terça-feira, 30 de dezembro de 2008

FELIZ 2009



Mais um ano está chegando ao fim, e na beleza das noites iluminadas, os sonhos de muitos corações se preparam para a viagem à procura de suas realizações, que ocorrerá durante todo o ano vindouro.
A mesma ocorreu no ano que por hora se finda.
Sonhos saíram, alguns já voltaram sorrindo e outros, de mãos vazias, aguardam a chegada do novo ano, para seguir numa nova busca.
A realização para os sonhos de alguns, quase sempre, se perde na metade do caminho, mas, se Deus quiser, ainda terão muitos outros anos para encontrá-la.
Sabemos disso porque enquanto o ser humano tiver Ele do lado, fôlego de vida, família e amigos, estará no caminho certo e seus sonhos jamais deixarão de existir.
Desejo do fundo do meu coração que, cada vez que seus sonhos seguirem viagem, eles sempre voltem para sua vida transbordando de realizações.
Que o natal seja um passaporte para que seus sonhos embarquem na “Viagem das Realizações” do ano novo e que não voltem sem a conquista dos objetivos que motivaram a mesma.
E quando a meia-noite trouxer o Novo Ano para o mundo e os fogos de artifício anunciarem a sua chegada, nossos sonhos sairão por aí...
Que Deus tome a frente e que nas noites sem luar, as estrelas brilhem mais forte, iluminando o longo caminho.
Que no próximo ano possamos ainda ser amigos e esperarmos juntos a chegada dos nossos sonhos que partiram, comemorando com imensas taças de amizade verdadeira a vinda e a realização de cada um.

(autor desconhecido)


FELIZ 2009




domingo, 21 de dezembro de 2008

Feliz Natal! Feliz 2009!

Volto em 2009, mas falta pouco, só mais uns dias e estaremos num ano novo, uma crise financeira mundial nos aguarda, mas não é só disso que vivemos. Vivemos de sentimentos, do espírito da fraternidade, vivemos da harmonia e paz interiores e espero que para nós todos, 2009 seja muito melhor do que o ano que vai embora.
Que os laços de amizade se solidifiquem mais e mais e que eu consiga corresponder a amizade que amigas e amigos queridos têm por mim.
Desejo a todos que passem por aqui um Feliz NATAL e que se estenda a suas famílias, um maravilhoso ano em 2009.
Os beijos e desejos especiais vão para pessoas que gosto, umas mais próximas do que outras, mas todas especiais:



Ana Maria - Pedras no Sapato
Juliana - Portfólio da Juliana Reis
Luís - Casario do Ginjal
Maria - O Cheiro da Ilha
Salvo - Salvo Conduto
O'Sanji - Planoalto 2



Me permitam uma homenagem ao meu papy, que adorava Nat King Cole e essa música de Natal.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Porque hoje é sexta-feira

Nem todo mundo gosta, mas... essa música... pra mim, é demais nessa voz maravilhosa.




fonte:YouTube


Todos os comboios te trazem até mim,
pequena luz do meu desassossego,
num sussurro de promessa inconfessada,
num desafio de pergunta sufocante.
Vais e voltas, audaz e indefesa,
na migração branda de todos os afectos
e é instinto que me dá do teu nome
o timbre e o tom das revelações que embriagam.
Nunca a distância pôs tão perto
a mão que treme e a tentação do lume.
Vais e voltas e sem que o saibas
é por mim que vens e é por ti que parto,
que o sentimento que sustenta estes dias
é volátil e breve como um pássaro de névoa,
como uma serpente de jade, como um fumo
de ópio num encontro contra o tempo,
contra a pressa com que o tempo se disfarça e aniquila.
Vais e voltas e é de mim que te apartas
nesse fogo de quereres estar não estando,
nessa inquietude de seres gare e cais
quando tudo em ti pede que sejas apenas casa e corpo.
E como eu te imito, te repito e sigo
nesse assombro de acordarmos em nós
o sobressalto da lava que faz do enlace
uma extrema e indefinível comoção.



José Jorge Letria
foto: Christian Coigny

terça-feira, 16 de dezembro de 2008



hoje, acordei
menina

mulher
me cobri com uma pele de tigre
esperando-te numa toca
entre nuvens de algodão
o corpo acomodado
num colchão de mar
onde desagua o teu rio
distante

tocas-me
com as tuas palavras
com os teus sussurros

toco-te
com as minhas palavras
os meus gritos


e os dedos entrelaçados em nós
de redes invisíveis
crispam-se em volta da lua
que tem a forma do teu coração



O'Sanji in Planoalto2
foto: Tommy Edwards

Poesia e Música



... Penso em ti com tamanha ternura
como se fosses de vidro ou película de loiça
que apenas com o pensar te pudesses partir.


