quarta-feira, 31 de março de 2010

Como reconhecer a violência psicológica







Dentre os diversos tipos de violência contra a mulher, destaca-se a violência psicológica, marcada por atos de humilhação, ameaça, isolamento, críticas, intimidação, dentre outros.

Uma forma de Violência Emocional é fazer o outro se sentir inferior, dependente, culpado ou omisso, é um dos tipos de agressão emocional dissimulada mais terríveis. A mais virulenta atitude com esse objetivo é quando o agressor faz tudo corretamente, impecavelmente certinho, não com o propósito de ensinar, mas para mostrar ao outro o tamanho de sua incompetência. O agressor com esse perfil tem prazer quando o outro se sente inferiorizado, diminuído e incompetente. Normalmente é o tipo de agressão dissimulada pelo pai em relação aos filhos, quando esses não estão saindo exatamente do jeito idealizado ou do marido em relação às esposas.

O comportamento de oposição e aversão é mais um tipo de Agressão Emocional. As pessoas que pretendem agredir se comportam contrariamente àquilo que se espera delas. Demoram no banheiro, quando percebem alguém esperando que saiam logo, deixam as coisas fora do lugar quando isso é reprovado, etc. Até as pequenas coisinhas do dia-a-dia podem servir aos propósitos agressivos, como deixar uma torneira pingando, apertar o creme dental no meio do tubo, um saco de pão aberto e coisas assim. Mas isso não serviria de agressão se não fossem atitudes reprováveis por alguém da casa, se não fossem intencionais.

Essa atitude de oposição e aversão costuma ser encontrada em maridos que depreciam a comida da esposa, por exemplo.

Esses agressores estão sempre a justificar as atitudes de oposição como se fossem totalmente irrelevantes, como se estivessem corretas, fossem inevitáveis ou não fossem intencionais. "Mas, de fato a comida estava sem sal... Mas, realmente, fazendo assim fica melhor..." e coisas do gênero. Entretanto, sabendo que são perfeitamente conhecidos as preferências e estilos de vida dos demais, atitudes irrelevantes e aparentemente inofensivas podem estar sendo propositadamente agressivas.

As ameaças de agressão física (ou de morte), bem como as crises de quebra de utensílios, mobílias e documentos pessoais também são consideradas violência emocional, pois não houve agressão física direta. Quando o(a) cônjuge é impedida(a) de sair de casa, ficando trancado(a) em casa também se constitui em violência psicológica, assim como os casos de controle excessivo (e ilógico) dos gastos da casa impedindo atitudes corriqueiras, como por exemplo, o uso do telefone.

Um outro tipo de violência verbal e psicológica diz respeito às ofensas morais. Maridos costumam ferir moralmente quando insinuam que a esposa tem amantes. Muitas vezes a intenção dessas acusações é mobiliza-la emocionalmente fazendo sentir-se diminuída. O mesmo peso de agressividade pode ser dado aos comentários depreciativos sobre o corpo da cônjuge.

A mulher que ama o companheiro, quando vítima de atrocidades psicológicas tende, quase sempre ao sentimento de culpada, invariavelmente. Ou não consegue identificar a capacidade do companheiro em arquitetar e manietar. Sente-se confusa, pois não acredita na possibilidade de intenção e mesmo não acreditam ser esta, uma forma de violência. Não acredita que o marido a está fazendo sofrer deliberadamente fazendo-a sentir o sabor do poder que ele detém.

A "confusão" sentida e vivida pela mulher vítima de atrocidades psicológicas reside, na maioria das vezes, no equívoco de "confundir" os sentimentos. Desvalia ódio, rejeição. Esta mesma mulher que pensa que ama, pode não amar o marido.

Muitos outros motivos podem estar contribuindo para que ela viva o sentimento de "confusão". Medo de encarar outra realidade que ela pensa ser mais difícil, que ela pensa que não vai conseguir alcançar. O medo da separação, do divórcio. O medo de ter "fracassado" no seu casamento e por fim, também a possibilidade de ela confundir no sentimento de culpa e perder-se no desconhecimento da autopunição ou autodestruição.

O agressor:

Esse homem agride a mulher por se sentir inferiorizado socialmente. Muito inseguro em relação à sua masculinidade devido a insucessos na vida profissional ou por não se reconhecer no espelho, estando muito abaixo de suas próprias expectativas. Em casa, um pequeno gesto de independência da mulher ou mesmo uma pequena brincadeira que o faça se sentir ofendido, ele manifesta mágoa (ou impõe seus pontos de vista e desejos) de forma violenta.

Estes indivíduos são quase sempre simpáticos, gentis, extrovertidos, educados, mas com grandes complexos de inferioridade, por isso mesmo, têm o objectivo de tomar como missão, destruir a pessoa bem sucedida que está ao seu lado, com o passar do tempo a pessoa vai perdendo a auto-estima, enquanto que ele sobressai cada vez mais.

A Agressão Psicológica é especialidade do meio familiar, e muito possivelmente, dos demais relacionamentos íntimos, chegando-se ao requinte de agredir intencionalmente com um falso aspecto de estar fazendo o bem ou de não saber que está agredindo. O simples silêncio pode ser uma agressão violentíssima. Isso ocorre quando algum comentário, uma posição ou opinião é avidamente esperado e a pessoa, por sua vez, se fecha num silêncio sepulcral, dando a impressão politicamente correta de que "não fiz nada, estava caladinho em meu canto...".

