quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Princesa da Janela



Te amo






Te Amo

Te amo de uma manera inexplicable
te amo de uma maneira inexplicável
De una forma inconfesable
de uma forma inconfessável
De un modo contradictorio
de um modo contraditório

Te amo
Con mis estados de ánimo que son muchos
Te amo , com meus estados de ânimo que são muitos
Y cambian de humor continuamente
e mudar de humor continuadamente
Por lo que ya sabes,
pelo que você já sabe
El tiempo
o tempo
La vida
a vida
La muerta
a morte

Te amo
Con el mundo que no entiendo
Te amo, com o mundo que não entendo
Con la gente que no compreende
com as pessoas que não compreendem
Com la ambivalencia de mi alma
com a ambivalência de minha alma
Con la incoherencia de mis actos
com a incoerência dos meus atos
Con la fatalidad del destino
com a fatalidade do destino
Con la conspiración del desejo
com a conspiração do desejo
Con la ambigüedad de los hechos
com a ambigüidade dos fatos
Aún cuando te digo que no te amo, te amo
ainda quando digo que não te amo, te amo
Hasta cuando te angaño, no te engaño
até quando te engano, não te engano
En el fondo, ilevo a cabo un plan
no fundo levo a cabo um plano
Para amarte mejor
para amar-te melhor.

Te amo.
Sin reflexionar, inconscientemente,
Te amo , sem refletir, inconscientemente
irresponsablemente, espontáneamente
irresponsavelmente, espontaneamente
involutariamente, por instinto
involuntariamente, por instinto
por impulso, irracionalmente
por impulso, irracionalmente
En afecto no tengo argumentos lógicos
de fato não tenho argumentos lógicos
ni siquiera improvisados
nem sequer improvisados
Para fundamentar este amor que siento por ti,
para fundamentar este amor que sinto por ti
que surgió misteriosamente de la nada,
que surgiu misteriosamente do nada
Que no ha resuelto mágicamente nada
que não resolveu magicamente nada
Y que milagrosamente, de a poco, con poco ya nada
e que milagrosamente, pouco a pouco, com pouco e nada,
Ha mejorado lo peor de mi
melhorou o pior de mim

Te amo.
Te amo con un cuerpo que no piensa
te amo com um corpo que não pensa
Con un corazón que no razona,
com um coração que não raciocina
Con una cabeza que no coordina
com uma cabeça que não coordena

Te amo
incomprensiblemente
te amo incompreensivelmente
Sin preguntarme por qué te amo
sem perguntar-me porque te amo
Sin importarme por qué te amo
sem importar-me porque te amo
Sin cuestionarme por qué te amo
sem questionar-me porque te amo

Te amo
sencillamente porque te amo
Te amo
simplesmente porque te amo
Yo mismo no se por qué te amo
Eu mesmo não sei porque te amo


Pablo Neruda

terça-feira, 30 de agosto de 2011

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Vou botar teu nome na macumba



Muita calma nessa hora, apenas adoro esta música. Acho o Zeca Pagodinho um compositor genial, e esta música sempre me faz rir quando a escuto pelo que ela me lembra. A primeira vez que a publiquei no Facebook, única e exclusivamente por gostar dela, um faceamigo, praticamente em pânico, pediu-me pra não fazer o que dizia a música com ninguém, e escrevia visivelmente preocupado, tentei sossegá-lo, mas não faço a menor idéia se o convenci.

Mas aviso aos navegantes, não faço mandigas ou bruxarias, não faço nem simples simpatias, tipo: junte 3 folhinhas disso, coe com aquilo e tome um banhinho assim e assado. Não faço porque sinto preguiça, dá trabalho... e olha que adoro um banhinho. Fiquem com Zeca, a música é dele e do Dudu Nobre. Uma delícia de composição.




Incompreensão





Há aqueles que se sentem sempre incompreendidos mas não se esforçam em serem compreensivos.

foto:Darren Holmes

Chuva de amor...






Só pra começar bem a semana.

domingo, 28 de agosto de 2011

Paciência...



Há uma semana atrás, um senhor que conversava comigo, rindo, disse que Deus estava testando minha paciência.