António Gedeão
desconstruído por O'Sanji em Planoalto 2
Sarah McLachlan

Bicho não é gente, mas tem direitos

Banho quente de macacos da neve vira atração turística no Japão


A pequena cidade de Yamanouchi, na província de Nagano, no Japão, virou atração turística por abrigar águas termais que atraem os chamados "macacos da neve".

A temperatura próxima de zero grau Celsius na região faz com que os animais tomem banho em bandos nas águas quentes do parque Jigokudani.

Para chegar até o local, os turistas precisam de um carro equipado, próprio para a neve. O que mais atrai os turistas que visitam a região é a quantidade de macacos - cerca de 200 - e também a expressão de relaxamento destes quando se banham na água quente.

O "spa" em Jogokudani é exclusivo destes "macacos da neve", como são chamados pelos japoneses. A cidade de Yamanouchi, na região central do país, sempre foi conhecida pelas águas termais e estações de esqui. No entanto, desde as Olimpíadas de Inverno de Nagano, em 1998, os macacos também viraram atração turística de inverno obrigatória na região.

A temporada para ver de perto estes mamíferos nas águas termais começa no próximo dia 23 de dezembro e vai até 22 de março. Cada viagem comporta apenas nove turistas e a fila de espera é grande. O "spa" dos macacos atrai cerca de 100 mil turistas todos os anos.


fonte:BBC Brasil

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Começando a semana de forma diferente


Tatuagem


Quero ficar no teu corpo
Feito tatuagem
Que é prá te dar coragem
Prá seguir viagem
Quando a noite vem...

E também prá me perpetuar
Em tua escrava
Que você pega, esfrega
Nega, mas não lava...

Quero brincar no teu corpo
Feito bailarina
Que logo se alucina
Salta e te ilumina
Quando a noite vem...

E nos músculos exaustos
Do teu braço
Repousar frouxa, murcha
Farta, morta de cansaço...

Quero pesar feito cruz
Nas tuas costas
Que te retalha em postas
Mas no fundo gostas
Quando a noite vem...

Quero ser a cicatriz
Risonha e corrosiva
Marcada a frio
Ferro e fogo
Em carne viva...

Corações de mãe, arpões
Sereias e serpentes
Que te rabiscam
O corpo todo
Mas não sentes...

. . .


A mente é uma caixinha de surpresas... ficamos meses sem falar com uma pessoa, sem pensar nessa pessoa e de repente sonhamos com ela e todas as lembranças vem à tona... mas são apenas lembranças... o jeito é desejar Bom Natal... ele de certeza, de vez em quando passa por aqui.



fonte:Chico Buarque

domingo, 14 de dezembro de 2008

Sapatada no Bush

Hoje não é dia de post, mas corri dali aqui assim que vi na TV. Impagável!




fonte:YouTube

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Don't worry...Be happy!!!

Hoje é sexta-feira e chove...

Meu leve bronzeado, duramente conquistado num parcos dias de sol nessa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, não durará muito com mais dias sem sol. Amanhã é sábado e terei o dia livre para ir à praia, mas se chover, nem praia, nem um singelo passeio pela Lagoa será possível.

Mas tudo bem, sem stress: Don't worry!!! Be happy!!!




fonte:YouTube e euzinha

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Madagascar 2

Madagascar 2: A Grande Escapada


A volta de Marty, Alex, Melman e Glória às telas começa cheia de emoção em "Madagascar 2: A Grande Escapada", animação que estréia em 12 de dezembro no Brasil. Para voltar ao zôo de Nova York, de onde vieram, eles aceitam uma proposta arriscada: pegar um avião dirigido pelos excêntricos pingüins.



