sexta-feira, 31 de março de 2006



Desperta-me de noite
O teu desejo
Na vaga dos teus dedos
Com que vergas
O sono em que me deito

É rede a tua língua
Em sua teia
É vício as palavras
Com que falas

A trégua
A entrega
O disfarce

E lembras os meus ombros
Docemente
Na dobra do lençol que desfazes

Desperta-me de noite
Com o teu corpo
Tiras-me do sono
Onde resvalo

E eu pouco a pouco
Vou repelindo a noite
E tu dentro de mim
Vai descobrindo vales.


Maria Teresa Horta
Tiziano -
"Violante (La Bella Gatta)"


Dia


As galinhas com susto abrem o bico
e param daquele jeito imóvel
- ia dizer imoral -
as barbelas e as cristas envermelhadas,
só as artérias palpitando no pescoço.
Uma mulher espantada com sexo:
mas gostando muito.


Adélia Prado
Tiziano -
"Flora", 1515 - [Titian - pintor italiano (1485-1576), alta renascença]

Overmundo

O que é e como funciona

O Overmundo é um website colaborativo, que é construído através da sua participação. Ele é feito para mostrar as culturas de todo o Brasil, inclusive aquelas que não costumam aparecer habitualmente na grande mídia nacional.

A sua participação é o motor do Overmundo. Basta se cadastrar, para poder participar da construção do site. Uma vez que você tenha realizado o seu cadastro, você poderá:

a) Escrever textos e realizar entrevistas para serem publicados no Overmundo.

b) Disponibilizar suas criações, como fotos, músicas, filmes, textos etc.

c) Colocar itens na agenda de festas e eventos de todo o país.

d) Construir o guia da sua própria cidade, com dicas, lugares, festivais, festas e outras atividades.

e) Votar nas matérias que mais gostou, contribuindo para que elas ganhem destaque no site.

f) Comentar os textos, dicas e conteúdos do site, contribuindo para complementar as informações de outros usuários.

Além disso, nem é preciso dizer que você pode ler, ouvir, assistir e explorar tudo no site e para tanto não é preciso estar cadastrado.

O Overmundo funciona como um canal para revelar novas visões sobre a cultura do Brasil. Nele, a edição é colaborativa: cabe à própria comunidade de usuários decidir o que será incluído no site e dar destaque para os conteúdos mais legais. No Overmundo, o seu voto de "Gostei!" vale Overpontos, que fazem com que os conteúdos ganhem cada vez mais destaque. Os conteúdos em destaque na página principal do site são aqueles escolhidos pelo seu voto.

A bola do Overmundo é portanto de todos, o site só funciona com a sua participação. Quanto mais gente participar, tudo ficará melhor. Não é por acaso que o Overmundo adota uma licença chamada Creative Commons, que permite e pede o compartilhamento de tudo que está postado no site. Por isso, leia, escreva, compartilhe, comente, vote, dialogue e mostre todo o poder colaborativo desencadeado pela internet.


Arqueólogos descobrem pátio do decorador da única mulher faraó

Uma equipe de arqueólogos descobriu o pátio do decorador dos templos da rainha Hatchepsut (1482-1502 a.C.), que pertenceu à dinastia faraônica, na cidade monumental de Luxor, cerca de 720 quilômetros ao sul do Cairo.

O ministro de Cultura do Egito, Farouk Hosni, disse, em comunicado divulgado pelo Conselho Supremo de Antigüidades (CSA), que o pátio pertence ao decorador Gahuty e foi descoberto junto à tumba dele na região de Zeraa Abul Naga, na margem oeste do rio Nilo.

O átrio, construído com blocos de adobe (argila seca), servia para apresentar oferendas para as divindades faraônicas e como local de descanso para os visitantes do túmulo, disse o egiptólogo Zahi Hawas, secretário-geral do CSA.

"Este é um dos maiores pátios de tumbas descobertos até agora em Luxor, já que tem 34 metros de comprimento", declarou Hawas. O pesquisador afirmou que as paredes da instalação possuem imagens esculpidas que ilustram ritos religiosos praticados na época de Hatchepsut, a única mulher faraó.

O egiptólogo também disse que próximo da cripta, no túmulo de "Hora", o chefe dos moinhos do faraó Amenofis I (1525-1545 a.C.), os arqueólogos encontraram um conjunto de vasilhas de cerâmica.