Não é o freqüente, no relacionamento íntimo, a agressão sem intencionalidade de agredir, ou seja, a agressão que é sentida pelo agente agredido, independentemente da vontade do agressor. Normalmente, pelo fato da família ser um grupo onde seus membros têm pleno conhecimento da sensibilidade dos demais, mesmo que a situação de agressão refletisse uma sensibilidade exagerada de quem se sente agredido, o agressor não-intencional deveria ter plena noção das conseqüências de seus atos. Portanto, argumentar que “não sabia que você era tão sensível” é uma justificativa hipócrita.

As atitudes agressivas refletem a necessidade de uma pessoa produzir alguma reação negativa em outra, despertar alguma emoção desagradável. As razões dessa necessidade são variadíssimas. Podem refletir sentimentos de mágoa e frustrações antigas ou atuais, podem refletir a necessidade de solidariedade emocional não correspondida (estou mal logo, todos devem ficar mal), podem representar a necessidade de sentir-se importante na proporção em que é capaz de mobilizar emoções no outro.... enfim, cada caso é um caso.

Esse tipo de violência acarreta danos à auto-estima feminina e pode levar à depressão ou até mesmo ao suicídio.



fonte:site Psleo, blog Uma Mulher e Abuso nos Relacionamentos Íntimos - in PsiqWeb, Internet, disponível em http://www.psiqweb.med.br/

Antes de amarte, amor, nada era mio







Antes de amarte, amor, nada era mío,
vacilé por las calles y las cosas,
Nada contaba ni tenía nombre,
El mundo era del aire que esperaba.

Yo conocí salones cenicientos,
Túneles habitados por la luna,
Hangares crueles que se despedían,
Preguntas que insistían en la arena.

Todo estaba vacío, muerto y mudo,
Caído, abandonado y decaído,
Todo era inalienablemente ajeno.

Todo era de los otros y de nadie,
Hasta que tu belleza y tu pobreza
Llenaron el otoño de regalos.




Pablo Neruda

Feliz Páscoa!!!




Pensei nas crianças quando fiz o vídeo, mas FELIZ PÁSCOA a todos!!!!







fonte:Euzinha

Hey!









fonte:iLOVE

Bom dia!

Essa música... vira e mexe eu penso em colocá-la aqui, mas por vários motivos que já nem me lembro mais acabo por desistir. Hoje saiu e me levou às lágrimas mais uma vez.






No centro de um planalto vazio
Como se fosse em qualquer lugar
Como se a vida fosse um perigo
Como se houvesse faca no ar
Como se fosse urgente e preciso
Como é preciso desabafar
Qualquer maneira de amar varia
E Léo e Bia souberam amar
Como se não fosse tão longe
Brasília de Belém do Pará
Como castelos nascem dos sonhos
Pra no real, achar seu lugar
Como se faz com todo cuidado
A pipa que precisa voar
Cuidar de amor exige mestria
E Léo e Bia souberam amar





terça-feira, 30 de março de 2010

Pra dar uma animadinha





História Estranha



Cada história era um sinal
Que o menestrel inventa
E eu era assim, meio anormal
Achava que ia ser herói
Fumando hollywood
Vendendo saúde
Navegando doido
Doido, doido, doido
E sujo de sal
Cada filme era fatal
Voava década de oitenta
Rumo ao seu final
E achava que ia ser herói
Fumando hollywood
Vendendo saúde
Navegando doido
Doido, doido, doido
E sujo de sal
Cada louco é se não fosse também aqui
Chuva de colibri eu sou um louco santo, ah!
Eu te amo e jazz
Por trás, onde trás do sol
Nosso sonho de voar
Era uma história estranha
Que eu sempre quis decifrar
Mas hoje conto sem pensar
Que a explicação que eu sei que se não há
Sobra luz nesse caos de paixões



...



Serei luz nos teus braços
serei cálice
maciez na curva dos teus lábios

Serei mansidão na mesma hora
em que me torne fogo e não consiga
rasgar a minha paixão e ir-me embora

Serei a tua invenção
e corpo intenso
louca sofreguidão no meu desvairo

Serei o teu grito
no delírio
e também devassidão se necessário.


Maria Teresa Horta
foto:B Berenika




Por quê?







fonte:cacaococoa

segunda-feira, 29 de março de 2010

Nossa!!!




Com licença, vou escrever como eu falaria:

"Caaaaaaaaara, que vontade de dançar isso. Bora?"




E ainda gritaria:

"Who I aaaaaaaaaaaaam, Who I aaaaaaaaaaaaam..."

Eu ando numa fase muito "Supertramp".

. . .

When I was young
It seemed that life was so wonderful
A miracle, oh it was beautiful, magical
And all the birds in the trees
Well they'd be singing so happily
Oh joyfully, oh playfully watching me
But then they sent me away
To teach me how to be sensible
Logical, oh responsible, practical
And they showed me a world
Where I could be so dependable
Oh clinical, oh intellectual, cynical

There are times when all the world's asleep
The questions run too deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am

Now watch what you say
Or they'll be calling you a radical
A liberal, oh fanatical, criminal
Oh won't you sign up your name
We'd like to feel you're
Acceptable, respectable, oh presentable, a vegetable

At night when all the world's asleep
The questions run soo deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am, who I am, who I am, who I am


Gulosa




Páscoa chegando e resolvi selecionar umas gulodices para encher os olhos e aguçar o paladar de quem passa por aqui.


Turmalinas de chocolate belga; R$ 99, na Tchocolath


Esculturas que dão água na boca: Ovo Monarca, R$ 110, João-de-Barro, R$ 72, e Bem-Te-Vi, R$ 120; na Jean et Marie


Cupcakes Creamy Toffee, Carrie Carrot e ovinhos de pasta americana; R$ 5,50 cada, na La Vie em Douce


A divertida e colorida novidade da Páscoa: picolé de chocolate; R$ 9,60, na Amor aos Pedaços


Ovo de chocolate com macadamia; R$79, na Ofner


Ovo Jivara com cacau do Equador e da Venezuela; 140g, R$ 60, na Valrhona

E são tantos... mais, aqui.


fonte:UOL

Frustação



Quando eu era pequena, mas mesmo muito pequena, adorava as personagens femininas que eram mazinhas e espertas. Havia algo nelas que me fascinava.