O resultado não poderia ser previsível. Ao invés de chegar no destino, eles saem da ilha de Madagascar e vão parar num safári africano, onde os bichos vivem soltos numa paisagem verde e com lagos.


n.r. melhor que "Madagascar", só a "Era do Gelo".


fonte:UOL

Esse povo é doido



Parque de diversões coloca roupa de papai noel em pingüins na Coréia do Sul .


fonte:UOL

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Música

Hoje essa música não sai da minha cabeça.




fonte:YouTube

"Che", mais uma vez, "Che"

HQ lançado após a morte de Che Guevara chega agora ao Brasil


Quatro décadas após sua morte, a vida de Ernesto Che Guevara (1928-1967) continua provocando discussões e originando obras de arte. Um exemplo atual é o filme "Che", dirigido por Steven Soderbergh, com mais de quatro horas de duração e exibido neste ano na Mostra de Cinema de São Paulo. A estréia nacional está programada para o início de 2009.

Mas há outro exemplo, mais antigo, lançado apenas três meses após a morte de Che e que finalmente chega ao Brasil: "Che - Os Últimos Dias de um Herói", história em quadrinhos escrita pelo argentino Hector Oesterheld e desenhada a quatro mãos pelo uruguaio Alberto Breccia e por seu filho, Enrique. O lançamento está previsto para a próxima sexta.

"Che", a história em quadrinhos, também teve "vida" conturbada. Poucos meses após o lançamento, a editora que a publicara foi invadida e os exemplares do livro, recolhidos. Em 1969, as páginas originais foram destruídas pela inteligência do Exército argentino, lembra Enrique Breccia, o único dos três autores ainda vivo.

A perseguição intensificou-se em 1973, quando o livro foi proibido pela ditadura. Em 1977, Oesterheld, então com 58 anos, suas quatro filhas (uma delas grávida) e dois de seus genros desapareceram, vítimas do regime militar.

Hoje, aos 63 anos de vida e 45 de militante peronista, como gosta de ressaltar, Enrique Breccia, que é argentino, explica por que houve tal perseguição: "Guevara simbolizava a luta armada como método de ação política, e na Argentina daqueles anos já estavam se formando grupos que escolheram o mesmo método que se consolidaria (tragicamente para os interesses da Argentina e de seu povo) nos anos 70", diz, em entrevista por e-mail.

Originalmente chamada "Vida del Che", a HQ não tem, segundo Breccia, relação alguma com a mistificação em torno do revolucionário -algo, aliás, que ele critica. "Os norte-americanos banalizaram sua obra e memória incorporando-o massivamente ao consumismo, em pôsteres e camisetas", diz.

Para ele, a mistificação em torno de Che deve ser compreendida "no contexto da Guerra Fria". "Fidel Castro havia decidido alinhar Cuba à política externa da União Soviética, e Che não estava de acordo, o que o levou a renunciar a seus cargos políticos e abandonar a ilha", diz. "A luta pela hegemonia do mundo naqueles dias era entre dois imperialismos: ianque e russo. Sobre Che, pode-se dizer que o imperialismo soviético o entregou, e o norte-americano o executou."

Pai e filho

Apesar de ter atuado ao lado de seu pai nesta obra, não houve uma parceria tão próxima entre Enrique e Alberto quanto se poderia supor.

"Oesterheld escreveu dois roteiros separados, um para mim e outro para meu pai. Nenhum de nós leu o roteiro do outro até termos terminado o livro. Na realidade, nos vimos apenas uma ou duas vezes no decorrer do trabalho", lembra o Breccia filho.

O roteirista não explicou a Enrique por que dois roteiros distintos. "Acho que ele agiu assim para diferenciar completamente as duas partes da história, sem que por isso perdessem a unidade", diz. "Além disso, meu pai e eu não trabalhamos juntos porque nossas visões gráficas eram quase opostas --e Hector sabia disso."

Filho de um renomado quadrinista e irmão de duas artistas ligadas aos quadrinhos, Enrique relembra com elogios o roteirista Oesterheld e, principalmente, Che Guevara.

"O roteiro de Hector segue insuperável", diz. "E do ponto de vista político, ainda que não concorde com sua ideologia (sou militante peronista), guardo de Che o exemplo de um homem que escolheu sacrificar-se antes de trair a si mesmo e as suas crenças."


fonte:Folha Online

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Cientistas britânicos desenvolvem 'osso injetável'

Cientistas da Universidade de Nottingham, na Grã-Bretanha, desenvolveram um material que pode ser injetado em ossos fraturados para ajudar em sua recuperação.

A substância tem a textura de um creme dental e forma uma espécie de "molde" biodegradável, ao redor do qual o tecido ósseo cresce e se recompõe.