Já bati um papo com Deus depois disso pedindo pra ele aliviar pro meu lado porque realmente é difícil, as pessoas por vezes fazem e dizem tantas sandices, são tão contraditórias, que é muito difícil eu me manter equilibrada.

Mas Deus é danado, foi só eu pedir pra aliviar que aconteceu tudo ao contrário, não fui bem, e como diria o tal senhor: "Ele te testou novamente", mas eu prometo que vou aprender a não sair do meu equilíbrio perante a atitude estapafúrdia dos outros. Bem... tentar eu vou, conseguir é outro assunto.

E boa semana a todos, com muito equilíbrio e muita paz.





Saudade






"A palavra saudade só existe em português mas nunca faltam nomes se o assunto é ausência" Gabriel, o Pensador

Saudade é uma palavra doída, mesmo quando é uma saudade leve, daquela que dura por pouco tempo, ela é aquela sensação de vazio da falta da presença física. De vez em quando a saudade me ataca, nunca de um tempo que passou, disto eu sempre tenho lembranças - boas ou más - mas saudade é coisa que vem e vai, de pessoas vivas e de outras que já se foram.

Saudade não tem cura, ela invade sem pedir licença, é abusada e parece que vai sufocar o peito com tanta dor, mas a mente aquieta o resto do corpo e daí achamos que estamos livres dela. Quanta ingenuidade... Dona de si não dá satisfações a quem a sente, nem tampouco avisa, antecipadamente, que irá se fazer presente. Pertuba, dói, aperta e ainda não inventaram remédio para ela. Clarice Lispector escreveu sobre ela: "Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença."


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Se joga que hoje é sexta!



O YouTube tenta me atrapalhar mas não me conhece, então coloquei este vídeo aí abaixo porque este post ficaria muito sem graça se fosse publicado apenas com o som, mas assistam ao link publicado abaixo do vídeo: Adam Levine está lá inteirinho de corpo e voz. E Bom finds!!!




http://www.youtube.com/watch?v=UbkRFj9vp00&feature=related


Bom fim de semana!




quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Inscreva-se já!





Processo seletivo: Projeto verão

Inscrições abertas

Procura-se para os próximos meses um candidato a namorado e futuro marido, atendendo aos seguintes requisitos:

O candidato deve ao menos gostar de trabalhar e ser desprovido de acompanhante. Deverá ter um abraço aconchegante e amigo, ouvidos puros e pacientes para momentos de TPM, olhar profundo e mente tolerante, reflexiva e indagadora, além de educado, deve estar disposto a cumprir horários extras, de madrugada e aos domingos, com flexibilidade de fugidinhas durante a semana e em horários extraordinários.

As características ligadas à falta de sensibilidade, falta de educação e falta de amorosidade também serão consideradas itens desclassificatórios. Dispensa-se, homens com sensor Bluetooth acoplado de fábrica.

Oferece-se espaço para encontros esporádicos com os amigos, saidinhas vespertinas para happy hour de trabalho e tempo para o futebol, além de um lugar especial e cativo no coração, com disponibilidade amorosa para todos os momentos, incluindo amizade e cuidados especiais em horas críticas e carentes, com todos os demais acréscimos de temperos pertinentes ao verão, como calores, pimentas e caipirinhas.

Inscreva-se já.


fonte:Muito Além da Matéria (Facebook)

Equilíbrio






É quando nos posicionamos quanto a um determinado acontecimento sem que percamos nossa paz interior.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Nem tudo está perdido






Lembram daquela médica - louca - que colocou seringas no muro de sua casa após ter sido assaltada duas vezes? O Conselho Regional de Medicina condenou a atitude da médica já que um profissional de saúde não pode tentar ferir ou agredir uma pessoa, e ela corre o risco de perder o registro. E além disso, a direção do Hospital onde ela trabalha investigará o caso e a fará passar por uma avaliação psicológica assim que voltar das férias.

fonte:Rede Globo

Boa semana!



domingo, 21 de agosto de 2011

Alguém me tira desse filme?






É um incrível absurdo e me causa indignação. Como é possível que uma profissional da saúde, que se presume ter alguma cultura, pode ser capaz de tamanha estupidez? Pior ainda é que a Saúde Pública não pode fazer nada contra esta médica, nem a polícia civil, esta não pode porque o muro onde ela espetou seringas infectadas com o vírus do HIV estão num condomínio e por isto não seria ela que receberia a notificação e sim o condomínio.