Mas confesso uma certa frustação em nunca ter conseguido encarnar a personagem.


fonte:FFFOUND!

Daqui há uns anos...




Eu, loira, linda e magra, purple, sapatilhas de ballet. A minha cara!


fonte:CacaoCocoa

Jesus, me abana!

Mister mundo 2010


O bonitinho aí embaixo é o Mr. Brasil.




E o moçoilo da foto abaixo, foi o vencedor, seguido pelo candidato da República Tcheca e da Nigéria, que conquistaram a segunda e terceira posição, respectivamente.




Sisters, vamos combinar? Foi injustiça!




fonte:UOL

domingo, 28 de março de 2010

A imagem da mulher brasileira no exterior

Eu só me pergunto: a culpa é de quem?


Triste. É como me sinto assistindo hoje ao Fantástico, que "denunciou" a publicidade israelense. Mas a culpa é de quem? Minha eu sei que não é. Mas que dói, dói.

Mas não é bacana um monte de bundas e peitos de fora no Carnaval? A televisão brasileira não trata como celebridades essas mulheres no Carnaval? E quanto mais nua, mais entrevistas? O Brasil não é o país da Mulher Melancia, que sai daqui pra fazer shows no exterior?

Eu não vi em Portugal, brasileiras vestidas só de top e calça jeans atochadas com a barriga de fora na noite? Cansei de ver... e um monte de homens babando e algumas mulheres invejando(?) e elas próprias, se achando? Vi!

Desculpem-me... uma coisa não justifica a outra, mas...




fonte:Fantástico

Porque não sai hoje da minha cabeça





sábado, 27 de março de 2010

Resposta do Meme de Aniversário

Recebi um convite carinhoso da Mylla para responder este meme e assim comemorar o primeiro aniversário do blog Idéias de Milene. Parabéns Mylla!






SE VOCÊ PUDESSE SER:


1 - uma virtude: Saber ouvir
2 - um pecado: Impaciência
3 - um vício: Música
4 - uma luxúria: Sapatos e Bolsas
5 - uma cor: Lilás e Todas as Suas Nuances
6 - uma bebida: Vinho Tinto
7 - uma essência: As que compõe o Allure
8 - um ser humano especial: Minha Mãe
9 - um hobby: Aquarela e Escrever
10 - um amor: Minha Família
11 - uma estação do ano: Outono
12 - um livro:De Amor e Outros Demônios, de Gabriel Garcia Marquez
13 - um CD: Zizi Possi - Per Amore
14 - uma música: Atrás da Porta
15 - um filme: Casablanca
16 - um medo: Perder Minha Mãe
17 - uma dor: A Perda de Meu Pai
18 - um sentimento: Amor
19 - uma comida: Camarão ao Molho de Requeijão
20 - um doce: Bolo de Chocolate com Profiteroles e Merengue
21 - um salgado: Risole de Camarão
22 - um presente: Continuar me emocionando
23 - um sonho: Não me decepcionar
24 - uma frase: "O sonho encheu a noite, extravasou para o meu dia. E é dele que vou viver, porque sonho não morre", de Adélia Prado

Agora, se me dão licença, vou ali comemorar o aniversário de mamy. Se fosse vivo, papi faria anos hoje também.



sexta-feira, 26 de março de 2010

Imperdível!




Já tinha fechado a loja, mas recebi esse email de uma amiga e não resisti.



Muito cuidado da próxima vez que você for filmado, hoje em dia tudo é possível com a manipulação de imagens. Achei fantástico.


fonte:email

E porque...

...uma dica-desabafo não é a melhor maneira de se terminar uma semana, os deixo com um poema que me tocou pela sua beleza, da minha amiga, Wania, do blog Encantaventos.

. . .



Que venham os ventos gelados

E as chuvas miúdas

Roubarem as cores

Despirem as folhas

Dos meus dias grisalhos

Caduco pra renascer...




fonte:Wania in blog Encantaventos

É sexta!

Tá esperando o quê?! Se joga!






She

Ganhei hoje de presente.




She may be the face I can't forget,
A trace of pleasure or regret,
May be my treasure or
The price I have to pay.

She may be the song that summer sings,
May be the chill that autumn brings,
May be a hundred different things
Within the measure of a day.

She may be the beauty or the beast,
May be the famine or the feast,
May turn each day into a
Heaven or a hell.

She may be the mirror of my dream,
A smile reflected in a stream,
She may not be what she may seem
Inside her shell.

She who always seems so happy in a crowd,
Whose eyes can be so private and so proud,
No one's allowed to see them
When they cry.

She may be the love that cannot hope to last,
May come to me from shadows of the past,
That I'll remember till the day I die.

She may be the reason I survive,
The why and wherefore I'm alive,
The one I'll care for through the
Rough and ready years.

Me, I'll take her laughter and her tears
And make them all my souvenirs
For where she goes I've got to be.
The meaning of my life is she, she, she



Hey!



fonte: i can read

Freedom




fonte:CacacoCocoa

quinta-feira, 25 de março de 2010

Vitrolinha





fonte:FFFOUND!

