sexta-feira, 29 de janeiro de 2010



A lua impiedosa
ou a tua língua, lavando-me
inteira e brilhante,
despiu-nos.
O teu corpo, espelho interminável,
sabia que a maldade
estava ocupada noutro sítio.
E possuíste-me inteira
no descuido exacto da vida.


Lourdes Espínola
foto: Andreas Heumann

3 comentários:

Georgia disse...

Linda imagem e um poema sensual...

Maria disse...

Lindo demais, Cris!!!

Beijo.

Cris Caetano disse...

Achei Lourdes Espínola e me encantei.

Beijos, meninas

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.