quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Momento "só acontece comigo"

A doida do dia






- Por que você não fala mais comigo? (uma senhora dirigindo-se a mim enquanto ia descendo uma rua próxima de casa)
- Porque não conheço a senhora! (abri, provavelmente, um sorriso amarelo)
- Você não é a... que mora na rua...? ( a tal senhora tinha de ter certeza)
- Não... (nesta altura devidamente afastada alguns passos da tal senhora)
- Então, me desculpe... (colocando a mãozinha ao peito no estilo "mea culpa cristão")
(e eu crente que já havia acabado o colóquio e que podia seguir...)
- Não tem problema... (mais passos a frente da tal senhora)
- Olha... (olhei)... é que você é igualzinha, só o cabelo é diferente e ela não usa trança. (e devo ter desenvolvido o meu segundo sorriso amarelo)

Mas eu rezo todos os dias, desejo mega vibes à humanidade, minha mãe também reza por mim... se eu contar todos os doidos e doidas que regularmente aparecem na minha vida, certamente tornarei meu Nuvens um blog maçante.


fonte:Euzinha

Ouvi dizer




Bundinha fofa






Não que fosse igual, mas a do meu Sasha era tão fofa quanto. Era ver aquela bundinha dando sopa e apertava aquela fofura. Sasha, no máximo, virava pra trás como quem dizia: eu sei que é você, pode apertar. O ursinho tem uma bundinha fofa, não tem?


fonte:CacaoCocoa

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Massagem ao Ego

Qualidades de uma libriana







Charmosa e muito disciplinada (nem tanto assim), você valoriza a paz acima de tudo. Sua companhia é apreciada por todos e está sempre disposta a proporcionar um clima de harmonia à sua volta, pois adora dar (só quando pedem) e receber conselhos. Faz amigos com facilidade e curte as atividades artísticas. Aprecia as coisas boas da vida e adora fazer compras, principalmente as de produtos de beleza, moda e decoração da casa.

Sensível e inteligente, você está sempre pronto para proporcionar a harmonia à sua volta. Tem um Dom especial para negociar e sempre acaba alcançando o que deseja, pois não se deixa abater diante das dificuldades. Detesta as injustiças e é dono de um invejável poder de comunicação. Infelizmente, não possui muita coragem e precisa aprender a expressar melhor os seus sentimentos, sem ficar pensando tanto nas consequências que eles podem trazer.

O libriano tem charme, beleza, elegância e diplomacia. Causam certo fascínio tanto nos homens como nas mulheres.

Libra é amante da beleza e da arte! Sua companhia é apreciada por todos. Sensível e inteligente, está sempre pronto para proporcionar a harmonia à sua volta. O Libriano precisa do amor como do ar para viver. É afetuoso, carinhoso e retribui o afeto de maneira contagiosa. Amam o amor pelo amor.

O libriano é ardente, mas de uma forma pouco lânguida. Ele elevou a arte do amor ainda mais que seu irmão de leão, de escorpião e de touro, o que já é muito. Suas estratégias são sutis e precisas (ui, que perigo!). Detesta ferir os sentimentos de quem quer que seja. Uma vez que se envolva com um libriano, não será fácil desvencilhar-se dele. Quando usar seu inigualável poder de raciocínio sobre você, ele se tornará tão meigo e gentil que você esquecerá sua inconstância que antes tanto o assustava.

Tem um Dom especial para negociar e sempre acaba alcançando o que deseja, pois não se deixa abater diante das dificuldades. Arrancar um segredo confiado a ele é como quebrar um diamante, impossível (um túmulo!)!



fonte:net
foto:google

Assim é o amor...






É o amor
em dose dupla
que nos cerca
que promete coisas
De lá prá cá
É o seu amor
Dizendo ao meu
fica comigo
Daqui prá lá
é o meu amor
Dizendo ao seu
fica comigo
Quando atentos
Ou nem tanto
Nos entendemos
ser um do outro
E era isto somente
o que o amor queria


É o amor...
sol e lua
Yin e yang
Corações em uníssono
batendo juntos..
Tum-tum...tum-tum
Olhos nos olhos
e na mesma direção
Mão na mão
surpresa e emoção
aflora e se demora
no compasso
da paixão


É o amor...
tão sorrateiro
qual fumaça
nas serranias
chega cedo
para logo sumir
ao meio-dia
Aparece aqui
desaparece ali
Diz-se especial
Faz-se de truques
Esse é o amor
Dos escravizados
que nunca chega
perto do nosso
que é um amor
tão delicado
dado ao infinito


É o amor...
presente mais caro
sentimento raro
faz a alma saltitar
faz-nos crianças
vivemos das lembranças
dos momentos a passar
quando longe
um do outro
a saudade a apertar
tudo o que queremos
é aos braços um do outro
nos entregar


É o amor...
Nos propondo laços
aprofundando atos
teimando em vir
nas horas impróprias
acendendo lumes
abrindo históricos
queimando incensos
Real este amor
dado a farturas
passando fomes
dormindo ao léu
saltando pontes
queixando-se além
de estar sozinho
enfastiado com tudo
de barriga cheia
satisfeito em fazer
de nós dois
apenas nós dois
seus mais fiéis
adoradores.


