quinta-feira, 10 de abril de 2008

Bens de traficante são arrematados num bazar

Relógio do megatraficante Abadía é arrematado por R$ 97 mil


Com ares de evento social, os bens mais caros do megatraficante de drogas colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía foram a leilão ontem à noite, no Jockey Club de São Paulo. Um relógio Bvlgari foi arrematado por R$ 97 mil.

Também foram vendidos um Jeep Willys-Overland ano 79 (R$ 27,8 mil), uma Ford Rural Willys ano 69 (R$ 37 mil), três bicicletas, três televisores de projeção e outras oito dezenas de relógios. "Mais de R$ 90 mil no relógio de um traficante? Mas nem morto...", surpreendeu-se um dos garçons do evento.

Esta bota foi um dos itens arrematados no leilão


Foram servidos uísque e petiscos à vontade. Cerca de 400 pessoas - todas previamente cadastradas, para evitar confusão - lotaram o salão de leilões do Jockey Club. Duas horas depois do início do evento, metade havia ido embora.

Abadía era procurado internacionalmente. Foi preso no ano passado, no Brasil, junto com sua mulher, e condenado a 30 anos de prisão.

Até as 22h15, haviam sido arrecadados R$ 135.350. Alguns produtos não foram vendidos porque ninguém quis pagar o lance mínimo. Foi o caso de um relógio Breguet de R$ 120 mil. "Esqueçam de quem foi esse relógio. Pensei que o que vocês estão fazendo aqui é filantropia", tentava animar o leiloeiro.

Família observa catálogo de relógios


Por decisão da Justiça, o dinheiro arrecadado será doado a instituições de caridade.

Bazar
Bens mais baratos do traficante foram vendidos em um bazar, ontem e anteontem. A notícia levou cerca de 5.000 pessoas aos portões do Jockey Club anteontem. Apenas 500 puderam entrar. No primeiro dia, 75% dos bens de Abadía foram comprados, totalizando R$ 220 mil.

A caminhonete foi recheada de acessórios pelo traficante preso


Foram postos à venda móveis, roupas, sapatos, malas, eletrodomésticos, quadros, colchões, aparelhos de jantar, televisões e DVDs, entre muitos outros itens - sendo a maior parte de luxo e com descontos médios de 70%.

A idéia inicial dos organizadores era que o brechó continuasse aberto até o domingo. No entanto, a procura foi tão grande que todos os produtos se esgotaram ontem, no segundo dia de vendas.

Foram servidos uísque e petiscos à vontade


As pessoas que conseguiram entrar no Jockey levaram até mesmo as cuecas de Abadía. Passadas apenas duas horas da abertura do brechó, todas as 300 peças haviam sido compradas, cada uma por R$ 1. Ainda não se contabilizou a cifra final arrecadada.

Mais imagens do bazar, aqui.

n.r.: cuecas? fico sem palavras...


fonte:Folha Online

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.