terça-feira, 24 de junho de 2008

Memorial exibe obras indígenas do acervo de Edmar Cid Ferreira

Parte de uma coleção objetos indígenas que pertenceu ao ex-banqueiro Edmar Cid Ferreira - confiscadas pela Justiça após a quebra do Banco Santos, em 2005 - será exposta a partir desta terça (24) no Memorial da América Latina, em São Paulo. O museu foi nomeado guardião temporário das cerca de 1.200 obras indígenas da "Cid Collection", o conjunto total das obras compradas por Cid Ferreira.

Labrete da tribo Urubu-Kaapor, do Maranhão


Com o nome de "Viagem Noturna - Arte Indígena da Cid Collection: Preservação", a mostra apresenta os objetos, todos de produção recente, em um ambiente à meia-luz, o que reduz o dano às peças. Várias culturas estão representadas na exposição, entre elas os índios Xicrin (PA), Bororó e Xingu (ambos do MT).

Artefato da tribo Wayana, do Pará


As peças foram divididas em onze categorias: adornos plumários, trançados, grafismos, cerâmicas, instrumentos musicais e de sinalização, armas, indumentárias e adornos de matérias, objetos tecidos, utensílios e implementos, objetos rituais, mágicos e lúdicos e objetos de comercialização.

Colar com plaquetas de madrepérola da tribo Xikrin, do Pará


Além das obras em exposição, serão exibidos os documentários "Xingu Terra" (1979), de Maureen Bisilliat, com fotografia de Lucio Kodato e narração de Orlando Villas Bôas, e "Iauaretê/Cachoeira das Onças" (2006), de Vicente Carelli. Mesas-redondas sobre o tema da preservação também estão programadas.

Banco produzido pelos índios meinacos, a mais antiga tribo do Alto Xingu


"Viagem Noturna - Arte Indígena da Cid Collection: Preservação"
»Onde:
Memorial da América Latina
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo
»Quando: de 24 de junho a 3 de agosto, terça a domingo das 9h às 18h
»Quanto: entrada franca
Informações: tel. (11) 3823-4600


fonte:UOL

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.