É o amor....
namoro na rede
noite ao luar
céu de estrelas
brisa a refrescar
horas inteiras
no ato da entrega
num beijo selada
promessa de eternidade
olhos nos olhos
transbordando carinhos
amor perfumado
rosas febris
escondidos espinhos
para não ferir
Amado cuidado
no sono velado
no cansaço da noite
repleta de amor
nos corpos extasiados
satisfeitos no prazer



Ianê Mello e Beto Palaio in Diálogos Poéticos
foto:Szara Reneta

Dúvidas e certezas






Percebo-me mudando de idéia, algumas vezes, mas sempre em face de novos acontecimentos. Já dizia Aristóteles: "a dúvida é o princípio da sabedoria".


fonte:CacaoCocoa

You still don't know me



terça-feira, 28 de setembro de 2010

Mamys, cuidado com o vício








Isso é problema dela



E eu tenho amigas que se lembram de cada uma...





fonte: neguinha

A vida é feita de escolhas. E o amor é uma delas!



Acredito piamente que a vida de cada um de nós é composta por uma sucessão ininterrupta de escolhas. Fazemos escolhas todo tempo, desde as mais simples e automáticas, até as mais complexas, elaboradas e planejadas. Quanto mais maduros e conscientes nos tornamos, melhores e mais acertadas são as nossas escolhas.

Assim também é com o amor. Nós podemos escolher entre amar e não amar. Afinal de contas, o amor é um risco, um grande e incontrolável risco. Incontrolável porque jamais poderemos obter garantias ou certezas referentes ao que sentimos e muito menos ao que sentem por nós. E grande porque o amor é um sentimento intenso, profundo e, portanto, como diz o ditado, quanto mais alto, maior pode ser o tombo!

Por isso mesmo, admiro e procuro aprender, a cada dia, com os corajosos, aqueles que se arriscam a amar e apostam o melhor de si num relacionamento, apesar das possíveis perdas. Descubro que o amor é um dom que deve vir acompanhado de coragem, determinação e ética.

Não basta desejarmos estar ao lado de alguém, precisamos merecer. Precisamos exercitar nossa honestidade e superar nossos instintos mais primitivos. É num relacionamento íntimo e baseado num sentimento tão complexo quanto o amor que temos a oportunidade de averiguar nossa maturidade.

Quanto conseguimos ser verdadeiros com o outro e com a gente mesmo sem desrespeitar a pessoa amada? Quanto conseguimos nos colocar no lugar dela e perceber a dimensão da sua dor? Quanto somos capazes de resistir aos nossos impulsos em nome de algo superior, mais importante e mais maduro?

Amar é, definitivamente, uma escolha que pede responsabilidade. É verdade que todos nós cometemos erros. Mas quando o amor é o elo que une duas pessoas, independentemente de sangue, família ou obrigações sociais, é preciso tomar muito cuidado, levar muito o outro em conta para evitar estragos permanentes, quebras dolorosas demais.

O fato é que todos nós nos questionamos, em muitos momentos, se realmente vale a pena correr tantos riscos. Sim, porque toda pessoa que ama corre o risco de perder a pessoa amada, de não ser correspondida, de ser traída, de ser enganada, enfim, de sofrer mais do que imagina que poderia suportar. Então, apenas os fortes escolhem amar!

Não são os medos que mudam, mas as atitudes que cada um toma perante os medos. Novamente voltamos ao ponto: a vida é feita de escolhas. Todos nós podemos mentir, trair, enganar e ferir o outro. Mas também todos nós podemos não mentir, não trair, não enganar e não ferir o outro.

Cada qual com o seu melhor, nas suas possibilidades e na sua maturidade, consciente ou não de seus objetivos, faz as suas próprias escolhas. E depois, arca com as inevitáveis conseqüências destas.

Sugiro que você se empenhe em ser forte a fim de poder usufruir os ganhos do amor e, sobretudo, evitar as dolorosas perdas. Mas se perceber que ainda não está pronto, seja honesto, seja humilde e ao invés de deixar cair ou de jogar no chão um coração que está em suas mãos, apenas deixe-o, apenas admita que não está conseguindo carregá-lo...

E então você, talvez, consiga compreender de fato a frase escrita por Antoine de Saint Exupéry, em seu best seller O Pequeno Príncipe:
Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa.

Porque muito mais difícil do que ficar ao lado de alguém para sempre é ficar por inteiro, é fazer com que seja absolutamente verdadeiro! E é exatamente isso que significa sermos responsáveis por aquilo que cativamos...


texto:Rosana Braga

Je suis malade



Eu não, Lara Fabian... e há músicas que são extraordinariamente lindas.






Karma






No Budismo costuma-se dizer: O Karma existe e funciona, quer acredites nele ou não. Anyways, o que é o Karma?

O Karma é basicamente isto: Colhes o que semeias.
Se semeias tempestades, acabarás por colher tempestades.
Se semeias bonança, acabarás por colher bonança.

Ou seja, todas as acções que nós praticamos produzem energia. As boas acções produzem energia positiva, as más acções produzem energia negativa. A energia produzida pelas nossas acções, boa ou má, volta sempre a nós. Isto é o Karma.

Para além do Karma que nós vamos desenvolvendo nesta vida, de acordo com as nossas acções e atitudes, também existe o Karma que trouxemos de vidas passadas.

Por exemplo: Um homem de negócios cujo negócio não evolua, não dê lucro, apesar de ele ser boa pessoa e bom profissional pode significar que noutra vida ele tenha sido uma pessoa geralmente avarenta. Por outro lado, aqueles cujos negócios correm bem geralmente são pessoas que gostam de dar e foram muito generosas noutra vida.

Ora o homem de negócio a quem o negócio corre mal devido ao Karma herdado de outra vida pode purificar o seu Karma atual. Como? Através de acções que tenham mérito e do arrependimento.

É claro que arrepender-se de acções más praticadas noutra existência, das quais nem nos lembramos e nem sabemos exatamente em que consistem é um exercício que só os que acreditam nestas coisas poderão praticar.

