segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O Ritual, de Mikael Hafstrom



Há atores e diretores de cinema que me levam a assistir um filme por causa deles. É assim, pelo menos, com Tarantino, Almodóvar, Tim Burton, Anthony Hopkins, Johnny Depp e Javier Barden.

Hopkins retornou (finzinho de janeiro, nos EUA) às telonas, no filme "O Ritual" de Mikael Hafstrom (1408, Fora de Rumo), onde interpreta o padre Lucas, especialista em exorcismos que não segue os métodos tradicionais, na companhia da brasileira Alice Braga (Ensaio Sobre a Cegueira, Eu sou a Lenda), que interpreta uma jornalista (que não consta do livro) que investiga possessões demoníacas e Colin O'Donoghue, que interpreta Michael Novak, o seminarista mandado para estudar exorcismos no Vaticano.

O filme, adaptação de um livro de Matt Baglio é baseado em fatos reais e conta a história de um jovem seminarista descrente que é testemunha de uma série de exorcismos no Vaticano. Pela sinopse já deu pra perceber que não tem nada a ver, mas lembrei-me do filme "O Exorcismo de Emilie Rose" e fiquei com vontade de pegá-lo no vídeo para revê-lo mais uma vez (fica a dica).

Aguardo ansiosa a chegada do filme aqui dia 11 de fevereiro. E depois voltarei ao Nuvens para comentar o que achei do filme.











Visão






Não tente confundir meus olhos que não cegam mais. Nem diante da escuridão. Tateiam o espaço tatuado na memória.


foto:CacaoCocoa

Idéia bacana



Quem tem conta no Twitter conhece a baleia abaixo que aparece quando é impossível aceder ao dito cujo. Das duas uma, quem criou os porta-caixas de lenços de papel se estressou com a baleinha ou se apaixonou por ela. Eu vou na segunda opção.










fonte:Gnomesweetgnome in Etsy

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Tá... não tem como...

...se joga que hoje é sexta!




O coração no céu.... nas Nuvens...







foto:Scarabuss

Hoje é sexta!



Eu sempre peço que se joguem porque "hoje é sexta". Mas vou propor algo diferente... rodopiem ao som desta música onde estiverem.

Bom fim de semana!





quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Educação






Estar perto de um grupo de adolescentes é uma das experiências mais desagradáveis, pelo menos no Rio de Janeiro, não sei como é em outros Estados do Brasil. É ter de se preparar para ouvir palavrões como vírgula e as meninas conseguem ser piores que os meninos.

Não sou pudica, eu falo palavrão, mas com a boca cheia e quando eu preciso falar. E o que tenho reparado é que o uso do palavrão não tem a ver com a classe social mais baixa, aliás escuto muito mais de adolescentes classe média alta do que de outras classes sociais.

O que está acontecendo? Considero uma afirmação de personalidade por um caminho torto, eles são agressivos conversando entre si. Como é a conversa desses adolescentes em casa? E será que conversam com seus pais? Quem são os pais dessas criaturinhas?

Palavrão é hábito e eu fico imaginando como será a vida profissional desses adolescentes quando adultos, as entrevistas de emprego que terão e ao mesmo tempo me bate uma imensa curiosidade sobre como os pais desses adolescentes se comportam socialmente e profissionalmente. Será que criaram uma tribo a qual desconheço?

Eu só quero entender...



foto: Google

Caminhando





E só o que eu queria era ter teus passos amarrados aos meus.



foto:Google

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Academia anuncia indicados ao Oscar 2011

E soem os tambores...







A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou nesta terça-feira (25), por volta das 11h30, a lista dos indicados à 83ª edição do Oscar.

A produção britânica "O discurso do rei" lidera a competição, com indicações em 12 categorias, incluindo melhor filme, diretor e ator. Também saíram como favoritos "Bravura indômita", com dez indicações, "A rede social" e "A origem", ambos com oito indicações. Em seguida vêm "O vencedor", que disputa o prêmio em sete categorias, "127 horas", em seis, e "Cisne negro", em cinco.

Os indicados ao Oscar de melhor filme foram “A rede social", “O discurso do rei”, “Cisne negro”, “O vencedor”, “A origem”, “Toy Story 3", “Bravura indômita”, “Minhas mães e meu pai”, “127 horas” e “Inverno da alma”.