Por último, o chefe de arqueologia de Luxor, o egiptólogo Ali Asfar, disse à EFE que os analistas, que trabalhavam na zona há pouco mais de três anos, darão prosseguimento às escavações nas duas tumbas para descobrir todos os detalhes do trabalhos realizados pelos dois funcionários dos reis Harchepsut e Amenofis I.

quinta-feira, 30 de março de 2006


Crescimento


Hoje faço oito anos
e aproveito pra ser terrível
enquanto posso matar pássaros,
ou afogar gatinhos.
Depois, vão proibir minhas maldades
e me restringir
aos filmes de guerra.


Leila Míccolis
Portinari -
1935, "Futebol"

"South Park" e a seita dos famosos de Hollywood

South Park se vinga de Isaac Hayes e mata Chef

Os criadores do desenho South Park se vingaram do cantor Isaac Hayes, que abandonou o seriado e deixou de fazer a voz de Chef, matando seu personagem de forma cruel após transformá-lo em um pedófilo.

Hayes, um membro da Cientologia, abandonou o seriado em protesto contra um episódio que satirizava a seita. Ele participava de South Park desde seu início, em 1997.

O novo episódio, o primeiro da 10ª série, foi exibido na quarta-feira nos Estados Unidos e mostra Chef recebendo uma lavagem cerebral do “Super Clube de Aventuras” – uma referência velada à Cientologia.

Hayes não participou do episódio. Suas falas foram aparentemente coladas a partir de gravações antigas.

Ao anunciar sua saída do seriado, Hayes disse que o fazia por causa de sua “intolerância e inveja para as crenças religiosas”.

Mas o co-criador Matt Stone disse: “Em dez anos e mais de 150 episódios de South Park, Isaac nunca teve problemas com o seriado por fazer piada com cristãos, muçulmanos, mórmons ou judeus”.

“Ele teve um súbito caso de sensibilidade religiosa quando era sua religião retratada no desenho”, disse ele.

Após a saída de Hayes, a rede de TV americana Comedy Central suspendeu o episódio original, que satirizava mais diretamente a seita e Tom Cruise, também membro da Cientologia.

O incidente levou a boatos de que Cruise teria exigido a suspensão do episódio, o que foi negado por seus agentes.


Beaufort 2006 - Bélgica

A cada três anos, na costa Flamenga é realizada uma mostra de arte onde artistas plásticos de todo o mundo deixam 10 municípios ao longo da costa marcados por seus trabalhos. É a "Beaufort 2006", "Beaufort Inside - Beauford Outside". Sua última edição foi a "2003 Beaufort, art by the sea".


Manada de elefantes que parece caminhar em direção ao mar é uma das obras da trienal de arte de Beaufort, que acontece na costa da Bélgica.

fonte: UOL - Imagens do dia

Milionário compra área para preservar a Amazônia

Um executivo milionário sueco comprou um grande pedaço de terra na floresta Amazônica para prevenir o desmatamento da área.

Johan Eliasch, 43 anos, vive na Grã-Bretanha, onde é presidente da empresa de equipamento esportivo Head. Ele também é vice-tesoureiro do Partido Conservador britânico.

Em entrevista à BBC, Eliasch não revelou quanto pagou pelo terreno de 1.618 quilômetros quadrados, localizado ao norte do rio Madeira. Mas, de acordo com o jornal britânico The Sunday Times, a área - maior do que a cidade de Londres - vale cerca de US$ 8 milhões (R$ 17 milhões).

"É um pedaço de terra com muitas árvores. Como eu gosto de árvores, fiz parar todo o desmatamento e quando me perguntam o que vou fazer com a terra a resposta é simples: nada", disse. "A Amazônia é o pulmão do mundo", disse à BBC. "Ela fornece 20% do oxigênio do mundo e 30% da água limpa".

Eliasch está tentando convencer outros milionários a seguir seu caminho. "Há uma relação direta entre o aumento dos furacões no golfo do México e a devastação da floresta Amazônica", disse.

"Conversei com um executivo de uma das maiores seguradoras do mundo e ele me contou que o setor perde US$ 150 bilhões por ano com os furacões", disse. "Então, se seguradoras comprassem pedaços da Amazônia, o retorno seria rápido pelo impacto que isso teria na incidência de furacões, como o Katrina".