A purificação dos Karmas negativos é uma espécie de cancelamento de uma dívida contraída noutra existência ou até mesmo nesta vida.

Como é que se cancela essa dívida?
1. Através do arrependimento sincero
2. Através da recolha de méritos (praticando o bem o mais possível)
3. Pelo poder da força oponente (Ou seja, se roubaste no passado agora ajuda as vítimas de roubo ou dá o mais que puderes aos outros.)
4. AINDA há aqui um 4º ponto, mas trata-se de um ponto já mais esotérico, válido apenas para quem pratica o Budismo e acredita. Se não nem faz sentido.

COMO PÔR em prática os ensinamento contido no ponto 2?

Para purificar o nosso Karma (e isto de acordo com o Budismo) não basta que pratiquemos o Bem. Antes de praticarmos as boas acções devemos dizer que as estamos a praticar (ou que as vamos praticar) para purificação do nosso Karma. E no fim de as termos praticado devemos dedicar a boa energia que a pratica dessa boa acção produziu a todos os seres vivos, desejando que todos os seres vivos possam ser felizes.

Pronto, assim muito resumidamente é isto!

Não há purificação de Karma que nos impeça de morrer ou de envelhecer, porque isso são condições indiscutíveis da existência humana. Foi para conhecermos esse sofrimento que viemos a este mundo. Temos de aprender essa lição.

Mas há Karmas (dizem os budistas) que ao serem purificados até podem fazer com que as pessoas se curem de doenças graves e fatais. No Tibete há imensos exemplos.

. . .


Não, não me converti ao Budismo, apenas estou aberta - sempre - a bons ensinamentos.



Mega vibes a quem passar neste Nuvens



texto:Ana Grichetchkine

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Be happy!



But don't hurry... take your time.






Have a great week!

Desative o gene Homer Simpson que habita em você

Gene "Homer Simpson" deixa rato mais burro





Cientistas descobriram um gene que faz com que ratos fiquem mais inteligentes quando está desativado. Apelidado de "gene Homer Simpson", ele atua em uma parte do cérebro que regula o modo como os animais aprendem e formam novas memórias. O gene GS14 também está presente nos homens.

Os pesquisadores da Escola de Medicina Emory, nos EUA, afirmam que a eliminação do gene em camundongos fez com que eles ficassem mais hábeis em labirintos de navegação e em lembrar objetos. Os resultados foram publicados esta semana no site da Proceedings of National Academy of Science.

John Hepler, professor de farmacologia da Universidade disse: "A grande questão é por que nós, ou os ratos, temos um gene que nos faz menos inteligente - um gene de Homer Simpson?

"Eu acredito que não estamos vendo a imagem completa. O RGS14 pode ser parte do controle de uma parte do cérebro que, quando ausente ou deficiente, envia sinais importantes ao cérebro sobre aprendizagem e memória fora de equilíbrio. "

Os cientistas descobriram que a área do hipocampo do cérebro está envolvido no fortalecimento das conexões no cérebro que se formam quando uma nova memória é criada.

Os pesquisadores descobriram que em ratos com o gene RGS14 desligado, a região CA2, que se mostrou resistente à mudança, torna-se capaz de responder à estimulação elétrica e os neurônios tinham ligações fortes.

O gene alterado para reconhecer objetos também foi reforçado, em comparação com camundongos normais. Eles também aprenderam mais rapidamente a navegar por um labirinto de água para uma plataforma de escape por meio de lembranças de pistas visuais.

A falta do gene RGS14 não parece ferir os ratos alterados, disseram os pesquisadores.O cientista diz que o 'sonho' é elaborar uma maneira de desligar o gene, e melhorar o poder do cérebro.


fonte:UOL Ciência e Saúde

domingo, 26 de setembro de 2010

Boa segunda-feira!








Burguesinha



E já que sou acusada de burguesa e faço parte da elite que dizem que não quer ver o Brasil melhorar. Deixo-vos com a música que dizem que me representa.





São Cosme e São Damião






Hoje (na Igreja Católica) é dia de São Cosme e São Damião e é habitual no Brasil, pelo menos aqui no Sudeste, presentearem, no dia 27, crianças com doces. E a propósito de crianças eu me lembrei de uma situação pela qual passei.

Semana passada rumei ao Largo do Machado com minha mãe, que compra alguns docinhos para distribuir nesse dia. Ela, como sempre, sumiu da minha vista e quando dei conta estava no fundo da loja e fui ao encontro dela, nisso apareceu um menino de no máximo 7 anos, muito franzino, um pouco sujo, com o rosto mais triste que eu algum dia vi numa criança e por mero acaso, ou não, naquela loja cheia, ele se misturava às pessoas e chamou a minha atenção, mas não chamou a atenção de nenhum segurança, e sem perceber foi caminhando ao meu lado observando todas as prateleiras, enquanto eu, arrasada com aquela carinha triste, o observava.
Chegamos ao fim da loja, avistei minha mãe e ele ainda sem me ver parou, olhando pro lado oposto ao meu e não resisti. Me abaixei e perguntei-lhe:

- Você quer alguma coisa? Eu compro pra você. E ele, olhou pra mim e assentiu com a cabeça.
- O que você quer? E ele foi até a prateleira que mal alcançava e tentou puxar uma caixa com chicletes, enquanto as outras por cima quase caíam.
- Pode puxar, que eu seguro as outras.
- É pra eu vender, disse ele.
- Tudo bem, vamos ali pagar isso.
No caixa minha mãe perguntou-lhe se não ia comer aquilo.
- Vou sim.
Ainda brincou com a situação, dizendo que era bom que ele não vendesse tudo e comesse vários chicletes, na tentativa de tirar um sorriso do rosto daquele menino, mas não.