Na disputa da estatueta de melhor ator, a surpresa ficou por conta do espanhol Javier Bardem, por sua participação em "Biutiful", também indicado a melhor filme de língua estrangeira. Ainda concorrem ao Oscar de melhor ator Jesse Eisenberg, de "A rede social", Colin Firth, de "O discurso do rei", Jeff Bridges, de "Bravura indômita", e James Franco, de "127 horas".

A cerimônia foi apresentada pela atriz Mo'Nique, ao lado do presidente da Academia, Tom Sherak, e transmitida de Beverly Hills.

A entrega do Oscar acontece dia 27 de fevereiro no Teatro Kodak, em Los Angeles, e será transmitida ao vivo para mais de 200 países. Os atores James Franco e Anne Hathaway serão os apresentadores da cerimônia.

Confira a lista dos indicados ao Oscar 2011.

Melhor filme:
- “A rede social”
- “O discurso do rei”
- “Cisne negro”
- “O vencedor”
- “A origem”
- “Toy Story 3”
- “Bravura indômita”
- “Minhas mães e meu pai”
- “127 horas”
- “Inverno da alma”

Melhor diretor:
- David Fincher – “A rede social”
- Tom Hooper – “O discurso do rei”
- Darren Aronofsky – “Cisne negro”
- Joel e Ethan Coen – “Bravura indômita”
- David O. Russell – “O vencedor”

Melhor ator:
- Jesse Eisenberg – “A rede social”
- Colin Firth – “O discurso do rei”
- James Franco – “127 horas”
- Jeff Bridges – “Bravura indômita”
- Javier Bardem – “Biutiful”

Melhor atriz:
- Annette Bening – “Minhas mães e meu pai”
- Natalie Portman – “Cisne negro”
- Nicole Kidman - “Rabbit hole”
- Michelle Williams - “Blue valentine”
- Jennifer Lawrence - “Inverno da alma”

Melhor ator coadjuvante:
- Mark Ruffalo – “Minhas mães e meu pai”
- Geoffrey Rush – “O discurso do rei”
- Christian Bale – “O vencedor”
- Jeremy Renner – “Atração perigosa”
- John Hawkes – "Inverno da alma"


Melhor atriz coadjuvante:

- Helena Bonham Carter – “O discurso do rei”
- Melissa Leo – “O vencedor”
- Amy Adams – “O vencedor”
- Hailee Steinfeld – “Bravura indômita”
- Jacki Weaver - “Reino animal”

Melhor roteiro original:
- “Cisne negro”
- “Minhas mães e meu pai”
- “O vencedor”
- “A origem”
- “O discurso do rei”

Melhor roteiro adaptado:
- “A rede social”
- “127 horas”
- “Bravura indômita”
- “Toy Story 3”
- "Inverno da alma"

Melhor longa-metragem de animação:
- "Como treinar o seu dragão"
- "O mágico"
- "Toy Story 3"

Melhor direção de arte:
- "Alice no País das Maravilhas"
- "Harry Potter e as relíquias da morte - Parte 1"
- "A origem"
- "O discurso do rei"
- "Bravura indômita"


Melhor fotografia

- "Cisne negro"
- "A origem"
- "O discurso do rei"
- "A rede social"
- "Bravura indômita"

Melhor figurino
- "Alice no País das Maravilhas"
- "I am love"
- "O discurso do rei"
- "Bravura indômita"
- "The tempest"


Melhor documentário (longa-metragem)

- "Exit through the gift shop"
- "Gasland"
- "Inside job"
- "Restrepo"
- "Lixo extraordinário"

Melhor documentário (curta-metragem)
- "Killing in the name"
- "Poster girl"
- "Strangers no more"
- "Sun come up"
- "The warriors of Qiugang"

Melhor edição
- "Cisne negro"
- "O vencedor"
- "O discurso do rei"
- "127 horas"
- "A rede social"

Melhor filme de língua estrangeira
- "Biutiful"(México)
- "Dogtooth" (Grécia)
- "In a better world" (Dinamarca)
- "Incendies" (Canadá)
- "Outside the law" (Argélia)

E se "Rede Social" levar o Oscar de "Melhor Filme" eu tenho um piripaque. Além de não ter achado nada demais, conheço duas pessoas que saíram a meio do filme.

E por falar em cinema, procuro um blog que fale do assunto. Não vale site já que costumo frequentar o "Adoro Cinema". Quem puder me indicar um bacaninha, agradeço.



fonte:G1

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Facebook já provocou 28 milhões de divórcios



Um estudo realizado por advogados britânicos mostra que o Facebook é citado em quase todas as causas de separação nos últimos meses.