Eliasch negou que esteja praticando o que vem sendo chamado de "colonialismo verde", quando executivos ricos de países desenvolvidos compram áreas de países pobres para garantir sua preservação.

"É o contrário de colonialismo. Você está comprando algo para garantir que uma coisa muito, muito valiosa não será destruída."


quarta-feira, 29 de março de 2006

Eclipse do Sol

Imagens do mundo


Eclipse visto a 80 km de Natal, Rio Grande do Norte, no Brasil


Eclipse visto de Islamabada, no Paquistão


Eclipse do Sol visto ao lado do monumento da Independência em Kiev, na Ucrânia


Eclipse solar visto do templo de Apolo, na Turquia


fonte: AFP E EFE

Festival de linguagem eletrônica (FILE) - RJ

Image hosting by Photobucket
Obra da retrospectiva de Han Hoogerbrugge (Holanda)


Image hosting by Photobucket
Performance "Gengivas Negras" (Brasil)


Image hosting by Photobucket
"Metaformes", de Tim Coe


Image hosting by Photobucket
"Quiasma", de Santiago Ortiz, Clemencia Echeverri, Bárbara Santos e Andrés Burbano

O FILE apresenta há sete anos no Brasil expressões artísticas que se utilizam de novas mídias, como as artes eletrônicas e digitais, além de performances e palestras sobre o assunto. São exibidos trabalhos interativos de animação e cinema, além de web art, robótica, jogos e instalações eletrônicas e também interativas.

Esta edição terá como destaque, na sala de interação digital, a retrospectiva de holandês Han Hoogerbrugge, que cria animações para o FILE desde suas primeiras edições, além de instalações e performances de artistas de todo o mundo. O FILE Rio Symposium, que acontece entre os dias 21 e 23/3, tem o intuito de estabelecer um espaço internacional de discussão dos meios digitais e eletrônicos. Acontecerão palestras e debates com especialistas, todos abertos ao público (basta fazer inscrição). Esse já foi. Desculpem minha falha!

FILE - EXPOSIÇÃO
» Quando: de 21 de março a 20 de abril (de terça a domingo, das 11h às 20h)
» Onde: Centro Cultural Telemar (rua Dois de Dezembro, 63 - Flamengo)
» Quanto: Grátis
» Informações: (21) 3131-3060 ou www.centroculturaltelemar.com.br

Pintura italiana: arte barroca e renascentista - SP

Luz e sombra na pintura italiana

Image hosting by Photobucket
"Sansone e Dalila", de Pietro Liberi (1614-1687)


Image hosting by Photobucket
"Ritratto del poeta Pietro Aretino", de Tiziano Vecellio (1490-1576)


Image hosting by Photobucket
"Cavallo con Mossiere", Pietro Muttoni, o "Pietro della Vecchia" (1602/1603-1678)



Image hosting by Photobucket
"Davide con la testa di Golia", Domenico Fetti (1589-1624)


Luz e Sombra na Pintura Italiana - Entre o Renascimento e o Barroco
» Onde: Pinacoteca do Estado - SP
» Quando: de 29/3 a 30/4
» Quanto: R$4 - GRÁTIS AO SÁBADO

terça-feira, 28 de março de 2006

Conhecendo a "História do Telefone"

Primeiro Passo

Alexander Graham Bell fez os primeiros testes com seu recém-inventado telefone recitando Shakespeare durante a Exposição do Centenário da Independência dos Estados Unidos, realizada em Filadélfia, em 1876. (Crédito: Museu do Telefone - Fundação Telefônica).

Terminal de parede em 1881


Menos de cinco anos após o patente do telefone por Bell, que inaugurou a Bell System - empresa de telefonia que viria a ser a base da atual corporação AT&T, maior operadora telefônica dos EUA -, a Ericsson já tinha terminais como esse de parede funcionando pela Europa.

Telefone doméstico em 1892


Desenvolvidos ainda para um restrito público que tinha acesso a linhas telefônicas, os primeiros aparelhos domésticos surgiram na década de 90. Este modelo, conhecido popularmente como "Pé de Ferro", tinha o alarme de chamado localizado na parte inferior do aparelho, além da manivela que fornecia energia.

Modelo para casas em 1893


Assim como o antecessor, este modelo de 1893 tem a manivela para o fornecimento de energia, mas conta com um acabamento muito mais refinado em seu corpo de madeira.