Ele agradeceu, saiu com o saco plástico amarelo com a caixa com chicletes pela loja afora sem sorrir. Não me senti bem porque não resolvi o problema dele, não fiz uma boa ação, porque boa ação seria eu ter condições de dar um emprego aos pais desse menino onde pudessem ter um salário decente que lhes dessem uma vida melhor. Tenho consciência de que tive a sorte de nascer numa família que pode pagar colégios bons e caros para mim, além de outras coisas, mas eu poderia ter nascido como aquele menino, apenas tive mais sorte do que ele num país com graves problemas sociais. Mas ao menos, aquele menino triste "matou" uma vontade naquele dia.

As crianças precisam ter seus simples desejos realizados. Paciência se era um doce, paciência se não era um prato de comida que seria bem melhor para alimentar aquela criança. As crianças precisam, além de uma boa refeição, de sonhos, de brinquedos, de desejos fúteis concretizados e aquele menino que não tem nada e vai continuar assim.

Não foi a primeira criança a quem satisfiz uma vontade e infelizmente não será a última, mas que algum dia, pelo menos, eu veja um sorriso no rosto de alguma dessas crianças. Até hoje não tive essa sorte.

. . .


São Cosme e São Damião, os santos gêmeos, morreram em cerca de 300 d.C. Sua festa é celebrada em 27 de setembro. Somente a igreja Católica comemora no dia 26 de setembro pois, segundo o calendário católico, o dia 27 de setembro é o dia de São Vicente de Paulo.

Há várias versões para suas mortes, mas nenhuma comprovada por documentos históricos. Uma das fontes relata que eram dois irmãos, bons e caridosos, que realizavam milagres e por isso teriam sido amarrados e jogados em um despenhadeiro sob a acusação de feitiçaria e de serem inimigos dos deuses romanos.

Segundo outra versão, na primeira tentativa de matá-los, foram afogados, mas salvos por anjos. Na segunda, foram queimados, mas o fogo não lhes causou dano algum. Apedrejados na terceira vez, as pedras voltaram para trás, sem atingi-los. Por fim, morreram degolados.

O dia de São Cosme e Damião é celebrado também pelo Candomblé, Batuque, Xangô do Nordeste, Xambá e pelos centros de Umbanda onde são associados aos ibejis, gêmeos amigos das crianças que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido que lhes fosse feito em troca de doces e guloseimas. O nome Cosme significa "o enfeitado" e Damião, "o popular".

Estas religiões os celebram no dia 27 de setembro, enfeitando seus templos com bandeirolas e alegres desenhos, tendo-se o costume, principalmente no Rio de Janeiro, de dar às crianças (que lotam as ruas dos subúrbios em busca dos agrados) doces e brinquedos.

. . .


Quando eu era pequena, minha mãe cantava pra mim uma música da qual só lembro parte e ela também já não se lembra de toda a letra:

"Cosme, Damião, Doum, Crispim, Crispiniano

Caboclinhos felizes, desta data ainda me lembro

Crispim, Crispiniano, Doum, Doum, vinte e sete de setembro."


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

E ainda acabam fechando o meu Nuvens...

...mas paciência...


Mulher descobre através do Facebook que o marido já era casado





Os jornais australianos contam a história de uma mulher recém-casada que soube que o marido já era casado através da Internet.

A senhora de origem chinesa, conhecida pelo nick name de Miss Hiu, nem queria acreditar quando viu as fotos do primeiro casamento do companheiro publicadas no Facebook.

A descoberta aconteceu recentemente, apenas quatro semanas após o casamento. A esposa traída pediu em tribunal a anulação do casamento.

Hu Ling, assim se chama o marido, viajou para Hong Kong para casar com sua ex-namorada em dezembro. "Ele disse-me que ia à China visitar a família", disse Hiu ao tribunal. A pena por bigamia, na Austrália, é punida com cinco anos de prisão.

Não é a primeira vez que um caso de bigamia é descoberto graças ao Facebook. No estado do Ohio, nos Estados Unidos, Lynn France também descobriu fotografias de outro casamento do marido, na página de perfil da outra mulher.


. . .


E já nos tempos do velho e insosso Orkut, se descobria até amantes e ex-amantes. A net é um poço sem fundo para descobrir-se qualquer coisa. Ou se esconde muito, muito bem, ou o melhor é não pertencer à uma rede social ou lembrar-se de criar outro nome para fugir de um confronto com a verdade.

E quanto a mim, parece que minhas amigas me conhecem melhor do que eu me conheço. Eu tento ficar no meu retiro, cuidando de outras coisas, mas me enviam uma notícia dessas e como eu poderia deixar passar? Bem, vou voltando, aos pouquinhos.



fonte:Alexandrina

O Brasil sangra...

O peso da corrupção, por Míriam Leitão



É evidente que houve um aumento da corrupção no governo. Houve um momento em que era comum dizer que o rigor da apuração dava a impressão de mais corrupção. Agora, é difícil esconder. O caso Erenice traz sinais inquietantes. Um deles é a sem-cerimônia com que uma família no coração do governo se espalhou em lobbies, nepotismo, conflitos de interesse.

Cinco anos depois do mensalão, e já sabedores de que alguns dos suspeitos de 2005 hoje respondem a processo no Supremo Tribunal Federal, os integrantes do grupo em torno da ex-ministra-chefe da Casa Civil faziam seus negócios. Mesmo que se desconsiderem todos os pontos ainda obscuros ou inconsistentes, ainda assim, o que resta é prova clara de que há uma sensação de impunidade no governo.