E fica assim, apenas o condomínio a notifica de uma multa caso ela não tire as seringas? Assim simples? É por isto que nada "funciona" neste país. Eu espero que a imprensa descubra quem ela é e a denuncie, é uma pediatra e não me sentiria nem um pouco segura em entregar a saúde de meu filho a alguém assim desequilibrada. Há outras formas de segurança para uma casa, só que é necessário o investimento financeiro e a doutora buscou o insano caminho mais fácil. No mínimo, ela poderia mover uma ação contra o condomínio pela falta de segurança com relação aos roubos em sua casa. Além disso, é aterrador saber que ela conseguiu sair de um hospital público com tantas seringas infectadas numa bolsa qualquer. Segue abaixo a notícia pelo Correio Braziliense:

"Uma médica moradora do condomínio RK, em Sobradinho, tomou uma atitude extrema contra os ladrões que constantemente invadiam sua casa. A mulher, que não quis se identificar, colocou seringas, segundo ela infectadas com o vírus HIV, em toda a extensão da grade que cerca sua casa. Além das seringas, ela deixou um aviso "Muro com sangue, HIV positivo. Não pule"."


fonte:Correio Braziliense
foto:Coximagora

sábado, 20 de agosto de 2011

Luto






Ainda luto, vivo um dia de cada vez, mas ainda luto comigo mesma.


foto:Google

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Vamos falar um pouquinho de futebol?






Quem é flamenguista, como eu, levanta as mãos aos céus pela invencibilidade no Campeonato Brasileiro e também sente o maior prazer em ver Ronaldinho Gaúcho jogar. Portanto é merecida - e do conhecimento de todo mundo que ele adoraria retornar à Seleção - sua convocação para o próximo amistoso.



E o Mourinho (Real Madrid), hein? Que mau perdedor... independentemente de ser um bom treinador, é um tosco. Meteu o dedão no olho do Tito Vilanova (Barcelona), auxilhttp://www.blogger.com/img/blank.gifiar técnico do Pepe Guardiola. Perdeu a linha completamente e como consequência levou uma bifa na orelha e ainda fez cara de "quero mais briga". http://www.blogger.com/img/blank.gifCom isto http://www.blogger.com/img/blank.gifpeguei a maior antipatia por Mourinho. Não dá pra simpatizar com alguém que parte para a ignorância por causa de um jogo de futebol. Torcidas se agridem e pessoas morrem por conta de tanta violência, e "belo exemplo" o Mourinho deu. Futebol é para ser um espetáculo, não uma guerra e só pode existir um vencedor na final, portanto o fair play é sempre bem-vindo.

Voltei para retificar o post. Depois do jogo de hoje em que o Flamengo perdeu a invencibilidade e deu tudo errado, perdendo de 4x1 para o Atlético, de Goiás, vou ter que concordar com o Renato Maurício Prado (e olha que achei que fosse exagero dele, ver aqui ), mas... aí tem truta.


imagens:Globo Esporte e Extra

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Santé!

Champanhe, ou a arte de beber estrelas





O vinho continuava ácido. Quase um pecado. Foi quando o encarregado das adegas da Abadia de Hautvillers, o monge beneditino Dom Pérignon, depois de ter tentado tudo para lhe tornar aceitável, decidiu colocá-lo em garrafas de vidro para uma segunda fermentação – à época, uma heresia. Anos depois, provando o resultado de sua excentricidade, afinal compreendeu que havia sido perdoado pelos deuses: “Venham todos! Depressa! Venham! Estou bebendo estrelas!”

Corria o século 17 e estava começando a história do champanhe. Depois nosso Dom ainda teve que desvendar o mistério de estopas que teimavam em pular dos gargalos das garrafas. E acabou inventando a rolha de cortiça – na verdade, apenas adaptação de velho costume camponês da Península Ibérica; que, desde a colonização romana, já se usava ali essa cortiça extraída de sobreiros para fazer sapatos, cochos e tachos de cozinha. Mas as explosões noturnas – agora de rolhas – só findaram mesmo quando o velho monge inventou grampos de arame para prendê-las, conhecidos como muselet. Pena que Dom Pérignon tenha morrido sem compreender a razão pela qual a bebida que inventou era, na adega, tão diferente das outras. Porque só um século depois Pasteur desvendaria o segredo das leveduras, na fermentação; e Lavoisier explicaria como essa fermentação transformava açúcar em álcool e gás carbônico – de quebra ainda formulando o primeiro princípio da química moderna, “nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Mas essas são outras histórias.