Segundo os pesquisadores, a nova técnica poderia substituir os dolorosos enxertos ósseos em muitos casos.

Eles agora devem iniciar os primeiros testes com pacientes na Grã-Bretanha, com esperança de começar a usar o material regularmente nos Estados Unidos dentro dos próximos 18 meses.

Sem cirurgia

De acordo com os cientistas, a vantagem da nova técnica em relação aos preenchimentos tradicionais está no processo de enrijecimento.

O preenchimento convencional esquenta enquanto endurece, destruindo as células próximas, o que impede o seu uso em algumas partes do corpo.

Já o polímero desenvolvido na Grã-Bretanha começa a endurecer apenas quando entra em contato com a temperatura do corpo.

Além disso, o próprio processo de inserção é mais fácil, pois não necessita uma incisão cirúrgica, segundo o chefe da pesquisa, Kevin Shakesheff.

Os enxertos tradicionais utilizam pedaços de ossos retirados de outra parte do corpo para preencher as fraturas.

"Hoje em dia, além de sofrerem uma cirurgia, os pacientes ficam com uma parte do corpo relativamente danificada. Nosso método evitaria isso", explicou Shakesheff.

"Acreditamos que podemos apenas inserir uma agulha, levá-la ao ponto certo e injetar o polímero, que então vai preencher a área fraturada e endurecer em poucos minutos. Como ele não esquenta, as células ósseas ao redor sobrevivem e conseguem recompor o tecido."

Futuro

O cientista reconhece, no entanto, que o material tem limitações, como a maneira como "cola" ao osso.

Segundo ele, uma fratura grave na perna, por exemplo, ainda necessitaria de pinos para evitar um colapso quando o paciente tentar andar.

Mas Shakesheff lembra que o fato de o polímero não esquentar possibilita que no futuro ele seja usado em outros tipos de processos reparatórios em várias partes do corpo, inclusive o coração.

O novo material rendeu à equipe de Nottingham o prêmio Medical Futures, que honra as invenções médicas mais importantes do ano.


fonte:BBC Brasil

Já andava saudosa desses estudos

Metade das mulheres adultas joga videogames nos EUA, diz estudo


Metade das mulheres adultas nos Estados Unidos jogam videogame de algum tipo, em computador, console, online, telefone celular ou outro aparelho portátil, segundo pesquisa da organização Pew Internet & American Life.

A pesquisa indicou que 55% dos homens americanos adultos jogam videogames, uma prática comum entre 53% de todos os maiores de 18 anos no país. O estudo revelou ainda que 21% desse grupo – adultos - joga videogame todos os dias.

Adultos mais jovens têm uma chance "consideravelmente maior" de jogar videogames do que adultos mais velhos. Moradores de áreas urbanas dos Estados Unidos também têm mais chances de serem jogadores freqüentes (56%) do que moradores de áreas rurais (47%).

O instituto de pesquisa também constatou, em outra enquete realizada entre novembro de 2007 e fevereiro de 2008 com mais de 1,1 mil jovens, que 97% dos adolescentes do país jogam videogames.

Educação

O instituto de pesquisa americano descobriu que o nível de educação também pode determinar o perfil dos que costumam usar jogos eletrônicos.

Cerca de 57% das pessoas entrevistadas com algum tipo de educação de nível superior jogam games. A fatia dos que jogam é menor (51%) entre os que apenas completaram o ensino médio, e menor ainda (40%) entre os que não chegaram a concluir o ensino médio.

Usuários da internet também jogam mais videogame do que os que não estão online: entre os 75% de adultos que usam a internet, 64% jogam.

Apenas 20% de pessoas que não usam internet jogam videogames.

O equipamento

A pesquisa ainda afirma que os homens têm mais chances de jogar em consoles: 35% dos homens adultos afirmam que usam este tipo de aparelho eletrônico comparados com 21% das mulheres.

Homens e mulheres têm, em termos estatísticos, chances iguais de usar todos os outros equipamentos para jogar, incluindo computadores, telefones celulares e jogos portáteis.


fonte:BBC Brasil

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008



Como se te perdesse, assim te quero.
Como se não te visse (favas douradas
Sob um amarelo) assim te apreendo brusco
Inamovível, e te respiro inteiro

Um arco-íris de ar em águas profundas.

Como se tudo o mais me permitisses,
A mim me fotografo nuns portões de ferro
Ocres, altos, e eu mesma diluída e mínima
No dissoluto de toda despedida.