O ano de 2005 ficará como marco de uma fronteira, e ela não é boa. Naquele ano, após as longas noites que os cidadãos ficaram de vigília acompanhando as estarrecedoras confissões e depoimentos dos responsáveis pelo caso do mensalão, o país tinha dois caminhos: encobrir ou enfrentar. Escolheu o pior. O melhor seria ter debatido a construção dos mecanismos de proteção da sociedade brasileira contra a repetição dos mesmos eventos. O que acabou prevalecendo foi o caminho das versões mutantes do presidente da República, que saiu do "fui traído", para a versão mais conveniente que é a de dizer que é vítima da "elite".

O Brasil está num momento importante da sua história. Venceu vários obstáculos, fez reformas modernizantes, estabilizou a economia e começa a incluir os que estavam à margem do progresso. Isso foi feito por governos diferentes. Somos considerados no mundo um caso de sucesso, temos algumas vantagens em relação aos concorrentes, podemos atrair capital que financie o nosso desenvolvimento.

A corrupção, no entanto, é um entrave político e econômico. Na política, por óbvio. A qualidade das instituições está se deteriorando. Depois do deprimente espetáculo de políticos da base recebendo dinheiro distribuído por um fornecedor do governo, do escatológico dinheiro na cueca, o país não melhorou. Novos escândalos surgiram. No Executivo e no Congresso. O caso do DEM de Brasília, por ter sido tão bem documentado, deixou nas retinas as imagens da corrupção em mãos, meias, paletós, sacolas e bolsas. O resto é um certo cansaço do cidadão, como se tudo isso fizesse parte da paisagem.

Outra forma de distorção é o uso abusivo da máquina pública para fins partidários. A saída do governo, para fugir da acusação de crime político de espionagem de adversários, foi a de rebaixar uma instituição como a Receita a uma recorrente praticante de crime comum.

A compra de dossiê forjado para combater adversários foi banalizada, depois que nada aconteceu com pessoas do comitê de campanha do presidente da República em 2006, que foram apanhadas com a extravagante quantia de R$ 1,7 milhão em dinheiro vivo.

O rebaixamento dos padrões morais e a repetição produzem descrença no cidadão. Parece um filme visto e revisto. As autoridades afirmam nada saber e invocam o princípio jurídico da dúvida em favor do réu. Que ninguém duvide que esse princípio é fundamental. Mas está na hora de alguém invocar um princípio que proteja a vítima da repetição incessante dos desvios do dinheiro coletivo.

Na economia, os reflexos não são menos corrosivos. Aumentam custos, induzem à ineficiência. Como o grande mercado de qualquer economia é o de compras governamentais de mercadorias e serviços, e como é o setor público que distribui licenças de operação de serviços, todas as empresas se organizam na lógica da corrupção. Em vez de buscar a eficiência, se esforçar por uma tecnologia ou um processo de produção mais barato para ganhar a licitação, é muito mais lucrativo recrutar quem sabe entregar o envelope à pessoa certa. Os funcionários das empresas que sabem aumentar a eficiência, reduzir o custo ou promover o salto tecnológico do produto a ser vendido ao Estado têm menos importância do que os que conhecem corredores, gavetas, bolsos ou contas bancárias das pessoas certas.

Dessa forma, cria-se um ambiente de contágio mútuo, um círculo vicioso. Quanto mais a empresa corrompe, mais o Estado é corrompido. Quanto mais o Estado é corrompido, mais qualquer negócio com ele só pode ser feito mediante o pagamento por fora. Quanto mais se paga propina, mais o serviço encarece e perde qualidade. Quanto mais avança esse processo, mais se criam privilégios e cartórios.

Num país assim, os melhores investidores não entram. O risco e o grau de incerteza crescem. O país passa a atrair investidores que sabem jogar o mesmo jogo e isso acaba contaminando também o capital externo que entra.

A corrupção tem de ser vencida, porque é um obstáculo ao progresso político, econômico e institucional. Mas essa grave barreira ao nosso futuro é discutida aos espasmos, a cada novo escândalo. A solução não é pregar o moralismo que já nos levou a outros descaminhos. A solução sempre será prestação de contas, transparência e punição.


. . .


Mas não voltei ainda.



fonte:Míriam Leitão

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Um dia eu volto






foto: Google

domingo, 19 de setembro de 2010

Signo de Libra





Não, não é à toa que venho aqui falar do meu signo. E como já me disseram algum dia, a característica astrológica de um signo, usualmente publicada em revistas, é muito genérica e impessoal e o que vale mesmo é o mapa astral, com o signo solar, ascendente e em que signo a Lua pairava no momento do nascimento, além de outros aspectos.

E como não tarda nada, librianos (balanças) começarão a comemorar seus aniversários, a busca pelo assunto caiu neste meu Nuvens, então vou dar uma leve idéia de como somos: os loucos (como costumamos ser chamados), sentimentais, sensíveis, intuitivos, dedicados, justos e apaixonados librianos.


A Mulher de Libra


As mulheres de Libra são inteligentes e hábeis, além de charmosas e bonitas. A sua aparência, refinada e elegante, pode contrastar com o lado mais frio de sua personalidade, que é capaz de utilizar seu charme somente para vencer nos ambientes masculinos. Porém, não pensem que ela sobe na vida somente às custas de seu charme. Não, ela é realmente muito dotada intelectualmente e tem habilidade para lidar com estruturas e formas, coisa que pode deixar muitos homens desconcertados.