Passa o tempo. E o champanhe está hoje fortemente associado às grandes comemorações. Especialmente Natal e Ano Novo. Mas nem sempre foi assim. Remontando a origem dessas festas à celebração romana do solstício de inverno, no hemisfério norte. Comemorado a pão e vinho – homenageando Saturno, deus da fartura. Tradição, depois, seguida pelos cristãos, com pão e vinho passando então a simbolizar o corpo e o sangue do próprio Cristo. Ano Novo foi criação pagã, do imperador Júlio César, prestigiando o calendário egípcio de sua Cleópatra. Mas Natal teve as bênçãos do papa Júlio I, que o instituiu em 350, fixando 25 de dezembro como data de nascimento do Salvador, aquele que veio ao mundo para redimir nossos pecados.
A região de Champagne, durante muito tempo, foi apenas passagem de invasores hostis.

Como Átila, rei dos Hunos – aquele que, segundo a lenda, sob as patas de seu cavalo nem grama nascia. Ou o Imperador Juliano – que não acreditou nessa lenda e ali plantou vinhedos. Depois, pouco a pouco, os muitos monastérios da região se encarregaram de fazer nascer os primeiros vinhedos – embora os vinhos que produziam fossem banais, sem muito futuro. Até que se difundiu a invenção de Dom Pérignon, e tudo mudou.

Mas nem só de acasos se fez o champanhe. Seu processo de fabricação obedece a regras rigorosíssimas. As uvas empregadas são, necessariamente, Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay – todas colhidas e manipuladas na própria região de Champagne. Com lei francesa de 1927 determinando só possa ser denominado de champanhe os vinhos ali produzidos. Razão pela qual, quando fabricado em outras regiões, ganha outros nomes: no resto da França, vin mousseux; na Itália, spumante ou prosecco; na Alemanha, sekt; na Espanha, cava; em Portugal e no Brasil, espumante.

Algumas marcas fizeram história. Como a Moet & Chandon, preferida de Napoleão, do Czar Alexandre I e de Madame Pompadour (amante de Louis XV), para quem “o champanhe é o único vinho que conserva uma mulher bela depois de bebê-lo”. A casa prestou inclusive homenagem ao inventor da bebida – que está enterrado na abadia de Hautvillers, dentro de sua propriedade – dando a um de seus melhores champanhes o nome de Cuvée Dom Perignon. Ou como a Veuve Clicquot Ponsardin, de Nicole Ponsardin, que com mãos de ferro assumiu a direção da casa aos 27 anos de idade, quando enviuvou – a “viúva Clicquot”.

Tendo ainda conseguido clarear a bebida, até então um vinho escuro e rústico por causa dos resíduos da uva, inventando, para isto, a remuage – método logo adotado por todos os outros fabricantes. Ou como a Cristal, fabricada desde 1876 pela casa Louis Roederer, inspirada em um de seus clientes, o Czar Alexandre II da Rússia – que recomendava fosse o champanhe colocado em garrafas de cristal verdadeiro. Faltando só lembrar que, no Brasil, nossos melhores espumantes são Chandon, De Greville, Casa Valdugo.

Uma última recomendação a quem se prepare para beber estrelas. Nunca balance a garrafa, para ver a rolha atirada longe. Isso só funciona em musicais americanos. Ou na Fórmula 1. Que, na vida real, esse chacoalhar dispersa o gás, alterando o sabor da bebida. E é prova de mau gosto.


fonte:Continente Online; Mônica Baeza

Just go ahead, let your hair down



Eu...






Sigo a vida conforme o roteiro, sou quase normal por fora, pra ninguém desconfiar. Mas por dentro eu deliro e questiono. Não quero uma vida pequena, um amor pequeno, uma alegria que caiba dentro da bolsa. Eu quero mais que isso. Quero o que não vejo. Quero o que não entendo. Quero muito e quero sem fim.