Nhami



Existe imagem mais apetitosa do que esta? Parecem prontos a pular da caixinha direto para a boca de algum guloso (gulosa). Adoro morangos!


fonte:Delish Your Dish

Pensando na Páscoa

Chocolate




Chocolate, chocolate, chocolate
Eu só quero chocolate....Só quero chocolate
Não adianta vir com guaraná pra mim

É chocolate que eu quero beber
Não quero pó, não quero rapé
Não quero cocaína, me liguei no chocolate
Eu me liguei, só quero chocolate
Não adianta vir com guaraná pra mim
É chocolate que eu quero beber
Chocolate, chocolate, chocolate
Eu só quero chocolate....Só quero chocolate
Não adianta vir com guaraná pra mim
É chocolate que eu quero beber
Não quero chá, não quero café
Não quero coca-cola, me liguei no chocolate
Só quero chocolate
Não adianta vir com guaraná pra mim
É chocolate que eu quero beber
Chocolate, chocolate, chocolate
Eu só quero chocolate.... ui ui é

Não adianta vir com guaraná pra mim
É chocolate que eu quero beber

Chocolate, chocolate, chocolate
Chocolate, chocolate, chocolate
chocolate, chocolate, chocolate
É proibido fumar, chocolate, ui, ui ui..
É proibido fumar
É proibido fumar



Céu







Mesmo de cara lavada
Diz que sou sua pintada
Eu já lhe disse, meu amor
Isso são grains de beauté
Que aqui estão pra ajudar você
A encontrar o caminho de casa

E até 3 vou contar
E os olhos vão se abrir
E ele vai
Vai estar aqui

Mesmo de cara lavada
Diz que sou sua pintada
E feito velho jogo de ligar os pontos
Você vai achar
Vai me encontrar aqui



...



Ver-te é como ter á minha frente todo o tempo
é tudo serem para mim estradas largas
estradas onde passa o sol poente
é o tempo parar e eu próprio duvidar mas sem pensar
se o tempo existe se existiu alguma vez
e nem mesmo meço a devastação do meu passado



Ruy Belo
foto:Anke Merzbac

Angustiante





Os prédios ficam em Hong Kong e as fotos, que para mim causam uma angústia imensa são de Michael Wolf.

Eu não sou capaz de morar num prédio assim.

Mas vale a pena visitar o site desse fotógrafo, o trabalho dele é incrível. Aconselho o link, "The bastard chairs of China".


http://www.photomichaelwolf.com/intro/index.html



fonte:FFFOUND!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Yes!

Há frases que transmitem boas sensações...





fonte:FFFOUND!

Canção Para Quando Você Voltar




Esta é uma das músicas mais bonitas desses dois. Dizem que a letra de Leoni foi feita para o Herbert quando ele sofreu o acidente com o ultraleve que pilotava.




Om Mani Padme Hum é um dos mantras do Budismo. O mantra de seis sílabas do Bodisatva da compaixão: Avalokiteshvara. De origem indiana, de lá foi para o Tibete. O mantra é associado ao deus de 4 braços Shadakshari, uma das formas de Avalokiteshvara.

A superação do Herbert até hoje me comove e gosto muito de ouvir essa música.



Nuvem

Esse tem tudo a ver comigo.




Chama-se cloud sofa e é uma criação do designer, D.K. Wei. Diz ele que o sofá flutua por ação de força magnética.

Segue o link, http://kootouch.blogspot.com/2009/03/magnetic-floating-sofa-kootouch.html


fonte:inspire me now

Garotas desastradas

Quem convive intimamente comigo sabe que a distração é uma característica genética que vem piorando de geração em geração. Mas nunca cometi os desastres das fotos abaixo, mas uma colega de trabalho, uma vez, mandou o café (não o suco) para dentro de uma chícara inexistente enquanto conversávamos na copa.






fonte:FFFOUND!

Não sou desse mundo



Antes de mais nada, eu juro que estou bem. Mas... eu me coloco a pensar se algum dia o mundo em que eu vivo vai realmente ser melhor do que é ou do que já foi.

Mesmo não querendo, eu sempre acabo pensando nas coisas que eu vejo, no comportamento do outro, tenha isso acontecido ontem, hoje, ou num passado muito próximo.

Questiono mesmo sobre qual é a vantagem em ser esperto e passar por cima dos outros. Qual a vantagem de ferir o outro, em qual é a vantagem da falta de lealdade. Qual a vantagem de não se respeitar o outro.

Não sei se a culpa são dos valores e dos princípios que me deram desde a infância. Mas isso não significa que eu me considere perfeita ou que não erre. Erro. Mas não erro no básico, sendo desleal, sendo desrespeitosa ou agindo sem ética.

Não entendo alguém se vangloriar em pecar, em dizer que se sente atraída pelo que considera errado e ainda se sentir superior a alguém agindo assim. Não entendo o prazer em fazer o outro de tolo, e o adjetivo é por conta do tal que se considera mais esperto.

A vulgaridade me deprime e não entendo o prazer em ser vulgar.

Não entendo o prazer de ver o outro sofrer agindo de forma premeditada.
Penso e repenso e não consigo entender várias atitudes que vejo num número imenso de pessoas que passam em paralelo à minha vida.

Quantas vezes penso que estou no lugar errado e no momento errado, só que não faço idéia de qual seja o lugar certo e nem sei se ele existe. Mas quantas e quantas vezes eu penso que não sou desse mundo.


Eu quero!

Hoverball cat






fonte:Restart my heart

De bem com a vida




fonte:Restart My Heart

Boooom dia, dia!!!





terça-feira, 23 de março de 2010

Os degraus

Estava sentindo saudades de Mario Quintana...




Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos - onde
Os deuses, por trás das suas máscaras,
Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo...