"Mais de 20% dos pedidos de divórcio fazem referência ao Facebook", revela o director-geral do Divórcio-Online, Mark Keenan, citado pelo 'Expansión'.

"A razão mais apontada tem que ver com conversas sexuais inadequadas com pessoas com quem os utilizadores não as deveriam ter", explica o mesmo responsável.

A dimensão do fenómeno é tal que já há empresas a desenvolver softwares próprios para que as pessoas possam espiar os seus companheiros através das redes sociais.


. . .



Não entendi muito bem pra quê desenvolver um software especial, já que não ter seu/sua companheiro/a em sua lista de amigos, provavelmente deve ser motivo para divórcio.

Taí uma notícia que não me causa espanto. Quem tem um perfil no Facebook já deve ter levado pelo menos uma cantada de um/uma desconhecido/a. Portanto, a rede social só veio facilitar a vida de quem já andava à caça mesmo antes dela existir. E isso vale para homens e mulheres.

E da mesma forma que eles e elas andam à caça, o/a parceiro/a dessas pessoas percebem as escapadelas, ou a intenção destas, por sua cara-metade e acho que é até mais simples (não é à toa que a notícia menciona a "razão mais apontada"), nem deve ser preciso que a conversa tenha um caráter sexual, por menos há motivo para brigas e daí a um divórcio não é um passo tão longo assim.

Percebe-se paqueras, e a intenção das mesmas também, através de comentários que são feitos, pelo tipo de pessoas que são adicionadas, pelas músicas etc. Portanto, da mesma forma que a rede social facilita encontros também facilita a análise do comportamento do outro, principalmente para aqueles que de uma certa forma já não confiam em quem tem como companheiro/a.

Acredito que antes da existência das redes sociais e dos celulares, era muito mais difícil pegar um parceiro/a com outro/a, por motivos óbvios. Hoje, se a pessoa desliga um celular ou o barulhinho (ou a falta dele) é estranho é motivo para o já desconfiado ter um pulgão atrás da orelha.

E antes que alguém comece a "viajar" sobre o que escrevi... há comentários e comentários. Basicamente, o que se espera num relacionamento a dois, além do óbvio amor, é o respeito, e quem se sabe respeitado não se aborrece com comentários de pessoas do sexo oposto no mural de seu/sua companheiro/a.

Enfim, os séculos passam e tudo parece permanecer na mesma, a tecnologia muda mas as pessoas, não. (Cris Caetano)

fonte:Cláudia M. in Facebook

Boa semana!



Beijo






A palavra beijou meu corpo enquanto viajava de mãos dadas com o vento.



foto:Olgun Yürekler

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Desconstruções





Quando a gente conhece uma pessoa, construímos uma imagem dela. Esta imagem tem a ver com o que ela é de verdade, tem a ver com as nossas expectativas e tem muito a ver com o que ela "vende" de si mesma.

É pelo resultado disso tudo que nos apaixonamos. Se esta pessoa for bem parecida com a imagem que projetou em nós, desfazer-se deste amor, mais tarde, não será tão penoso. Restará a saudade, talvez uma pequena mágoa, mas nada que resista por muito tempo. No final, sobreviverão as boas lembranças.

Mas se esta pessoa "inventou" um personagem e você caiu na arapuca, aí, somado à dor da separação, virá um processo mais lento e sofrido: a de desconstrução daquela pessoa que você achou que era real.

Desconstruindo Fulano, desconstruindo Ciclano, desconstruindo Beltrano. Milhares de pessoas estão vivendo seus dias aparentemente numa boa, mas por dentro estão desconstruindo ilusões, tudo porque se apaixonaram por uma fraude, não por alguém autêntico.

Ok, é natural que, numa aproximação, a gente "venda" mais nossas qualidades que defeitos. Ninguém vai iniciar uma história dizendo: muito prazer, eu sou arrogante, preguiçoso e egoista. Nada disso, é a hora de fazer charme. Mas isso é no começo. Uma vez o romance engatado, aí as defesas são postas de lado e a gente mostra quem realmente é, nossas gracinhas e nossas imperfeições. Isso se formos honestos.