Ver mais da História do Telefone aqui.

Os livros mais retirados das bibliotecas em 2005

O site da Online Computer Library Center, uma organização fundada em 1967 para promover o intercâmbio entre bibliotecas do mundo todo, lançou a lista completa "Top 1000" DE 2005.

Não foi surpresa ver a "Bíblia Sagrada", o livro mais vendido do mundo no topo do ranking. O mais interessante é ver "Mamãe Ganso" no terceiro lugar dos livros mais retirados das bibliotecas do mundo.

A lista é recheada de clássicos como "A divina Comédia", "Odisséia" e "Hamlet". "Alice no país das Maravilhas" aparece em 10º lugar atrás de "O Senhor dos Anéis"[trilogia] e depois em 15º lugar, os quadrinhos de Garfield.






fonte: Online Computer Library Center e W News


segunda-feira, 27 de março de 2006

SAÚDE II

Megapesquisa não vê relação entre ômega 3 e saúde

Pesquisadores britânicos afirmaram que não há provas de que o consumo de gorduras encontradas em peixes como salmão, atum, cavala e anchova resulte em benefício claro para a saúde.

Várias pesquisas indicam que o consumo de gorduras do tipo ômega 3, encontradas em peixes gordurosos, poderiam ajudar a proteger contra doenças cardíacas e autoridades de saúde da Grã-Bretanha aconselham o consumo de quatro porções de peixes gordurosos por semana.

Mas a revista especializada British Medical Journal analisou 89 pesquisas que se concentraram na relação destas gorduras com doenças cardíacas, câncer e derrames e não encontrou provas de que as gorduras ofereciam proteção.

A análise examinou o impacto de gorduras ômega 3 em pacientes com doenças de coração crônicas e sugeriu que a gordura não teve nenhum papel na prevenção do retorno destas doenças.


Foram analisados 3.114 homens com quadros estáveis de angina em 2003 e a análise descobriu que aqueles que receberam grande quantidade de peixes gordurosos apresentavam mais risco de ataque cardíaco e foram registradas mais mortes por problemas cardíacos.

Os autores não sabem porque os resultados desta análise são diferentes dos resultados obtidos anteriormente. Eles então concluíram que não está claro se as gorduras ômega 3 reduzem ou aumentam o número total de mortalidade, incidentes cardiovasculares, câncer e derrames.

"As autoridades de saúde britânicas encorajam o público em geral a consumir mais peixes gordurosos, e quantidades ainda maiores são recomendadas depois de ataques do coração", disse o líder da equipe de pesquisadores, Lee Hooper, palestrante da Escola de Medicina, Saúde Pública e Prática na Universidade de East Anglia, em Norwich.

"Este aconselhamento deve continuar no momento, mas as provas devem ser analisadas regularmente. Provavelmente não é apropriado recomendar o alto consumo de gorduras do tipo ômega 3 para pessoas que têm angina, mas ainda não tiveram um ataque do coração", acrescentou.

Mike Knapton, diretor de prevenção e cuidado da Fundação Cardíaca Britânica, disse que as pessoas não devem suspender o consumo de ômega 3 ou de peixes gordurosos. "Até o momento, a pesquisa médica demonstrou o benefício gerado por gorduras do tipo ômega 3 na proteção contra doenças do coração e circulatórias. A análise sistemática de numerosos estudos concluiu que não há prova clara do contrário", disse.

"São necessárias mais pesquisas para estabelecer porque alguns estudos mostraram um leve aumento no risco associado ao consumo de quantidades altas de peixes gordurosos, que está possivelmente relacionado aos níveis de mercúrio", acrescentou.

Uma pesquisa recente, publicada na revista British Journal of Medicine, indicou que uma dieta rica em peixes gordurosos pode reduzir as chances de desenvolvimento das formas mais agressivas de câncer de próstata.


SAÚDE I

Cientistas criam porcos "com gordura saudável"


Cientistas da Universidade de Pittsburgh nos Estados Unidos criaram porcos transgênicos que produzem gorduras do tipo ômega 3, consideradas por muitos cientistas como benéficas para o sistema cardiovascular humano.

O estudo foi publicado na revista médica Nature Biotechnology.