Mario Quintana
foto: M.C.Escher

Vampiros modernos

por Bárbara Carneiro Cocev




Vampiro de energia é a famosa pessoa que consegue descarregar a bateria de outra pessoa, suga todas suas energias e deixam suas vítimas em péssimo estado de espírito e ainda mais, saem da sua casa ótimas como se nada tivesse acontecido levando consigo sua energia.

Os vampiros estão presentes no seu dia a dia. Eles ficam em casa, nas ruas e no seu local de trabalho. Basta você dar um cochilo ou se distrair para eles sugarem sua energia.

Conheça nove importantes tipos de comportamentos vampirescos e saiba como identificá-los e afastá-los de sua vida.

Saiba também os antídotos para se proteger deles. Vale lembrar que, em muitas ocasiões, cada um de nós pode se encaixar perfeitamente em algumas categorias.

1. VAMPIRO CRÍTICO - Critica negativamente a tudo e a todos. Seu lema é: maldizer sempre, elogiar sinceramente nunca. Transmitir para a vítima uma visão feia e negativa das coisas, das pessoas e do mundo é outra técnica de desestabilização utilizada por vampiros. A crítica impiedosa e a maledicência tendem a criar no ouvinte um estado de alma escuro e pesado, e isso é outro jeito fácil de abrir uma jugular energética e se banquetear com os fluidos da vítima.
ANTÍDOTO: Dizer claramente ao vampiro que ele está exagerando, que você não concorda com essas colocações e que ele deve estar muito infeliz para se concentrar tanto apenas nos aspectos negativos das pessoas, das coisas e do mundo. Adeuzinho rápido, e cair fora.

2. VAMPIRO FALANTE -
A porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Obriga suas vítimas a ouvi-lo horas seguidas. Dessa forma, mantém a atenção da vítima ocupada, enquanto suga sua energia vital. Em seu livro O Destino Criativo do Homem, a médica e clarividente turca Shafika Karagulla descreve uma cena horripilante dessa modalidade de vampirismo que teve chance de testemunhar, numa reunião social em Londres.
Cheio de charme e inteligência, o vampiro, sentado diante de sua vítima, falava sem parar. A vítima o escutava embevecida, numa atitude completamente passiva diante daquela torrente de palavras sedutoras que chegavam a seus ouvidos. Abrindo sua clarividência, a doutora Karagulla pôde ver o que realmente ocorria: como um tentáculo, um canal energético saíra da região do plexo solar do vampiro e se instalara diretamente no centro do mesmo chakra da vítima. Por esse canal, o vampiro sugava com avidez Pouco a pouco, segundo a clarividente, o corpo sutil da vítima perdeu brilho e intensidade, ao mesmo tempo em que ela começou a empalidecer e a bocejar.Portanto, cuidado com os grilos falantes. Debaixo da inocência de um falador aparentemente descontrolado pode se esconder um vampiro voraz.
ANTÍDOTO: Diga que você está com uma tremenda dor de cabeça, levante-se e vá embora. Deixe o vampiro falando sozinho.

3. VAMPIRO LAMENTOSO - Para sugar a energia vital da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Faz tudo para despertar comiseração. Apresenta sua vida como um mar de lágrimas, gemidos e prantos. Cheio de mágoas, coloca-se sempre na posição de vítima sofredora diante do mundo carrasco.
ANTÍDOTO: Diga claramente a esse vampiro que você detesta lamentos porque queixumes não resolvem nenhum problema. Se ele insistir, faça menção a alguma solução radical como a eutanásia ou o suicídio (vampiro morre de medo de morrer). E caia fora.

4. VAMPIRO PEGAJOSO - Investe contra as portas da sensualidade e da sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse lambê-la com os olhos, com as mãos, com a língua. Parece um polvo querendo envolver a presa com seus tentáculos. Se você não escapar rápido, ele irá sugar sua energia em qualquer uma das duas possibilidades:seja conseguindo seduzi-lo com seu jogo, seja provocando em você repulsa e náusea. Em ambos os casos, você estará desestabilizado e ele beberá à vontade no seu reservatório de energia vital.
ANTÍDOTO: Sem hesitação, corte logo a dele dizendo que você está com uma tremenda dor de barriga. Corra para o banheiro e fique trancado lá até o vampiro desaparecer.

5. VAMPIRO ENCRENQUEIRO - Para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Ao contrário do que pode parecer à primeira vista, esse vampiro não pretende intimidar sua vítima e abrir suas defesas instilando nela os sentimentos do medo e da insegurança. Ele quer provocar nela um estado raivoso, irado e agressivo. Provoca para que a vítima compre a briga, para que ela reaja. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e sugar dela toda a sua energia vital.
ANTÍDOTO: Faça-se de doido e conte para o vampiro uma piada de papagaio. Se insistir na provocação, diga-lhe para deixar de ser tonto. Se insistir ainda, diga-lhe para ir socar a parede. Se não parar de insistir, ponha um Lexotan na bebida dele.

6. VAMPIRO HIPOCONDRÍACO - Cada dia aparece com uma doença nova. É o seu jeito de chamar a atenção dos outros, despertando neles preocupação e cuidados. Se tiver êxito em seu intento, deleita-se em descrever nos mínimos detalhes os sintomas dos seus males e todo o penar que está sofrendo. Quando termina o relatório, em geral está ótimo. E quem lhe deu ouvidos está péssimo.
ANTÍDOTO: Dê a ele o telefone do seu médico e vá embora.