A mulher de Libra tem prazeres intelectuais, e os mesmos ideais de parceria ideal que o Homem de Libra. As vezes ela reprime seus verdadeiros sentimentos, tendo dificuldade para demostrar a sua afetividade, já que ela tem mais facilidade de raciocinar a respeito das coisas do que de responder instintivamente a elas.

O signo de Libra é um signo bastante complexo, tendo duas faces distintas que poderão ser vistas em dois tipos de libriana: aquela* que mostra sem pudor todas as contradições contidas em seu signo duplo, e aquela que tenta esconder a sua grande necessidade afetiva por trás de um intelecto frio. Por isto tente vencer as duas, com carinho, afeto, amor e todas as demonstrações que podem lhe incutir a sensação de segurança. Afinal, ela busca somente aquele amor ideal que está nos romances do século 19! Você se lembra de Brigitte Bardot? 'E Deus Criou a Mulher'. Esta é a Libriana que, quando decepcionada com o amor encontrado na vida real, refugia-se no seu castelo ideal, cheio de cães e gatos!


O Homem de Libra


Antes de mais nada precisamos dizer que o homem de Libra é refinado, tem bom gosto, não veste qualquer camisa ou roupa e não é grosseiro, rude e possessivo, estereótipo do 'machão'. Se este não é o tipo de homem que você procura, fique longe do Libriano. Ele é refinado, charmoso, sempre pronto para lhe agradar. Gosta de dar palpites sobre suas roupas, na decoração da casa, na escolha de um restaurante, que será sempre dos mais refinados. Ele adora fazer elogios e agradar.

Ele vai em busca do Belo, do Verdadeiro, do Harmonioso, mas cai facilmente nas armadilhas sofrendo muito quando não encontra aquele ideal imaginado e tão desejado. Como ele busca a 'mulher perfeita', aquela que sai na primeira capa das revistas de moda, é muito difícil conviver com ele, a menos que você mantenha em segredo as suas 'imperfeições', como as olheiras, as transpirações, as espinhas etc. Por isto nunca se depile perto dele, e mantenha a porta do banheiro fechada para manter segredo de suas intimidades. Apareça sempre maravilhosa e perfeita na sua frente! Você o terá aos seus pés.

Ele será muito generoso quanto aos presentes, da melhor qualidade é claro, já que ele adora luxo e diversões. Alguns Librianos porém, que vivem o lado sombra de sua personalidade, podem ser um pouco 'Dom Juan', tendo mais amor ao próprio amor do que a você. Além disso, ele lhe contará todas as suas conquistas amorosas, o quanto ele é admirado, etc. etc. Seja então tolerante, já que estas conquistas são somente estéticas em sua maioria, senão ele irá se fechar em sua torre de marfim e será difícil então aguentar a sua frieza.

Como durante a sua vida eles perseguem a parceria ideal, podem se casar muitas vezes, à medida que se desiludem com a parceira atual que de 'princesa' virou 'plebéia'. Se você conseguir manter sempre todo o seu romantismo aceso, sendo a companheira que compartilhe com ele o seu mundo de fantasias, então você conseguirá o melhor companheiro do mundo.

Signos Relacionados

A Triplicidade do Fogo: Áries, Leão e Sagitário

Será um pouco difícil para os Librianos se relacionar com os fogosos e instáveis signos de fogo! Quanta emoção, quanta paixão! Isto pode deixar qualquer Libriano assustado. Porém como o Ar alimenta o Fogo, se este permanecer aceso, mas confinado dentro dos limites de uma aconchegante chaminé, então o relacionamento poderá ser criativo e agradável para ambos.

A Triplicidade do Ar: Gêmeos, Libra e Aquário

Os signos de Ar, sendo signos intelectualizados, têm tendência a discutir e analisar seus relacionamentos, esquecendo-se que os relacionamentos são feitos de sensações, emoções e gestos mais do que de palavras... Neste campo portanto, serão mais proveitosas as amizades do que os relacionamentos amorosos.

A Triplicidade de Água: Câncer, Escorpião e Peixes

Estes dois elementos não se misturam muito bem, no entanto os relacionamentos entre os elementos de Água e de Ar podem ser duradouros, especialmente se acontecerem com os signos de Peixes e Câncer, que possuem um lado romântico e sonhador que combina com o signo de Libra. O difícil será manter os pés no chão e enfrentar o lado prático e real do dia à dia.

A Triplicidade da Terra: Touro, Virgem e Capricórnio

Os signos de Terra possuem qualidades indispensáveis para o Libriano, pois eles tem os pés no chão e uma praticidade indispensável para um relacionamento duradouro. O elemento Terra sustenta o aéreo libriano. No entanto os parceiros de Terra não devem esquecer o lado idealista do romântico Libriano e para manter aceso e saudável o relacionamento deverão fazer um grande esforço para poupar o seu companheiro do lado mais prosaico da vida.

. . .


aquela* = eu, é a "despudorada" que vos escreve, que nunca, em momento algum, depois de alguma decepção pensou em refugiar-se num "castelo ideal", já que não consegue acreditar que esse lugar exista. E ainda por cima, não se vê afastada do contato com pessoas, logo ela, que adora um bom bate-papo.

Brincadeiras (na terceira pessoa) à parte, vale para alguns devaneios sobre o signo. Temos uma personalidade bastante interessante, a justiça nos move, assim como o amor.


fonte:Graziella Marraccini

Que tal rir um bocadinho?