Os desonestos do amor são aqueles que fabricam idéias e atitudes, até que um dia cansam da brincadeira, deixam cair a máscara e o outro fica ali, atônito. Quem se apaixonou por um falsário, tem que desconstruí-lo para se desapaixonar. É um sufoco. Exige que você reconheça que foi seduzido por uma fantasia, que você é capaz de se deixar confundir, que o seu desejo de amar é mais forte do que sua astúcia.

Significa encarar que alguém por quem você dedicou um sentimento nobre e verdadeiro não chegou a existir, tudo não passou de uma representação; e olha, talvez até não tenha sido mal, pode ser que esta pessoa nem conheça a si mesma, por isso ela se inventa.

A gente resiste muito a aceitar que alguém que amamos não é, e nem nunca foi, especial. Que sorte quando a gente sabe com quem está lidando: mesmo que venha a desamá-lo um dia, tudo o que foi construído se manterá de pé.


Marta Medeiros

Se joga que hoje é sexta!

Vamos cantar pra ver se espanta, fyo...




quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Como?







Sardônico sorriso com bruxismo
Teus dentes caem como grãos de arroz,
Não há dor maior que o teu niilismo
Já não sabes se é teu fim atroz.

Punhos serrados com testa franzida,
Goela seca pela aleivosia,
Estóico dromedário da tua vida,
Corcunda prenhe de tua teimosia

Lutar já não consegue, moribundo!
Pedir ajuda já não tem ouvido.
As drogas já não mais surtem efeitos.

Como chegou até ali sem dentes
Com a cara de um ser bicho sem sementes?
Insana sanidade sem direitos.



Cristiano Melo in blog Braços Abertos
foto:Olgun Yürekler

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Sorria!








Cante sorrisos e você receberá beijos como aplausos.




fonte:Olgun Yürekler

Luz dos olhos





Borboleta







Deixo a crisálida ainda meio zonza perante a novidade. Percebo que tenho asas e o que me importa o que sou ou onde estou, vôo para conhecer o desconhecido.


fonte:imagens Google

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Ata-me ou desata-me






Desata-me ou ata-me de vez e neste caso, alimenta-me...



fonte:CacaoCocoa

Começando a semana com Adélia e Chico




Deus de vez em quando me tira a poesia. Olho para uma pedra e vejo uma pedra. (Adélia Prado)




domingo, 16 de janeiro de 2011

Pelas vítimas da Região Serrana, no Rio de Janeiro





Quem puder doar, e mora em outros Estados, deve procurar a Cruz Vermelha de sua região.

Neste momento continuam precisando de colchonetes e sacos de dormir para os desabrigados. Produtos de higiene e limpeza, principalmente absorventes femininos além de toalhas e roupas de cama.

Apesar de terem em número suficiente, no momento, alimentos para os desabrigados faltam temperos como extrato de tomate e sal.

A falta de luz e água ainda permanece na maioria das localidades da Região Serrana, então fósforos, velas e água são muito bem-vindos.

Obrigada!




fonte:pedidos durante uma reportagem na Globo News

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Se joga que hoje é sexta!









O outro vídeo, muito melhor, não permitem que seja incorporado... coisas do YouTube... http://www.youtube.com/watch?v=etviGf1uWlg


quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

"Obrigado pelo carinho. Agora eu sou Mengão!"




Parecia comemoração de título. Ronaldinho Gaúcho conseguiu transformar uma quarta-feira comum, uma tarde qualquer, em dia de festa memorável para os rubro-negros. Com o gramado da Gávea escondido por um mar vermelho e preto, o novo camisa 10 e falou pela primeira vez à sua nova nação.

- Obrigado pelo carinho. Queria dizer que espero retribuir tudo isso. Vamos com tudo. Nação, estou fechado com vocês. Agora eu sou Mengão - gritou, em um palco lotado e desorganizado.

Ronaldinho falou pouco. O cantor Ivo Meireles tomou conta do microfone e ficou na frente do jogador, atrapalhando o público e as imagens de TV. A saída do astro do palco também foi tumultuada. A aparição fugaz do jogador, porém, não desanimou a torcida, que cantou o tempo inteiro.