A equipe da Universidade de Pittsburgh diz acreditar que a descoberta tem o potencial de tornar o consumo de carne de porco mais saudável para o homem.

Atualmente, a única forma dos seres humanos se beneficiarem do ômega 3 é através de suplementos alimentares ou ingerindo peixes como salmão, atum, cavala e anchova.

"Podemos usar estes animais como modelos do que acontece com a saúde do coração quando aumentamos os níves de ômega 3 no corpo", diz o pesquisador Randy Prather, salientando que porcos e homens têm uma fisiologia semelhante.

"Podemos ver como isso pode ajudar a função cardiovascular."

Além disso, diz o pesquisador, "por serem mais saudáveis eles podem viver mais e ser uma melhor opção para o consumo humano".

Um grande estudo publicado na semana passada, entretanto, analisou 89 pesquisas que se concentraram na relação destas gorduras com doenças cardíacas, câncer e derrames e não encontrou provas de que as gorduras ofereciam proteção.

A análise publicada na revista especializada British Medical Journal examinou o impacto de gorduras ômega 3 em pacientes com doenças de coração crônicas e sugeriu que a gordura não teve nenhum papel na prevenção do retorno destas doenças.

n.r.: meus amigos/as portugueses, fiquem sabendo que algo de que sinto falta e que não há por essas bandas é a truta salmonada. Este peixe no forno fica um must.

Bijóias - RJ

Edição carioca da Bijóias vai ter 'Nostalgia fashion'

Nos dias 5 e 6 de abril a feira de bijuterias, folheados, prata e acessórios de moda Bijóias vai montar sua 14ª edição carioca, no Rio Othon Palace Hotel, para apresentar as novidades do setor para a temporada. O evento tem apoio do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBMG) e da Associação dos Joalheiros do Rio de Janeiro, a AJORIO.

A Bijóias já teve este ano uma edição em São Paulo, mas no Rio os organizadores pretendem montar uma estrutura com apelo mais fashion: um pequeno grupo de 35 designers e fabricantes apenas vai lançar suas coleções exclusivas, para um público de mais de mil lojistas compradores.

Além dos negócios, o evento promove a exposição "Nostalgia Fashion", desenvolvida pela consultora de moda Andréa Kraemer a partir das influências que norteiam a estação: vitoriano, folk, gótico, anos rebeldes, neo chic, preto e branco e flores. Por fim, será lançada a primeira edição do Caderno Bijóias - Coleção outono-inverno 2006, que reúne os trabalhos de pesquisa de tendências no mercado internacional. A feira deve gerar negócios da ordem de aproximadamente US$ 1,5 milhão, dentro de um mercado que movimenta algo em torno de US$ 130 milhões, sendo aproximadamente 50% relativos a bijuterias e os 50% restantes a folheados.


domingo, 26 de março de 2006


EU TE AMO

Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir

Ah, se ao te conhecer
Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir

Se nós nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir

Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu

Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu

Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios inda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair

Não, acho que estás te fazendo de tonta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir.

Partir.


Chico Buarque e Tom Jobim
Francesco Hayez [Pintor Italiano, 1791-1882 - Romantismo]
"The Kiss" - 1859

Responsabilidade ambiental

Preservar é usufruir

Escutamos quase todos os dias notícias sobre o meio ambiente, a camada de ozônio e ficamos sempre muito preocupados e atentos ao assunto. A cada dia, mais espécies de animais entram em extinção, o ecossistema responde à nossa agressão com catástrofes "naturais". Será que fazemos realmente a nossa parte para podermos viver com qualidade nesse planeta ou deixamos essa responsabilidade apenas para os ambientalistas?



Conheço da mídia, o biólogo Mario Moscatelli e descobri que ele é responsável pelo projeto de revitalização do mangue de Gramacho, em Caxias. Do outro lado de lá do Atlântico soube pelo Fernando Vilarinho do blogue "Notas Perdidas de Um Montanheiro" (montanhismo.blogspot.com) que existe um grupo do qual ele faz parte, chamado "Amigos da Montanha" (www.amigosdamontanha.com) entre outras coisas esse grupo administra uma parte do Caminho Português - no concelho de Barcelos, norte de Portugal - de Santiago de Compostela. Todos os anos eles limpam os caminhos e pintam novamente as marcas para os peregrinos que passarão por ali. O que eles têem em comum? O cuidado com o meio ambiente.