Não cresci pra viver mais ou menos, nasci com dois pares de asas, vou aonde eu me levar. Por isso, não me venha com surperfícies, nada raso me satisfaz. Eu quero é o meu mergulho. Entrar de roupa e tudo no infinito que é a vida.


Clarice Lispector

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O encantador






Era um sonhador compulsivo, acreditava tanto em seus sonhos que conseguia seguidores que financiassem suas loucuras que duravam pouco. Havia estrelas em seus olhos, sol em sua boca e como um encantador de sonhos, também se encantava consigo próprio. Mas havia quem acreditasse... tantas estrelas e sóis saindo daquela pessoa faziam distraídos entrarem em transe.

Seu último sonho foi a contrução de uma fábrica de guarda-sóis no norte da Nova Zelândia. Foi visto no aeroporto apenas com uma malinha de mão.


Arte



Amy Winehouse será inesquecível por muito tempo pelas pessoas. Depois de morrer aos 27 anos em Londres, no dia 23 de julho, o artista plástico Jason Mecier resolveu fazer um quadro da cantora usando cinco mil pílulas multicoloridas.



O retrato de Winehouse possui 15 x 21 polegadas e as pílulas é uma brincadeira do artista a carreira curta da falecida cantora.

As obras de Mecier são feitas com lixo e produtos enviados por famosos a ele. Ele já comentou em seu site que as celebridades enviam seus itens para fazer quadros delas mesmas.



Parece que a capacidade de invenção das pessoas não tem fim.




fonte:UOL

Bom djia, djia!



E Boa Semana!




domingo, 14 de agosto de 2011

Dia dos Pais



Hoje é Dia dos Pais no Brasil. Sinto muito a falta de meu pai, que era um homem doce, extremamente educado, ético e sensível. Tinha lá seus defeitos, mas as virtudes abafavam-os. A minha referência em como deve ser um homem parte de meu pai.

Ele me ensinou várias coisas, entre elas: ser ética, honesta, educada e justa. Com ele também aprendi que só devo colar em pessoas que me fazem bem, as outras nunca valem a pena, agir para obter vantagem não é coisa de quem tem caráter e meu pai tinha.

Obviamente nós brigavamos e ele tinha um jeitinho peculiar de pedir desculpas, chegava em casa com salgadinhos ou doces, os meus preferidos. Era sempre desculpado...

Se conheço música e gosto, devo a ele, papai era um homem musical, sobrinho de um compositor e amigo de músicos, antes de casar teve uma vida boemia que dizia ter aproveitado ao máximo e que não sentia falta depois que se apaixonou por mamãe. Era apaixonado por mamãe a quem carinhosamente chamava de "mura" (uma variação da cabeça dele para "mulher", porque mamãe era a "mulher dele", dizia que isto era muito mais que ser esposa). Também tinha uma memória cinéfila invejável, sabia dizer qual ator ou atriz tinham participado de tal filme e lembrava da trilha sonora dos filmes.

Sinto falta daquele homão que aparentava ter 1,90 quando apenas tinha 1,75 (ninguém acreditava que só tivesse esta altura, papy era mesmo grande, sem ser gordo). Minha homenagem hoje é pra ele, mas eu tenho consciência que partiu no momento exato. Sofria de diabete e apesar das cirurgias que havia feito nos olhos para amenizar uma das consequências da doença, a cada mês enxergava menos, o que o deixava extremamente triste por não poder ver os filmes que tanto gostava.

A música é uma das tantas que dançamos juntos em algumas festas que frequentamos, ele me dizia no ouvido "se prepare que vou rodar o salão com você", e eu ia. Papy sabia dançar como ninguém.



sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Abandono





Me abandonei de você. Descobri que não tenho vocação para o sofrimento.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Está tudo errado...






Eu acredito sinceramente que a morte de Mark Duggan, de 29 anos, pela polícia londrina foi mais um excesso cometido assim como a morte do brasileiro Jean Charles de Menezes que foi confundido com um mulçumano, mas a onda de violência nas ruas de Londres não resolverá o problema da população jovem, descendente de imigrantes que sofre preconceitos nas terras da Rainha Elizabeth.