7. VAMPIRO ADULADOR
- Adula o ego da vítima, cobrindo-o de lisonjas e elogios falsos. Exatamente a técnica que o genial La Fontaine retrata na fábula O Corvo e a Raposa. O corvo, no alto de uma árvore, carrega no bico um pedaço de queijo. A esperta raposa diz ao corvo que sua voz é magnífica e pede a ele que cante. Seduzido pela adulação, o corvo abre o bico, emite um triste grasnido e deixa cair o queijo. A raposa o abocanha e, antes de comê-lo, ainda passa uma lição ao estúpido corvo: "Aprenda que todo adulador vive à custa de quem o escuta." Cuidado, portanto, com os puxa-sacos. Dentro de cada um deles está um vampiro à espreita, pronto para sugar.
ANTÍDOTO: Simplesmente não dê ouvidos ao adulador. Se ele insistir, conte-lhe a fábula de La Fontaine. E caia fora.

8. VAMPIRO RECLAMADOR
- Cada fala ou gesto desse vampiro contém uma reclamação explícita ou implícita. Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. Mas, como suas reclamações têm pouco ou nenhum fundamento, esse vampiro raramente dispõe de argumentos sólidos e válidos para defender e justificar os seus protestos.
ANTÍDOTO: - Mande esse vampiro parar de encher o saco. E caia fora.

9. VAMPIRO INQUIRIDOR - Dispara perguntas sobre tudo como quem atira com metralhadora. Se você tentar responder, ele contará sua resposta antes do fim fazendo uma outra pergunta, talvez de um assunto completamente diverso. Esse vampiro não tem nenhum interesse em obter respostas. Sua técnica visa apenas desestabilizar o equilíbrio da mente da vítima, perturbando o fluxo normal dos pensamentos desta.
ANTÍDOTO: - Não ocupe sua mente à procura de respostas para as perguntas do vampiro.Para cortar sua investida, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente.Por exemplo: "Meu amigo, quando foi a última vez que você fez sexo bem feito com alguém?" E não espere a resposta. Caia fora.

Achei interessantíssimo, mas eu acrescentaria o VAMPIRO POSSESSIVO, aquele que insiste em manter algum vínculo com você, seja lá qual for esse vínculo (p.e: até ele manter seu telefone no celular é um vínculo), mesmo estando à distância, e sem que vocês troquem uma única palavra, ele está "ali", ele não quer ser esquecido. Como nesse caso não existe antídoto, porque você já se afastou dele, a solução é rezar muito para que o anjo da guarda da criatura o faça enxergar alguma luz e essa luz seria ele não manter nenhum tipo de vínculo com você. Seguir seu próprio caminho e deixar você respirar em paz.


fonte:Universus - Jornal do Amanhã

Não vale a pena







Carmina Burana





Os carmina burana (do latim carmen,ìnis 'canto, cantiga; e bura(m), em latim vulgar 'pano grosseiro de lã', geralmente escura; por metonímia, designa o hábito de frade ou freira feito com esse tecido) são textos poéticos contidos em um importante manuscrito do século XIII, o Codex Latinus Monacensis, encontrados durante a secularização de 1803, no convento de Benediktbeuern - a antiga Bura Sancti Benedicti, fundada por volta de 740 por São Bonifácio, nas proximidades de Bad Tölz, na Alta Baviera. O códex compreende 315 composições poéticas, em 112 folhas de pergaminho, decoradas com miniaturas. Atualmente o manuscrito encontra-se na Biblioteca Nacional de Munique.

Carl Orff, descendente de uma antiga família de eruditos e militares de Munique, teve acesso a esse códex de poesia medieval e arranjou alguns dos poemas em canções seculares para solistas e coro, "acompanhados de instrumentos e imagens mágicas”.

O códice encontrado em Benediktbeuern continha poemas dos monges e eruditos errantes — os goliardos —, quase todos escritos em latim medieval, exceto 47 versos, escritos em médio-alto alemão vernacular e vestígios de frâncico. Um estudioso de dialetos, Johann Andreas Schmeller, publicou a coleção em 1847, dando-lhe o título de “Carmina Burana”, que, em latim, significa “Canções de Benediktbeuern”.

Acredita-se que todos os poemas fossem destinados ao canto mas os copistas responsáveis pelo manuscrito, nele não indicaram a música de todos os carmes, de modo que só foi possível reconstruir o andamento melódico de 47 deles. O códex é subdividido em seis partes:

-Carmina moralia et satirica (1-55), de caráter satírico e moral;
-Carmina veris et amoris (56-186), cantos primaveris e de amor;
-Carmina lusorum et potatorum (187-228), cantos orgiásticos e festivos;
-Carmina divina, de conteúdo moralístico-sacro (parte que provavelmente foi adicionada já no início do século XIV).
-Ludi, jogos religiosos.
-Supplementum, suplemento com diferentes versões dos carmina.


Os textos são muito diferentes entre si e mostram a diversidade da produção goliardesca. Se, de um lado, há os conhecidos hinos orgiásticos, as canções de amor de alto conteúdo erótico e as paródias blasfemas da liturgia, de outro emergem a recusa moralística da riqueza e a veemente condenação à Cúria Romana, por ser voltada apenas à busca do poder.

Os versos mostram que os chamados clerici vagantes não se dedicavam somente ao vício, mas mas que se inseriam entre os adversários do crescente mundanismo da Igreja e da conformação monárquica do Papado, ao mesmo tempo que defendiam uma ideologia progressista, distante da clausura da vida monástica.

Além disso, a variedade de conteúdos do manuscrito é também indiscutivelmente atribuída ao fato de que os vários carmina tenham autores diferentes, cada um com seu próprio caráter, as próprias inclinações e provavelmente a própria ideologia, não se tratando de um movimento cultural literário compacto e homogêneo no sentido moderno do termo.

