outro que pensa antes de votar, e a balança mais uma vez se desequilibra. No final todos perdem e poucos percebem.

Estádios de futebol valem mais que um hospital ou escola, reformam 3 vezes um estádio e os viadutos estão caindo enferrujados. Constroem empreendimentos esportivos num cuspe e que posteriormente são fechados por que não atendem às especificações técnicas de um determinado órgão internacional, e ninguém deu conta disso antes da construção (?) e o dinheiro público escorre pelo ralo e as filas nos hospitais sem médicos aumentam. Pessoas morrem às portas de uma unidade de saúde e ninguém socorre porque desmaiou do lado de lá da calçada. Que país é esse?

E a religião? Ah, a religião de novo... Enquanto não pensarem a favor do todo nada muda, são apenas farpas de um lado e do outro no melhor estilo "meu Deus é melhor que o seu", e que "falta Deus no coração" e blá, blá blá... o que falta não é Deus, falta a compreensão de que os direitos são iguais para todo mundo independente de religião. E nem adianta balançar a Constituição Federal na cara da pessoa porque parece Bíblia, cada um interpreta como quer...

Meu mundo a partir de hoje tem tom de lilás por que cansei do cinza que anda por aí, meu voto não vai somar mais pra nenhum politiqueiro desse país... a minha regra é ser honesta, ética e solidária no meu dia-a-dia e dane-se o resto... Na última eleição ouvi de uma pessoa próxima que o melhor que podia acontecer para mudar alguma coisa seria se ninguém, n-i-n-g-u-é-m votasse, me choquei, achei que era algo fora de cogitação. Hoje já não sei, só sei que não voto mais. Meu mundo hoje torna-se bonito e tem cor por que cansei da luta, larguei a armadura de D.Quixote no meio da chuva sem me importar que ela enferruje.

Que se degladiem, t-ô n-e-m a-í... Marcos Feliciano pode cantar Babalu ou ler a Bíblia inteirinha na Câmara dos Deputados: t-ô n-e-m a-í... O que eu penso e quero não vale nada. Tá, caio naquele papo de Brecht do analfabeto político - mas eu sei o preço do feijão, ou do tomate para ser mais atual, e sei o custo de vida -, mas de que está adiantando não ser analfabeto político nesse país se nada melhora, ou melhor, só piora?

Ah, o cantor Belo, o marido da Gracyanne, vai se candidatar a Deputado Federal em 2014 e vai entrar... Cansei...






n.e.: Eu sou espírita.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Saudades



Sofro de saudades, e se sofro é só por que tenho boas recordações. Costumo matar minhas saudades revendo amigos, lugares, passeando a pé, refazendo caminhos. Sou daquelas que sorri sozinha enquanto anda relembrando uma conversa ou um acontecimento qualquer do passado. Não estou nem um pouco infeliz com meu presente, apenas tenho coisas boas das quais tenho prazer em recordar.

Yellow, do Coldplay, me relembra o ano de 2000, dias frios, eu dirigindo no meio da névoa, passando por uma paisagem recheada de geada, a caminho do trabalho na Maia. E eu ia feliz. Portugal é um lugar muito especial pra mim, e quando eu vivia lá sofria de saudades daqui. É muito bom ter tido um passado que se possa recordar com um calorzinho no coração. Bom fim de semana!!!



Cazuza - 55 anos





As músicas dele embalaram a minha vida e ainda embalam. Cara, você faz muita, mas muita falta!


Barbie







A Barbie sem maquiagem, aparelho nos dentes, cabelo mal tratado e um bocadinho mais gorda é criação do designer mexicano Eddie Aguirre, por conta da ditadura do padrão de beleza, na qual as meninas crescem acreditando que devam ser como uma Barbie(?) que vive num mundo cor de rosa.






Continuo preferindo a Barbie perua, se é pra ter uma boneca, que tenha cara de boneca. Aliás, a aparência das bonecas ou de Top Models reais nunca fez a menor diferença na minha infância ou adolescência, mas enfim, tudo depende dos valores que se ensinam a uma criança, não é mesmo? De qualquer maneira a intenção do designer é válida.


fonte:Comunicadores

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Dicas antes de comentar qualquer coisa na internet





1) Se dê ao trabalho de ler tudo antes de tirar conclusões só pela primeira linha.

2) Não precisa acreditar em tudo, mas tenha a mente aberta: ninguém sabe tudo e mudar de opinião não é pecado. Não tenha vergonha de dar o braço a torcer.

3) Usar Capslock em toda sua resposta dá a impressão que você julga a sua opinião desinteressante e não acredita que alguém vai parar para saber o que você acha se não GRITAR (uso moderado para grifar algumas palavras, tudo bem).

4) Argumente. Falar simplesmente que alguma coisa é uma m… ou alguém é um fdp não é uma crítica consistente, por exemplo. O básico de qualquer critica é apontar os erros e mostrar uma possível solução.

5) Se xingar o outro comentarista, dá a impressão que você não entendeu nada do assunto, não tem opinião formada e, simplesmente, está discordando porque resolveu discordar. Pessoas civilizadas, com opiniões formadas, costumam conversar e, mesmo com pontos de vista diferentes, respeitam a opinião umas das outras. E às vezes até mudam de opinião nessa conversa.



fonte e foto: Rodrigo Martins in Estadão

segunda-feira, 1 de abril de 2013

One




Ane Brun

1º de Abril - Dia da Mentira






Eu pensei em falar sobre tipos de mentiras, mas rapidamente concluí que seria uma grande bobagem da minha parte por que todo mundo sabe o que é certo ou errado, o que é desculpável ou não. Então resolvi deixar uma pergunta para o Dia da Mentira.

Quem mais perde com a mentira? Quem mente ou quem acredita nela?

Não sou boazinha!








Quem gosta de diminutivos, definha.
Ser boazinha não tem nada a ver com ser generosa.
Ser boa é bom, ser boazinha é péssimo.
As boazinhas não têm defeitos.
Não têm atitude. Ser chamada de boazinha, mesmo com a melhor das intenções,
é o pior dos desaforos.
Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas,
apressadas, é isso que somos hoje.
Merecemos adjetivos velozes, produtivos, enigmáticos.
As “inhas” não moram mais aqui.
Foram para o espaço, sozinhas.

Martha Medeiros

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.