De mãos dadas com a presidente Patrícia Amorim, Ronaldinho chegou ao palco às 17h20m, cercado de seguranças, após passar com muita dificuldade pela arquibancada. Depois do sufoco, abraçou o sambista Dudu Nobre, que puxou o coro de "que torcida é essa" e o famoso "vai começar a festa". No palco, Vagner Love também girava a camisa e cantava. A primeira a falar foi Patrícia Amorim, visivelmente emocionada.





fonte:Globo Esporte

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Os dez mandamentos da nova ortografia






1º - Amar a língua portuguesa sobre todas as disciplinas;

2º - Não usar linguiça, frequência e cinquenta com trema;

3º - Guardar, por determinado período, a forma para compreender a reforma;

4º - Honrar as pronúncias das palavras mesmo após a queda do trema;

5º - Não matarás o hífen de palavras em que o prefixo termina na mesma vogal com que se inicia o segundo elemento: micro-organismo, eletro-técnica, anti-inflamatório, etc;

6º - Guardar que não se emprega o hífen nos vocábulos derivados por prefixação, cujo prefixo terminar em vogal e o segundo elemento iniciar-se por consoante: extracorpóreo, semimetal, neoliberal, etc;

7º - Não roube injustamente o acento de palavras como: niterói, chapéu, etc, pensando estar respaldado na nova ortografia;

8º - Não levantar falsas grafias ou pronúncias, "jogando" a culpa na reforma ortográfica;

9º - Guardar as novas regras nos pensamentos e desejos;

10º - Não cobiçar as línguas dos outros, pelo fato de a nossa ser complexa.


fonte:email

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Tempo






Fez um ano que retonei ao Brasil, fez um ano que perdi meu Sasha, e o mais estranho é que passados 365 dias a sensação que tenho é que esse longo tempo não passou. Parece que foi ontem...

fonte:CacaoCocoa

Não gosto de chuva...






A chuva e o Errejota não combinam entre si. Cadê meu sol?



fonte:So Woods

Do silêncio






O silêncio continuava a gritar palavras que ela tantas vezes havia ouvido.




fonte:CacaoCocoa

Desculpe o auê




segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Inadaptada






Não consigo ter simpatia por quem busca alguma coisa, tanto ao nível pessoal quanto profissional a qualquer preço. Como passar por cima de coisas como ética e amizade para se alcançar um objetivo fossem a coisa mais natural do mundo. Acho que sou minoria e só por isso me sinto inadaptada no mundo que vivo.


fonte:CacaoCocoa

Eu já quis ser bailarina...






Eu gosto de ser mulher
Sonhar arder de amor
Desde que sou uma menina
De ser feliz ou sofrer
Com quem eu faça calor
Esse querer me ilumina
E eu não quero amor nada de menos
Dispense os jogos desses mais ou menos
Pra que pequenos vícios
Se o amor são fogos que se acendem
Sem artifícios
Eu já quis ser bailarina
São coisas que não esqueço
E continuo ainda a sê-la
Minha vida me alucina
É como um filme que faço
Mas faço melhor ainda
Do que as estrelas
Então eu digo amor, chegue mais perto
E prove ao certo qual é o meu sabor
Ouça meu peito agora
Venha compor uma trilha sonora para o amor
Eu gosto de ser mulher
Que mostra mais o que sente
O lado quente do ser
Que canta mais docemente






Marina Lima e Antonio Cícero

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Mimada



Me mimam e me estragam, mas podem continuar me estragando que gosto muito. Primeiro foi a Georgia, do blog Saia Justa, que colocou a minha imagem em cartazes e como capa de revista e me enviou por email.







E depois foi o Cristiano, do blog Braços Abertos, que dedicou um poema a mim. Segue o link:

http://cristianooliveirademelo.blogspot.com/2011/01/chuva-e-o-olhar.html




fonte:amigos

Se joga que hoje é sexta!



quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Clarice, sempre...






Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.
Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés.
Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...o de mais nada fazer.






Clarice Lispector
foto:Olgun Yürekler

Bah!







Preciso desabafar no Nuvens porque se desabafar, de novo, com qualquer pessoa que conversa comigo, acabarei perdendo a amizade (exagero).

Estou de dieta (este é o desabafo) e percebo que há anos não faço dieta embora achasse que fazia, no máximo diminuía a quantidade diária de chocolate, massas e pão, perdia uns quilinhos e voltava ao ataque. Essa gangorra me cansou e decidi começar uma dieta a sério de uma vez por todas.

Estou revoltadíssima (exagero, estou apenas revoltada) porque cortei completamente as 3 coisinhas que mencionei acima. Descobri que não sou viciada em Coca-Cola, pois não sinto a menor falta da dita cuja, mas por outro lado não me enganei quando achava que tinha um amor assolapado por um pãozinho... qualquer pãozinho.