Os textos originais são entremeados por notas morais e didáticas, como se usava no primeiro Medievo, e a variedade dos assuntos - especialmente de natureza religiosa e amorosa, mas também profana e licenciosa - e de línguas adotadas, expressa o estilo de vida e o pensamento dos autores, os clerici vagantes ou goliardos, que costumavam deslocar-se pelas várias universidades europeias nascentes, assimilando-lhes o espírito mais concreto e terreno.

E como é muita (interessante) informação, deixo o link para a página da Wikipédia que descreve Carmina Burana.


fonte:Wikipédia e um amigo

Esculturas

O fotógrafo americano, Steven Kaslowski, percorreu de barco o oeste da Antártida e registrou estas "esculturas". Formado em biologia, Steven abandonou a vida acadêmica pela fotografia.

As pontas dos icebergs são esculpidas pelo vento, pela água e pela temperatura abaixo de zero.








fonte:BBC Brasil

segunda-feira, 22 de março de 2010

Pet



O que será que um gambá come? Estou começando a tomar afeto pelo bichinho de estimação do meu prédio...



Procura-se




Wania in blog Encantaventos

Bom dia!

Olá Outono! Um novo tempo se avista...


And I know that we can be so amazing
And baby your love is gonna change me
And now I can see every possibility
I just haven't met you yet






fonte:Euzinha

domingo, 21 de março de 2010

Porque sim...




Peguei emprestado de uma amiga.





fonte:Maria in blog O Cheiro da Ilha

Arte De Mãos Dadas com a Madeira



Isso é um Copy & Paste. Tive notícia dessa iniciativa no blog do meu amigo, Luis (Casario do Ginjal) e não resisti.

Bora lá, gente, ajudar a quem precisa.

Clicando na imagem ela fica maior. Mas o evento tem inauguração no dia 8 de abril e vai até o dia 3 de maio, na Galeria de Arte Mafalda D'Eça, na Avenida Sabóia, no Edifíco Sabóia, Monte Estoril.


fonte:Luis in blog Casario do Ginjal

Musiquinha de hoje

E Edgard Scandurra é o cara!







Que me saiba perder... pra me encontrar...



Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...


Florbela Espanca

sábado, 20 de março de 2010

Balada de Agosto



Lá fora a chuva desaba e aqui no meu rosto
Cinzas de agosto e na mesa o vinho derramado
Tanto orgulho que não meço
O remorso das palavras que não digo

Mesmo na luz não há quem possa se esconder no escuro
Duro caminho o vento a voz da tempestade
No filme ou na novela
É o disfarce que revela o bandido

Meu coração vive cheio de amor e deserto
Perto de ti dança a minha alma desarmada
Nada peço ao sol que brilha
Se o mar é uma armadilha nos teus olhos


Fagner e Zeca Baleiro
foto: Andrzej Jurczak



sexta-feira, 19 de março de 2010

Óia eu aqui travez...

Se joga que hoje é sexta!


Quem me acompanha?





fonte:Me, Myself & I

terça-feira, 16 de março de 2010

E eu vou dar um pulinho ali...



... e ainda não sei dizer quando volto. Inté!


Bach




fonte:Euzinha

Hope




fonte: i can read

Perdoar e esquecer



Por Emilce Shrividya Starling


Perdoar é assumir a responsabilidade pelo que você sente.
Perdoar é diferente de esquecer. Quem perdoa não fica preso ao passado.

Segundo a filosofia do yoga, o perdão é um dos caminhos do dharma - dever. É uma grande virtude que abre o caminho da luz. É uma bênção tanto para quem recebe como para quem concede.

Aquele que perdoa e não guarda rancores em seu interior, experimenta despreocupação e a leveza da alegria.

A capacidade de perdoar não acontece facilmente ou rapidamente. É uma virtude que precisa se cultivada por muito tempo. Você precisa ter muita força interior que vem da sabedoria e do amor de seu coração.

A oração, a contemplação e a meditação purificam o coração e a mente e auxiliam a sentir o perdão.

O perdão é um ato do coração e faz você experimentar o amor de seu próprio interior. Ele libera a dor, o ressentimento que você carregou como um fardo que feria a você mesmo e aos outros. Você deixa de ser vítima de quem lhe prejudicou.

Torna-se mais fácil perdoar quando você não multiplica as ofensas, não guarda mágoas e nem permite que a dor cresça em seu coração se relembrando do que lhe fizeram ou do que aconteceu.

É difícil perdoar quando você reage agindo da mesma maneira, revidando as provocações, as afrontas e magoando também a outra pessoa.

É preciso se lembrar que tudo que você pensa, fala e faz cria seu próprio mundo. Deste modo, ao criar dor para a alguém você está criando sofrimento e inquietude para si mesmo.

Quando uma pessoa nutre pensamentos rancorosos, esses pensamentos tendem a se acumular gerando tensões, insônia, agitação, destruindo sua própria paz mental.

A raiva e o ódio são emoções que tendem a se agravar e a crescer se deixados sem controle. São nossos verdadeiros inimigos.

Você pode até achar que sente aliviado ao responder da mesma maneira, mas você se esquece que está gerando sofrimento para si mesmo. Você não percebe que essas emoções destrutivas queimam você por dentro, tiram sua paz e alegria.

Para superar essas emoções destrutivas, você precisa cultivar a paciência e a tolerância.

Como diz Dalai Lama, no livro A Arte da Felicidade: "um produto da paciência e da tolerância, é o perdão. Quando somos realmente pacientes e tolerantes, o perdão surge espontaneamente".

O perdão é uma escolha. É recuperar seu poder, é assumir a responsabilidade pelo que você sente.

O perdão é para sua própria cura porque você não gasta energia desnecessária sentindo raiva e sofrimento em relação a coisas sobre as quais você não pode mais mudar e não têm poder.

