domingo, 22 de novembro de 2009

Papo de mulher: A vaca



De acordo com a psicóloga Ayala Pines, ciúme é "a reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade." Provoca o temor da perda e envolve sempre três ou mais pessoas, a pessoa que sente ciúmes - sujeito ativo do ciúme -, a pessoa de quem se sente ciúmes - sujeito passivo do ciúme - e a terceira ou terceiras pessoas que são o motivo dos ciúmes - pivô do ciúme. É o que está escrito na Wikipédia.

Já li que o ciúme é uma paranóia e também a linha divisória entre imaginação, fantasia, crença e certeza que freqüentemente se torna vaga e imprecisa. Mas será mesmo? Ou pode ser apenas uma raiva perante a atitude da outra, a famosa e conhecida "VACA", que dá todas as mostras que está preparando o bote pra cima do seu querido, que apático se mantêm alheio como se nada estivesse acontecendo? A vaca inflama o ego dos gostosões, mostra que mesmo não sendo mais a atual, ou mesmo sendo apenas uma ex-ficante, ainda os desejam. E qual é o homem que não gosta disso?

Há pessoas que vêem chifre em cabeça de burro, um simples "bom dia" à uma outra mulher faz da vida do homem o mais nervoso e intranquilo dos mortais perante a louca que habita a sua casa. Há casos e casos.

E toda mulher tem uma intuição quase diabólica, que não dá pra adivinhar os números da mega sena, mas consegue adivinhar qual é a vaca que age sorrateiramente como amiga do seu "mais que tudo". Ela deixa recados, marca beijos, sente saudades, diz que a amizade é coisa pra ser cultivada e você, amiga, fica verde, querendo pular na jugular da criatura.

E não adianta, você é mais bonita, mais gostosona, mais inteligente, ele está com você, mas ela é A vaca, aquela que não sossega, que se diverte fazendo o papel de fragilzinha e que dá em cima do que é seu e do que é de outras também. Pois é, a vaca nunca tem apenas UM objetivo (homem), ela tem vários, normalmente atira pra todos os lados esperando pra pegar aquele que for abatido primeiro. A vaca foi ensinada pela mãe, outra vaca, a como agir na surdina desde criancinha, a competição nesse aspecto com elas... é cruel, porque as nossas mães só nos ensinaram a sermos Mulher, com M maiúsculo mesmo. Somos melhores do que elas? Obviamente.

Então o que fazer? Simplesmente ficar em constante estado de alerta perante a vaca. Sinto muito, meninas, mas não há solução.

E como isso é um papo de mulher, vou falar bem baixinho: amigas, dá pro namorado/marido de vocês acharem que a vaca só quer ser amiguinha? Dá não... mas enfim, talvez o gostosão não sinta mesmo mais nada pela dita cuja e o que ela diz ou faz não tem mais importância, mas essa atitude masculina é irritante. Por que será que os homens insistem em usar uma aura de ingenuidade com a vaca e dizer que nós é que vemos coisa onde não tem? Por que a vaca fica sendo "a coitada" e nós, as loucas ciumentas? Não sejam ingênuas... sempre existe ou existirá uma vaca nas nossas vidas.


foto: Jornal da Tropa

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.