quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Censura derrubada



Lembram quando dei aqui a notícia de uma passeata contra a Censura a piadas de políticos? (Ver aqui). A liberdade de expressão e a sociedade brasileira saíram vitoriosas.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto suspendeu nesta quinta-feira a legislação que proíbe programas de humor de fazerem piadas com os candidatos que disputarão as eleições de outubro.

Sem ainda julgar o mérito do caso, que só pode ser analisado pelo plenário do Supremo, Carlos Ayres Britto afirmou que o impedimento fere o princípio constitucional da liberdade de expressão.

E eu, como brasileira, sinto-me extremamente feliz por uma passeata causar um efeito tão rápido como o contra esta Censura.

2 comentários:

quis quid quomodo disse...

Olá, Cris
O que o país necessita, urgentemente, é de reforma política pra ontem.
Uma pessoa, para se candidatar a qualquer cargo eletivo, teria, obrigatoriamente, que conhecer, no mínimo, a Constituição Cidadã de 1988:
Art. 220 da Constituição da República Federativa do Brasil: “A MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO, a criação, a expressão e a informação, SOB QUALQUER FORMA, processo ou veículo NÃO SOFRERÃO QUALQUER RESTRIÇÃO, observado o disposto nesta Constituição.”
Tem coisas que não dá pra entender. Isso aí está expresso na lei há exatos 22 anos e ainda tem político que não sabe.
Imaginem os gastos, de tempo e com o erário público, para se chegar à “brilhante” conclusão e declarar aquilo que já está declarado, carimbado e selado na lei há tanto tempo. E ainda - pela mais alta corte – algo que é óbvio, transparente, claro e ululante!
Abraços!

Cris Caetano disse...

Olá!
...E não só. O próprio cidadão brasileiro deveria, antes de mais nada, ter consciência em quem vota (já que é obrigado a isso), saber quem é e o que fez seu candidato, porque será ele que o representará.

Dói, ouvir na rua, que não votam porque não gostam de carecas, ou não gostam de mulheres "mandando". Dói ver ex-jogadores, ex-modelo/atrizes, ex-comediantes, "na luta" por um cargo público porque brasileiros votam neles por torcerem para determinado time de futebol ou por acharem engraçado votar em pessoas bizarras.

E o pior... depois de votarem irresponsavelmente, reclamam.

Enquanto o cidadão não se importar, será muito difícil alterar o que está errado.

Abraços.

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.