Muitas pessoas não entendem que quem perdoa é o mais beneficiado e teimam em afirmar que o outro não merece seu perdão. Mas, agindo assim, elas estão apenas criando uma montanha de dor para elas mesmas.

Analise os acontecimentos negativos no passado e reconheça que passado é passado e que nada vai mudar esses acontecimentos. Perceba que não adianta guardar ressentimentos, pois isto apenas perturba sua mente criando infelicidade para você.

Perdoar não é esquecer algo doloroso que aconteceu. Perdoar e esquecer são coisas diferentes. Você pode até se lembrar desses acontecimentos, mas o importante é abandonar os sentimentos negativos relacionados a esses acontecimentos. Ao perdoar você não fica preso ao passado.

O perdão é a energia do amor que nos liberta.

Entenda o valor do perdão. Compreenda que perdoando você pode melhorar sua saúde física e mental. Você se liberta das amarras das mágoas e experimenta a leveza do coração.

Perdoando você está sendo gentil com você mesmo e reconhecendo a bondade de sua alma. Você experimenta tranqüilidade da mente, sente entusiasmo e vive melhor seu momento presente.

Gosto muito de uma Oração do Perdão de Masaharu Taniguchi:

"Eu lhe perdôo e você me perdoa.
Eu lhe amo e você me ama.
Eu e você somos uma só pessoa perante Deus.
Oro sinceramente pela sua felicidade.
Seja cada vez mais feliz.
Obrigado Deus, muito obrigado "

Esta oração é muito poderosa e produz efeitos imediatos em você e nas outras pessoas. Mesmo que você comece a orá-la, sentindo ainda muita raiva, apenas o fato de rezar, de abrir seu coração, vai libertando você e os outros também.

Pessoas de difícil convívio em nossos relacionamentos nos ajudam a desenvolver todas estas virtudes: paciência, tolerância, perdão, compaixão e compreensão. São como termômetros para nós, pois através delas vamos nos autoconhecendo, descobrindo o quanto já evoluímos e o quanto ainda precisamos dissolver a raiva em nosso coração.

E entenda que para perdoar você não precisa conviver com a pessoa. O importante é orar sinceramente para que ela seja feliz. Tanto quem perdoa como quem é perdoado é beneficiado com o perdão.

Alimente a força do perdão. E experimente como essa virtude abençoada fortalece você e o ajuda a superar as dificuldades.

Lembre-se de Deus e sinta como o poder do perdão é uma verdadeira alquimia curando e transformando você. Fique em paz!



Afogamento




Haverá o dia em que conseguirei afogar meu pensamento, amarrando nele uma pedra bem pesada e nesse dia finalmente estarei vindo à tona.


fonte:Restart My Heart

Bobagem




fonte:Euzinha

segunda-feira, 15 de março de 2010

Música

É a segunda vez em 3 meses que cantarolo essa música. Antiquíssima, nem é das minhas favoritas. Acho-a melancólica, mas senti vontade de colocá-la aqui dessa vez.






fonte:Euzinha

Viver


A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.


Carlos Drummond de Andrade

Hey!



Sempre, todos os dias, mesmo que a vida cisme em dizer "não".


fonte:Restart My Heart

Celebrando a vida

Tim Maia


Ele se foi, mas se imortalizou na sua música.






fonte:Euzinha

domingo, 14 de março de 2010

Para encher os olhos

Alice in Wonderland





fonte:Euzinha

Booom dia, dia!

E boa semana!





fonte:Euzinha

sexta-feira, 12 de março de 2010

Hey!




fonte:iLOVE

Se joga que hoje é sexta!




Afasta a cadeira e sai do chão!






Hey!





Porque faz um bem danado!


fonte:Restart My Heart

Com silêncio dentro...



Onde fica o meu beijo? Onde fica o meu abraço?
No meio da noite e das tuas palavras encontro-me frente a ti, de corpo ardente e coração aberto. Sabes que te quero. Sabes que a minha vida sem ti não faz sentido. Sabes que a amizade é mais forte, às vezes, do que o amor. E sabes que o amor é tanto. Às vezes quase tudo...
Porque te abandonas na solidão, porque buscas o teu grito, que já voou...
Recolho a tua lágrima. Sou rio acostumado a beber-te as lágrimas. Que fatalmente irão desaguar no mar, numa maré de nós, com silêncio dentro...


Maria in O Cheiro da Ilha
foto:Denis Olivier

quinta-feira, 11 de março de 2010

Miopia

Sou míope, o que significa que enxergo mal de longe e que deveria usar óculos sempre. Uso, sempre não porque não gosto. Durante o dia enxergo razoavelmente bem, levemente embaçadinho, mas passa, mas à noite é que o bicho pega, enxergo bem menos e me confundo com as figuras que vejo.

Moro num prédio bastante arborizado, há jardim na frente, dos lados e atrás e ontem à noite abri a janela do escritório pra tentar sentir algum vento na cara porque havia voltado a esquentar e esqueci que temos há anos um bichinho de estimação, aliás, uma fêmea. E foi daí que quando avistei a tal bichinha, achei que era um dos muitos gatos que de vez em quando aparecem por aqui.

Como moro num andar baixo comecei com o usual: pssi, pssi, pssi... chamando o gatinho (estava sem óculos) mas o bichano não me deu a mínima e de repente apareceu outro "gatinho" e só aí reparei que tinha um rabo meio fino (sou míope, não sou cega). Peguei os óculos e fez-se a luz, era a "nossa" gambá e um filhote. Há uns anos atrás, ela deu cria dentro do motor do carro de um vizinho.

E ri sozinha da minha tolice.





Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.