Em 3 dias de dieta perdi um quilo e trezentos gramas, vou já no 4º dia. Nada mau, hã? Mau é o meu humor, que está sob um controle apertado para não dizer coisas que me arrependa depois. Mas acho que sobreviverei.

Faltam 10 dias para terminar a primeira fase da dieta e ontem pensei que hoje iria desistir. Me pego rindo sozinha porque me sinto numa crise de abstinência de pão e contando a dieta em contagem regressiva, mas sabe-se lá porquê descobri que pra mim esse é o único jeito de suportá-la.

Mal vejo a hora de comer um naquinhozinho de pão, mesmo integral, mesmo uma pontinha piquititinha, mesmo um miolinho redondinho e minúsculo...


foto:CacaoCocoa

Sabor a mel






Pudesse eu desfazer em pó todas as inquietações
que nos consomem e nos tiram este sorriso franco
soubesse eu navegar nas palavras nos poemas e canções
e aquietar-me à noite em cama vestida de branco
Pudesse eu afugentar os medos os silêncios e os gritos
que me mordem todos os dias e não me deixam respirar
soubesse eu dar todos os abraços ainda que aflitos
e acompanhar-te sempre no teu doce caminhar
Teria o sossego que tanto procuro e me escapa dos dedos
rente ao convés do barco onde te cubro, minha pele
falar-te-ia do mar do vento de nós e dos segredos
que guardo na saudade do teu abraço, sabor a mel.



Maria in O Cheiro da Ilha
foto:Andreas Heumann

Gerry Gaferty




O cantor e compositor escocês Gerry Rafferty, cujos sucessos dos anos 1970 incluem "Baker Street" e "Stuck in the Middle With You", morreu aos 63 anos na passada terça-feira.

Rafferty nasceu em Paisley, na Escócia, e formou o grupo Stealers Wheel, em 1972. O álbum de estréia da banda trouxe "Stuck in the Middle With You", uma música que passou a ser mais conhecida depois que Quentin Tarantino a usou em um de seus filmes.

O Stealers Wheel acabou em 1975, mas três anos mais tarde Rafferty lançou o álbum solo "City to City", apresentando a música "Baker Street" e vendendo milhões de cópias no mundo.




Diretores de arte de Hollywood anunciam indicados aos prêmios da categoria






O Sindicato dos Diretores de Arte de Hollywood divulgou ontem os indicados ao prêmio concedido pela categoria aos profissionais que mais se destacaram na área durante o ano de 2010 no cinema e na televisão. A votação se encerra no dia 3 de fevereiro e os vencedores serão anunciados em uma festa black-tie no dia 5 de fevereiro. Como outros prêmios concedidos pelos diversos sindicatos da área de entretenimento em Hollywood, também este serve como termômetro para o Oscar da categoria.

Veja a seguir a lista dos 15 filmes indicados nas três categorias de cinema:


Filme de época


"Bravura Indômita" (Jess Gonchor)
"O Discurso do Rei" (Eve Stewart)
"Ilha do Medo" (Dante Ferretti)
"Robin Hood" (Arthur Max)
"Get Low" (Geoffrey Kirkland)

Filme fantástico

"Alice no País das Maravilhas" (Robert Stromberg)
"Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1" (Stuart Craig)
"A Origem" (Guy Hendrix Dyas)
"Tron - O Legado" (Darren Gilford)
"As Crônicas de Nárnia - A Viagem do Peregrino da Alvorada" (Barry Robison)


Filme contemporâneo


"Cisne Negro" (Therese DePrez)
"A Rede Social" (Donald Graham Burt)
"O Vencedor" (Judy Becker)
"Atração Perigosa" (Sharon Seymour)
"127 Horas" (Suttirat Larlarb)


fonte:UOL

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Sorriso






O sorriso rasgava a sua boca tornando ridícula a sua felicidade.



fonte:Olgun Yürekler

Sorriso amarelo

fonte:

Realidade






E a realidade deu-lhe um tapa na cara, chamou a memória pra cena e ela tombou sem forças.


fonte:CacaoCocoa

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

E como música não pode faltar...

...meu mais recente vício: Dog days are over






fonte:Rogeria

As sem-razões do amor






Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.



Carlos Drummond de Andrade
foto:Olgun Yürekler

Voltei!





fonte:Olgun Yürekler
Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.