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come





fonte:Facebook

sábado, 18 de setembro de 2010

Tá escrito



Quem cultiva a semente do amor segue em frente e não se apavora...






sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Vem





vem contigo, traz a adaga

empunha-a
e toca o meu peito

não me firas

com as duas mãos
crava-a fortemente
e
mata-me

fica tranquilo
não gritarei

olha os meus olhos

verás duas lágrimas escorrendo

diluindo-se
no sangue que escorre do meu coração


O'Sanji
foto:Sistermoon

Desejos






Que o dia hoje brilhe mais que qualquer dia, que beija-flores se encontrem e saboreiem o mel mais doce. Que flores presenteiem a esperança das abelhas. E que a noite brilhe de estrelas enquanto uma delas, cadente, realiza todos os desejos.


foto:Andreas Heumann

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Adopta-nos






Campanha de Adopção de Animais e Recolha de Alimentos, dia 18 de Setembro (sábado), entre as 14h e as 18h, no Shopping Cidade do Porto, junto ao restaurante Casa Agrícola.


. . .


Para quem achar a ortografia estranha, o evento acontece na Cidade do Porto (minha amada Invicta), em Portugal.



fonte:Facebook

Eu sei que hoje é quinta...

...mas amanhã é dia, então pensem em se jogar!



Vou contar-te um segredo





Somos o avesso um do outro. Quando duvidas, paras, e eu sigo em frente. Quando tens medo, eu tenho vontade; quando sonhas, eu pego nos teus sonhos e torno-os realidade, quando te entristeces, fechas-te numa concha e eu choro para o mundo; quando não sabes o que queres, esperas e eu escolho; quando alguém te empurra, tu foges e eu deixo-me ir.

Somos o avesso um do outro: iguais por fora, o contrário por dentro. Tu proteges-me, acalmas-me, ouves-me e ajudas-me a parar. Eu puxo por ti, sacudo-te e ajudo-te a avançar. Como duas metades teimosas, vivemos de costas voltadas um para o outro, eu sempre à espera que tu te vires e me abraces, e tu sempre à espera que a vida te traga um sinal, te aponte um caminho e escolha por ti o que não és capaz.


Margarida Rebelo Pinto
foto:Erick Ellerman

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Contra a corrente






Sinto-me nadando contra a corrente, mesmo que palavras não sejam ditas ou não me mova. Há um vazio que não preenche como se o que perdi não conseguisse encontrar e os dias que passam não deixam lembranças. Os passos que dou não marcam o chão que piso porque não saio do mesmo lugar. Mas mesmo assim sinto-me contra a corrente porque não vou ao encontro de mim mesma. Perdi-me de mim.

A noite




Esta noite morri muitas vezes, à espera
de um sonho que viesse de repente
e às escuras dançasse com a minha alma
enquanto fosses tu a conduzir
o seu ritmo assombrado nas trevas do corpo,
toda a espiral das horas que se erguessem
no poço dos sentidos. Quem és tu,
promessa imaginária que me ensina
a decifrar as intenções do vento,
a música da chuva nas janelas
sob o frio de fevereiro? O amor
ofereceu-me o teu rosto absoluto,
projectou os teus olhos no meu céu
e segreda-me agora uma palavra:
o teu nome - essa última fala da última
estrela quase a morrer
pouco a pouco embebida no meu próprio sangue
e o meu sangue à procura do teu coração.



Fernando Pinto do Amaral
foto: Andreas Heumann




Waiting on an angel





Quem sabe se os anjos não me escutam e me socorrem...?

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

The rose



Encontros






...Quando encontrares-me, deixo-te ficar...


fonte:CacaoCocoa

domingo, 12 de setembro de 2010

sábado, 11 de setembro de 2010

Chuva




Há dias alaranjados, azulados, alguns acinzentados onde teima chover. Pode cair uma chuvinha fraca das nuvens mas pode cair uma tempestade torrencial.
E ela cai do nada, vem devagarinho, juntando pedacinhos de nuvens acabadas de se banharem em rios, mas que o vento que vem de longe teima em juntar, e quando elas se juntam, tantas nuvens iguais, se acumulam e chovem.
Saudades do verão, onde as trovoadas trazem, no máximo, chuvas rápidas, que nenhum vento traz. Chuvas que vem e vão rápido e não deixam lembranças.



foto:Google

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Se joga que hoje é sexta!




Gato






O fofo se confunde com a fofura. E gatos de olhos verdes têm um charme especial...


fonte:Sottosopra69

Foreign affair



quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Pensamento do dia






Parafraseando Ana Grichetchkine, que falava do que lhe emociona: O talento me emociona, a beleza me inspira e a bondade causa lágrimas em meus olhos.

fonte: Ana Grichetchkine

Apaixonada...

...pelo trabalho de Steven Kenny


Fui apresentada ao trabalho dele por uma amiga e foi paixão à primeira vista.










fonte:Steven Kenny

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A song for you



Bolha de sabão






Bolha de sabão... flutuando ao sabor do vento, tão livre, tão frágil, que ao menor contato, desaparece. O tempo de permanência em sua existência é mero acaso, pura sorte de seu destino final.

fonte:CacaoCocoa

Sou um mistério, Zequinha...



Até mesmo para mim...


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Adoro pin-ups





Uma pin-up é uma modelo cujas imagens sensuais produzidas em grande escala exercem um forte atrativo na cultura pop. Destinadas à exibição informal, as pin-ups constituem-se num tipo leve de erotismo. As mulheres consideradas pin-ups são geralmente modelos e atrizes.



Pin-up também pode se referir a desenhos, pinturas e outras ilustrações feitas por imitação a estas fotos. O termo foi documentado pela primeira vez em inglês em 1941; contudo, seu uso pode ser rastreado pelo menos até a década de 1890. As imagens “pin up” podiam ser recortadas de revistas, jornais, cartões postais, cromo-litografias e assim por diante. Tais fotos apareciam freqüentemente em calendários, os quais eram produzidos para serem pendurados (em inglês, pin up) de alguma forma. Posteriormente, posters de “pin-up girls” começaram a ser produzidos em massa.