A Europa, de uma maneira geral, não tem muita simpatia por imigrantes, não é à toa que os brasileiros são o povo mais barrado nos aeroportos da Europa, e acho um absurdo que até este momento o Itamaraty não tenha se manifestado com este tipo de atitude.

Eu mesma fui revistada no aeroporto do Porto porque viajava sozinha - e até admito a preocupação sobre o tráfico de drogas -, mas o que achei inadmissível foi que mesmo sendo cidadã portuguesa, como é o meu caso, com um passaporte português em mãos, a senhora que revistou minhas malas me perguntou onde eu ficaria. Com esta pergunta me senti uma criminosa. Como assim para onde eu ia? Eu estava no meu país e tenho livre acesso a qualquer lugar onde eu queira ir. E ela ainda fez uma cara desconfiada e repetiu a pergunta quando lhe respondi, provavelmente por conta de meu sotaque brasileiro.

Essa atitude de vandalismo que ocorre nas ruas de Londres é de uma irresponsabilidade sem tamanho, os imigrantes honestos, que trabalham e querem seu lugar ao sol muito provavelmente terão uma retaliação por esta atitude cometida. Acho que falta uma liderança da parte desse imigrantes para ir em desacordo ao que oportunistas estão fazendo por lá.

Infelizmente sabemos que a grande maioria dos ingleses não será complacente com os imigrantes e nem pararão pra pensar o que leva pessoas a terem uma atitude extremada e não separarão o joio do trigo, ou seja, não conseguirão enxergar a dor de pessoas que são constantemente oprimidas. Só enxergarão o bando de baderneiros que resolveu usar um fato grave ocorrido com um homem pra tirar vantagem. Infelizmente é assim que o ser humano reage.


imagem:UOL

Feitio de Oração



Besteirol






Você já parou pra pensar nos sons de algumas palavras quando você está conversando online? Ontem fui dormir com isso na cabeça. Mesmo não tendo utilidade nenhuma, eu sempre penso nos sons de algumas palavras que escrevo.

LOLOL é lolol mesmo... HAHAHA é rrárrárrá e não rárárá, porque o som do "r" entre vogais é igual ao do "r" na palavra "aranha".

E RSRSRS é rizirizirizi (horrível né mesmo? eu sempre titubeio ao escrever "rsrsrs" porque penso no som e passei a trocá-lo pelo HEHEHEHE, cujo som é "rrêrrêrrê" ou pelo HIHIHI, cujo som é "rrirrirri"), e foi por causa do RSRSRS que surgiu este post mega cultural. Tenho certeza que a vida de vocês nunca mais será a mesma depois deste post.



imagem:Google

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Brasil






Qual será o próximo Ministério recheado de corruptos? Aceitam-se apostas!


imagem:Google

Marcas






E tudo o que se quer é que as marcas se mantenham invisíveis, mas há dias em que transbordam.

fonte:CacaoCocoa

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Odeio bancos!






Eu chamo de um mal necessário porque não gosto de bancos. Passo cheques muito raramente, e na última vez que passei um tive de ter o trabalho de ir até a agência porque a assinatura não conferia. Pedi pra ver as minhas assinaturas na posse do banco e a do cheque para compará-las. Abri os olhos indignada e perguntei qual era a diferença e a gerente disse que o "M" era diferente. Eu tenho dois nomes e dois sobrenomes e mais um "de", com várias vogais e consoantes à mistura, e a única coisa diferente no cheque que passei era o "M" de Maria e não estava diferente, apenas tinha uma das perninhas um bocadinho mais curta.

- Não está diferente, retruquei... está, disse a gerente. E fizemos isso para sua segurança. Eu vi que de nada adiantaria argumentar, que aquela era uma segurança estúpida (segurança em função de um valor alto) onde o argumento era um "M diferente" num nome com 30 letras, e pedi pra fazer novas assinaturas (afinal de contas já havia perdido meu tempo), e como eu disse que fui eu mesma que passei o cheque fizeram o pagamento - porque na cabeça dos que trabalham na compensação de cheques meu "M" devia ter 10 traços com floreados em rococó.