Como se te perdesse nos trens, nas estações
Ou contornando um círculo de águas
Removente ave, assim te somo a mim:
De redes e de anseios inundada.


Hilda Hilst
foto: Jurgen Kirchhoff

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Livro de Hitler ganha versão mangá no Japão

Dois polêmicos e famosos livros ganharam os traços do mangá no Japão. Mein Kampf (em português, Minha Luta), escrito na prisão por Adolf Hitler, chegou às livrarias japonesas em novembro. Agora, em dezembro, é a vez de O Capital, de Karl Marx.

A iniciativa foi da editora japonesa East Press, que resolveu incluir estas duas obras na sua coleção Clássicos da Literatura em Mangá.

“A idéia é oferecer ao leitor a possibilidade de ler um clássico e entender os conceitos em apenas uma hora”, explicou o editor-chefe Kosuke Maruo à BBC Brasil.

Mein Kampf é um livro polêmico, pois contém as sementes da ideologia anti-semita e nacionalista que marcou o nazismo. “A idéia não é apresentar Hitler como vilão ou herói, mas apenas mostrar quem era e o que ele pensava. Não estamos preocupados com polêmicas”, disse Maruo.

O editor lembra também que o livro, cuja publicação e venda são proibidas em alguns países, já foi editado no Japão. “Além disso, todo mundo já conhece a história inteira e como os nazistas pensavam”, reforça ele, que diz não ter recebido até agora nenhuma reclamação de leitor.

O mangá conta a história do líder nazista, desde a infância, até culminar na Segunda Guerra Mundial. Fala também do ódio que ele sentia pelos judeus. “Vendo a história de vida dele, não dá para achar que era uma pessoa totalmente ruim. Ele era apenas uma pessoa triste”, defendeu o editor-chefe.

Entre as obras conhecidas da literatura e da filosofia que viraram mangá pela East Press estão Crime e Castigo, de Dostoiévski, Fausto, de Goethe, Rei Lear, de Shakespeare, e Guerra e Paz, de Tólstoi.

No total são 27 títulos lançados até agora, sendo 13 de autores estrangeiros.

Outros dois – Os Miseráveis, de Victor Hugo, e O Desespero Humano -
Doença até a Morte
, do teólogo e filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard – já estão no forno e devem chegar às livrarias no começo de 2009.

O campeão de vendas é Kanikousen, inspirado na obra do escritor japonês Takiji Kobayashi. Na seqüência vem Os Irmãos Karamasov, de Dostoiévski. “Os títulos da série são obras que as pessoas conhecem, mas não têm muita paciência para ler até o fim”, justificou o editor-chefe. Daí o sucesso de vendas.

Ao todo, segundo Maruo, já foram impressos 1,2 milhão de exemplares da série toda. Marx e o recém lançado mangá de Hitler chegam ao mercado com 30 mil cópias cada.

Teorias complexas

O lançamento de O Capital em mangá não poderia vir em um momento mais apropriado. Muitos no Japão culpam o capitalismo - principal alvo de crítica na obra de Marx - pela atual crise financeira global.

Entre os principais conceitos da obra de Marx levados para a história do mangá estão a exploração do trabalhador, as diferenças de classes sociais e o surgimento da moeda geradora do lucro. “Com a recessão econômica que o país enfrenta agora, esperamos uma boa saída de O Capital”, disse Maruo.

O editor-chefe garante, porém, que não foi proposital o lançamento da obra neste atual momento de crise. “Já estava nos planos da editora”, disse ele, ao lembrar que um mangá, para ficar pronto, demora até cinco meses.

Diversidade de temas

Apesar da East Press ser uma das poucas no mercado a trabalhar com clássicos da literatura mundial, o segmento de mangás no Japão já vem usando há anos os traços orientais dos desenhos para explicar diversos temas.

Relações diplomáticas com a China, degustação avançada de vinhos, epidemia da gripe aviária, parábolas da Bíblia e até a nossa capoeira já viraram mangá no país. O formato compacto, o baixo custo e a linguagem popular ajudam a transformar este tipo de publicação em sucesso de vendas.


fonte:BBC Brasil

Espero que gostem

Charice Pempengco e Andrea Bocelli cantam "The Prayer".




fonte:YouTube

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Mulheres de Papua Nova Guiné matam bebês para tentar encerrar guerra tribal

Mulheres de uma área rural de Papua Nova Guiné estariam matando seus filhos recém-nascidos do sexo masculino numa tentativa desesperada de encerrar uma guerra tribal que já dura mais de duas décadas, segundo relatos publicados pela imprensa local.

