terça-feira, 24 de agosto de 2010

Vida






Nunca pensei (e alguém já me disse que "nunca" é uma palavra a não ser dita) que publicasse este texto alguma vez. Acho-o bastante piegas, mas hoje sinto-me muito piegas.

Editei-o porque até hoje não perdi pessoas especiais, essas pessoas fazem parte da minha vida.

Mas o essencial é que nunca devemos desistir, nunca devemos deixar de viver a vida com paixão, nunca devemos deixar ter objetivos, porque eles nos mantem vivos. E nesse caso, a palavra "nunca" deve ser pronunciada em alto e bom som.

. . .

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
"quebrei a cara muitas vezes"!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial.

Mas vivi, e ainda vivo!
Não passo pela vida…
E você também não deveria passar!

Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é "muito" pra ser insignificante.




fonte:dizem que a autoria é de Charles Chaplin, eu não tenho muita certeza quanto a isso.
foto:Google



0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.