Acabou por aí? Não. Eu tinha conta conjunta e não queríamos manter a conta, então como é habitual neste tipo de procedimento, assinei concordando com o término da conta. Só que o funcionário do banco resolveu cancelar todos os cartões baseado no nome dos correntistas e com isso não reparou que eu tinha outra conta no mesmo banco, resultado: fiquei sem cartões do banco. Imaginem o susto que é ir num caixa eletrônico levantar dinheiro e ter as operações canceladas sabendo que havia saldo na conta. Foi um lapso meu, disse-me o funcionário.

Eu odeio bancos!

(Os fatos aconteceram em 2 bancos distintos, e em 2 países distintos também)


Metrô de Estocolmo













fonte:coisas que nos inspiram

Boa semana

Cores delicadas e formas bonitas sempre fazem bem, não é mesmo? Um cheirinho a quem passar por aqui com desejos de uma boa semana! Aceitam um chazinho?







domingo, 7 de agosto de 2011

Seres perfeitos




Eu não sei se é um bocado de maturidade ou se é um bocado de desilusão, mas ando meio cansada de vários discursos "religiosos" que mais me parecem enfiar a cabeça na areia e fingir que vivemos num mundo onde podemos transformar a vida ao poder de nossa mente. Ninguém pode, ou melhor, pode, vivendo numa bolha, sem contato com o que acontece pelo mundo. Porque me incomoda o que acontece no mundo, meu mundo é mais vasto que meus amigos e minha família.

Acredito que devemos viver um dia de cada vez, nos exigindo pouco com relativo a mudanças de nossos comportamentos (os não bons, obviamente) e aceitando que podemos mudar o que encontramos de errado em nós, com muita perseverança, mas nos dando um tempo, que não podemos quantificar quanto seja.

Mas acho que viver, o aqui e agora, sem nos preocuparmos com o dia de amanhã é lindo como discurso. Explico: viva o aqui e agora sem se preocupar que um dia você envelhecerá e não poderá trabalhar pelo seu sustento e aguarde para ver que velhice "maravilhosa" será a sua, só para dar um exemplo. Obviamente ninguém pode prever se estará vivo no dia de amanhã, mas viva sem se preocupar com seu futuro e daqui há uns 30 anos me conte como você está.

Acho uma viagem perigosa não planejar minimamente o próprio futuro e este planejamento é um indício de preocupação. Mesmo sabendo que lá na frente muita coisa pode acontecer e não sabemos nunca o que poderá acontecer, prefiro ser pega com as mãos no bolsos do que com as calças na mão.

Perdoe incansavelmente quem lhe fez mal um dia e continue perdoando e ajudando e depois me conte como está sua conta bancária ou seu estado psicológico. Bom, você pode ser um espírito muito evoluído, é verdade. Mas eu questiono o que um espírito com tal grau de evolução está fazendo num plano conturbado como no qual todos vivemos. Bem, devo deixar bem claro que acredito que existam (e também existiram) pessoas boníssimas, só não acredito que elas nunca se revoltem perante uma injustiça quando estão a sós com seus botões.

Espere pouco ou nada dos outros para não se decepcionar, ou seja: doe-se, dê, doe-se e dê sem receber nada em troca, ou até recebendo um bocadinho de ingratidão e mantenha o sorriso nos lábios. Desculpem-me mas não acredito em nada disso. Acho que é discurso para aqueles momentos quando tudo está bem.

Pra não pensarem que estou amarga, continuo achando que devemos ter compaixão pelo outro, fazer o bem sempre, mesmo sabendo que a maioria não age da mesma forma, porque aprendi assim, porque acredito que é o caminho correto e com isto também posso dormir em paz todas as noites quando coloco a cabeça no travesseiro, mas só não sou capaz de dar a cara a tapa pra próxima bofetada. Aí já é exigir muito de mim. Sou um ser extremamente imperfeito, sem orgulho nenhum nisso, mas apenas tenho consciência de que algumas coisas eu não conseguirei mudar em mim mesma.

Acho muito bacana tentar melhorar-se como pessoa, mas não dá pra "viajar" e acreditar que nos tornaremos um Deus do perdão e compreensão através da crença em frases de efeito.

Desculpem o desabafo, é que ando um bocado cansada de tantos seres perfeitos que andam espalhados por aí, ou então, (mea culpa) a vida deles sempre foi "cor-de-rosa", diferentemente da minha. Pode ser...