Segundo o jornal papuásio The National, duas mulheres da região fizeram a revelação durante um encontro promovido na semana passada na cidade de Goroka, capital da província que abriga as tribos em conflito, para discutir a paz e a reconciliação na região.

Segundo as mulheres, Rona Luke e Kipiyona Belas, de duas tribos em disputa, a decisão de sacrificar os bebês do sexo masculino foi tomada para forçar o fim do conflito ao reduzir a população masculina disponível para a guerra.

“Todas as mulheres concordaram em matar todos os bebês do sexo masculino porque elas já estavam fartas de ver os homens se envolvendo em conflitos tribais e deixando-as na miséria”, relatou Luke, de acordo com o National.

Ela admitiu que a morte dos bebês era um crime bárbaro, mas alegou que essa era a única maneira que as mulheres tinham para tentar acabar com o conflito.

Dificuldades

Belas, por sua vez, afirmou que as mulheres tinham dificuldades em conseguir alimentos enquanto seus maridos permaneciam envolvidos na guerra.

As mulheres não souberam dizer quantos bebês foram sacrificados até agora durante o período de conflito, iniciado em 1986 após a ocorrência de alguns assassinatos na região atribuídos a bruxaria.

O Exército da Salvação, que promoveu o encontro da semana passada em Goroka, vem reunindo líderes de 15 diferentes tribos da região para tentar negociar um fim aos conflitos.

Segundo um porta-voz da organização, o assassinato dos bebês recém-nascidos é uma demonstração da extrema frustração das mulheres com os homens envolvidos na guerra.




fonte:BBC Brasil

Universo de Jorge Amado é tema de exposição em S.Paulo



"Ilhéus" (1996), foto acima de Edu Simões que faz parte da exposição "A Bahia de Jorge Amado", do Instituto Moreira Salles (Rua Piauí, 844, 1º andar, Higienópolis, São Paulo). A mostra, gratuita, fica aberta até 18/01/2009, de terça a sexta das 13h às 19h, sábados e domingos das 13h às 18h. Tel: (11) 3825-2560.








fonte:UOL

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Enquanto uns fogem da crise, outros...

Britânico tenta viver um ano sem dinheiro


Um economista britânico começou sábado passado um experimento social para tentar passar um ano sem gastar ou ganhar dinheiro.

Mark Boley, de 29 anos, faz parte de uma espécie de movimento conhecido na Grã-Bretanha como “Freeconomist” (economista livre, em tradução literal).

Durante os próximos doze meses, ele pretende morar em um trailer emprestado em uma floresta nas proximidades da cidade de Bristol, no oeste da Inglaterra.

O trailer é equipado com um painel solar e um fogão à lenha e o banheiro será um buraco no chão.

"Quero ver como é a vida sem ganhar dinheiro na civilização ocidental", diz Boley, que diz estar cansado do "destrutivo sistema capitalista" e acredita que pode fornecer seu conhecimento para conseguir o que precisar sem receber dinheiro em troca.

Para garantir a alimentação, Boley vai depender da comida que conseguir encontrar ou plantar, além de doações.

"Tenho me preparado bastante nos últimos dois meses, mas o desafio vai ser em relação às coisas para as quais não posso planejar - um braço quebrado, exaustão ou, no pior dos casos, luto na família", disse o britânico.

Boley já tentou fazer um outro experimento, de andar até a Índia sem gastar dinheiro, mas a tentativa terminou em Calais, na França, onde não conseguiu explicar o projeto no idioma do país e teve de voltar para Bristol.

n.r.: já nem me esforço pra entender, mas torço por ele.


fonte:BBC Brasil


Há mulheres que dizem:
Meu marido, se quiser pescar, pesque,
mas que limpe os peixes.
Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,
ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.
É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,
de vez em quando os cotovelos se esbarram,
ele fala coisas como "este foi difícil"
"prateou no ar dando rabanadas"
e faz o gesto com a mão.

O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
atravessa a cozinha como um rio profundo.
Por fim, os peixes na travessa,
vamos dormir.
Coisas prateadas espocam:
somos noivo e noiva.


Adélia Prado
foto: Lilya Corneli

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.