Muitas “pin ups” eram fotografias de celebridades consideradas sex symbols. Betty Grable foi uma das mais populares dentre as primeiras “pin-ups”. Um de seus posters tornou-se onipresente nos armários dos soldados norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial.



Outras pin-ups eram trabalhos artísticos, freqüentemente representando versões idealizadas do que alguns imaginavam ser a representação de uma mulher particularmente atraente. Um exemplo antigo do último tipo foi a Gibson girl (garota de Gibson), desenhada por Charles Dana Gibson. O gênero também deu origem a vários artistas especializados, tais como Gil Elvgren, Alberto Vargas, George Petty e Art Frahm.



fonte:Wikipédia

Sabedoria, por Clarice





Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.

Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés.

Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer.

Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho... o de mais nada fazer.

...


E quem discorda que o amor não precisa de esforço para acontecer?


Clarice Lispector
foto:David Swanson

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Boa semana!



Amanhã é feriado nacional. Dia da Independência do Brasil. E um dia, sei lá quando, no meu país deixará de existir desigualdade social. Haverá emprego para todos onde pais não chorarão por não terem como alimentar seus filhos.







quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Há festa!






Vim agora do blog da minha amiga, Maria. E repasso o aviso da Festa. Fico aqui chupando o dedo, pela festa e pela ótima companhia que eu teria. E estou eu com saudades mais uma vez... ô saudade que vai e vem, essa.



fonte: Maria in O Cheiro da Ilha

Censura derrubada



Lembram quando dei aqui a notícia de uma passeata contra a Censura a piadas de políticos? (Ver aqui). A liberdade de expressão e a sociedade brasileira saíram vitoriosas.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto suspendeu nesta quinta-feira a legislação que proíbe programas de humor de fazerem piadas com os candidatos que disputarão as eleições de outubro.

Sem ainda julgar o mérito do caso, que só pode ser analisado pelo plenário do Supremo, Carlos Ayres Britto afirmou que o impedimento fere o princípio constitucional da liberdade de expressão.

E eu, como brasileira, sinto-me extremamente feliz por uma passeata causar um efeito tão rápido como o contra esta Censura.

Setembro



Porque é setembro, porque falta pouco para a primavera, porque muda a estação. Tudo muda o tempo todo.



Se mete!






Acho que tenho que começar a achar graça de um determinado tipo de pessoa ao contrário de me irritar com elas.

Há pessoas que falam mal dos outros achando que você tem memória de ameba ou é ingênua a ponto de não perceber suas intenções. Aí o que você faz? Se afasta do "espírito mal" e segue a sua vida e foge do confronto.

Acabou. Acabou?! Que nada! A pessoa ressurge do limbo mesmo depois de enterrada, devagarinho, como quem não quer nada. Aí já é abusar da sorte. Mas mesmo assim, você educadamente pede à pessoa para não te enviar mais nada porque você não quer contato; e devia ficar por aí, não é mesmo? Que nada, porque pessoas assim, insistem em acreditar que são espertíssimas e que você é burra e resolvem perguntar o que houve.

E, pra quê? Aí, me segura, que o sangue sobe, mas é preciso manter-se no salto, e educadamente você relembra à pessoa mentirosa o que ela disse e obviamente ela diz que não disse. O que fazer? Rezar. Rezar muito, porque a única coisa que se quer é distância de gente desse tipo.

Então, se mete! Que a minha memória não é de ameba e eu sou loira, mas não sou burra!


fonte:CacaoCocoa

Momentos





...Continuo sempre me inaugurando, abrindo e fechando
círculos de vida, jogando-os de lado, murchos, cheios de passado.
...Momentos tão intensos, vermelhos, condensados neles
mesmos que não precisavam de passado nem de futuro para existir...


Clarice Lispector
foto: Denis Olivier

Hey!






Tic-Tac... conto as horas para estar com você...


fonte:Cacao Cocoa

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Arco-íris






Às vezes, nas minhas nuvens, chove, mas há sempre uma teimosa nesguinha de sol pronta para criar um arco-íris.

foto:Google

Paciência



Eu não tenho certeza absoluta sobre várias coisas. A paciência, ou melhor, a falta dela é uma das coisas que sempre me leva a refletir.

Não consigo ficar tranquila numa fila gigantesca, não sei ficar sentada na ante-sala do consultório médico por 3 horas esperando ser atendida como se fosse a coisa mais natural do mundo. Não sei conviver com pessoas que gostam de discussões sem sentido como se fosse algo banal. Não gosto de ter de me explicar para pessoas que não me conhecem e tecem conceitos a meu respeito sem me conhecerem profundamente. Enfim, a lista é imensa.

Mas ao mesmo tempo me questiono, sempre, sobre quando devo ou não ter paciência, porque tenho um papel qualquer nesse mundo. Uma responsabilidade, comigo e com o meu próximo. E "Paciência", de Lenine, acabou por se tornar um mantra para mim. Nos picos de total falta de paciência, naquele estado em que a careta fica estampada no rosto para qualquer um que esteja por perto ver, eu preciso escutar ou cantarolar, mesmo que mentalmente, esta música.

Ainda não deu o resultado que eu gostaria, eu continuo perdendo a paciência com a ignorância e a intransigência, por exemplo.

E as pessoas que me conhecem dizem que sou calma... serei, mas não me acho, ou teria mais paciência.

Mas uma coisa é certa: "a vida é tão rara" e só por isso eu gostaria, sinceramente, de ter paciência.





Música para hoje



Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.