Machado de Assis





Pra quem conhece, e acredito que a maioria dos brasileiros conheça, é pra guardar em Favoritos. E pros estrangeiros, um bom motivo para conhecer Machado de Assis. Segue o link:

http://machado.mec.gov.br/


Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar.

Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito.

Guarda estes versos que escrevi chorando como um alívio a minha saudade, como um dever do meu amor; e quando houver em ti um eco de saudade, beija estes versos que escrevi chorando.



Machado de Assis

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Idosos






O Nuvens raramente trata de assuntos que chocam. Mas hoje é necessário.

Não tratem mal um idoso, não negligenciem a saúde de um idoso a seu cuidado nunca. Basicamente porque quando mais novos, eles cuidaram de vocês, perderam horas de sono com as febres que vocês tiveram, se preocuparam com sua educação, pagaram colégios, e se preocuparam com a sua alimentação. Se vocês são hoje adultos profissionalmente realizados e pais de família foi porque quem lhes criou se preocupou com vocês e agora é a sua vez de cuidar de quem passou largos anos de vida preocupado com vocês.

Não sejam monstros, sejam seres humanos que têm consciência de que devem gratidão (no mínimo), mesmo que vocês não tenham a capacidade de ter afeto por quem lhes criou.

Lembrem-se, se vocês não morrerem na juventude, irão envelhecer. Bem ou mal (cheio de doenças), já que o futuro é uma incógnita.

Desculpem-me os que passam por aqui, com estas palavras tão duras, mas estou profundamente irritada.

Como pode ser chamado de ser humano alguém que deixa pra lá uma idosa que cai de uma cama e fratura o fêmur e a empregada diz que ela sente dor e só depois de 3 semanas leva a idosa à uma clínica? É um monstro!


imagem:Google

Se joga que hoje é sexta!




quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Só love






Peguei a imagem de uma amiga. Tá mais que comprovado que amor não se explica e é instintivo, longe de ser racional. Então não compliquem, carinho dado gera carinho recebido, idem para o amor e todos os bons sentimentos. Bora racionalizar menos e amar mais, ok?

Perguntas







Pessoa complicada, euzinha, que anda sempre à procura de respostas pra tudo.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Cute, cute...



Depois não reclamem...



Mulheres queimaram sutians pela igualdade de direitos, reclamam que querem ser contratadas pela capacidade profissonal (onde me incluo) e não pela beleza e magreza e aí vem estas que utilizam o corpo com lingerie sexy.

Alguém vai prestar atenção no jogo? Obviamente que não porque a intenção é outra. E depois, por favor, não reclamem, porque seria muito hipócrita.

Vocês conhecem algum grupo de homens que aceitaria formar uma "Liga das Cuecas Sexy" jogando só de cuecas e sem camisa? Improvável, né?

E me desculpem o mau humor, é que perdi a paciência com este tipo de atitude. Cansa querer que todas sejamos respeitadas pela nossa capacidade profissional ou mesmo sermos respeitadas por sermos mulheres, simplesmente e dar de cara com isso. Não sou assexuada, gosto de ser sexy, mas escolho quando e pra quem, eu posso me dar a este direito - aliás, qualquer uma pode, pena que ainda não saibam. Segue a notícia abaixo:

"Depois da Lingerie Football League, os Estados Unidos lançaram nesta semana a Lingerie Basketball League. O torneio começou no fim de semana com dois jogos disputados em uma quadra na praia de Venice, berço do skate em Los Angeles, na Califórnia.

Por enquanto, há apenas quatro times, todos de Los Angeles: LA Beauties, LA Glam, LA Starlets e LA Divas. As regras são parecidas com as do basquete tradicional feminino. Os jogos, porém, têm dois tempos de 20 minutos. E os uniformes, claro, apenas lingerie."





fonte:Globo

O cúmulo da depressão






Vou logo avisando que estou bem, mas quando vi esta imagem, não resisti.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Coisas bonitas




Gosto de poltronas, cadeirões ou qualquer nome que signifique aquele móvel single que faz uma linda figura ao lado do sofá.

Achei estes abaixo no blog Fogão Rosa.








fonte:blog Fogão Rosa
Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.