quarta-feira, 2 de maio de 2012



Nem é a primeira vez que falo sobre isso, mas definitivamente não ando numa fase criativa e não é de hoje. Me sinto num intervalo de mim mesma. Sobre o que eu era e o que serei.

E é exatamente por isso, porque não sou exatamente igual ao que eu era nem tampouco ainda sei como serei, que devo andar meio perdida quanto ao que sou e acredito que isto interfira - e muito - na minha criatividade. 

Meu Nuvens é que me dá conta desse estado meio perdido. É como diz aquela música da Marisa Monte de autoria de Candeia, "preciso me encontrar", só que "ando devagar porque já tive pressa", como diz a música de Almir Sater, "Tocando em Frente", belissimamente interpretada por Maria Bethânia.




 

4 comentários:

Maria disse...

Estamos em constante mudança, ou não sofressemos nós a influência de quem nos rodeia...

Beijinho de bom dia, Cris!

Luis Eme disse...

achei curioso o teu aproveitamento das "músicas", Cris.

também me lembrei de uma coisa que vou escrever no "largo", sobre a palavra "deslumbramento".

há feridas interiores que demoram mais tempo a sarar, do que deviam, querida.

beijos

Cris Caetano disse...

E como sofremos, Maria...

Beijinhos

Cris Caetano disse...

As músicas tinham tudo a ver, Luis... :)

É verdade, algumas levam muito tempo mesmo.

Beijos

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.