No Jardim Gramacho, a área é de 1,3 milhão de metros quadrados, sendo que 220 mil replantados pelo "Projeto de Recuperação do Manguezal de Gramacho", o local parece um "milagre" no meio do lixo. O manguezal é vizinho do aterro sanitário de Duque de Caxias. Recebe diariamente mais de 8 mil toneladas de dejetos, e o lugar aos poucos vai se tornando ponto turístico, atraindo estudantes e visitantes estrangeiros.

Ano passado duas mil pessoas visitaram o local, vendo de perto o renascimento de parte da área de manguezal da Baía de Guanabara.

O roteiro ecológico é acompanhado por guias e as visitas têem de ser marcadas. A maior atração é uma passarela de dois quilômetros em madeira reciclada retirada do lixão. Esta conduz o visitante da entrada do aterro sanitário até a beira da Baía de Guanabara.

No caminho avistam-se espécies da fauna típica dos manguezais: caranguejos, socós e capivaras. Entre a flora, muitas árvores de mangue vermelho, mangue negro e mangue branco. Veja a imagem no site do Jornal O Globo aqui.

Para marcar as visitas é preciso entrar em contato com a Comlurb pelos telefones: (21) 2671-7514 e (21) 2671-9012.

Preservar o meio ambiente, consiste em coisas simples como consertar a torneira que está pingando na nossa casa, falar com o porteiro do nosso prédio para que ele use a vassoura e não o jato d'água da mangueira para empurrar a folha da calçada. Jogar o pedaço de papel no lixo. Telefonar ao órgão responsável (Comlurb) solicitando lixeiras para a rua onde moram. Além disso, se temos um instrumento como a internet ao alcance de nossas mãos, basta fazermos buscas de sites que tratam do meio ambiente para aprendermos mais sobre a forma com que podemos contribuir para a redução dos desastres ambientais.



fonte: Jornal O Globo e Notas Perdidas de Um Montanheiro

sábado, 25 de março de 2006

"Não sou apocalíptico. Só pessimista"

A dança da bruxa

"O Brasil é chato. Seus ricos são burros, cúpidos e aborrecidos. O povo não é melhor. Há exceções aqui e ali. E daí? Democracia é o regime da média. A alternativa, como disse aquele, é bem pior. A deputada Ângela Guadagnin (PT-SP), a Madame Mim das instituições, fazendo a Dança do Mensalão, é um emblema antropológico. O horror, o horror! Chegamos ao coração das trevas.

E nem falo isso do alto da experiência de quem viveu em outros países ou gostasse de fazê-lo. Nunca morei fora. Aonde eu fosse, como Sêneca, levaria o espírito. O céu que me cobre é irrelevante. O que não me impede de ter um juízo absoluto. A culpa não é dos outros, é nossa. Gostam de malhar os portugueses, a herança ibérica. Os mais requintados recorrem a “Os donos do poder”, de Raymundo Faoro. Bobagem. O trabalho é erudito, há passagens brilhantes, mas a tese sobre o Brasil é furada — vale pelo estudo sobre a formação do Estado nacional português. Exerce, com sofisticação, o velho e conhecido vitimismo. Impossível não concluir que somos só uma realidade derivada, tão inimputáveis quanto os nhambiquaras. É mentira.


A culpa é dos ditos oprimidos também. Ou será que alguém ignora, por exemplo, as lambanças do PT? Contam-se nos dedos os que não conhecem, a esta altura, as venturas e desventuras de Lula, Delúbio e Valério. Os “homens do povo” podem não acompanhar as histórias no detalhe, mas sabem o essencial, conhecem a roubalheira. E, ainda assim, dizem por ora as pesquisas, querem mais do mesmo. Se chegassem, de fato, ao poder, fariam a mesma coisa. Talvez pior. Porque carregariam para o topo o ódio subalterno. A genealogia da moral explica. A corte de Stalin fala por si. Pelegos como Lula, Luiz Marinho, Berzoini e cúmplices talvez sejam danos menores que o perigo...


A sociologia tenta entender como se forma o caráter dos povos, atribuindo grande peso à formação cultural, até se afunilar na antropologia, que a toma como valor absoluto. Não chega a lugar nenhum. O culturalismo é um chute. O único instrumento que civiliza um país e o faz avançar é o cumprimento das leis e sua severa execução. A impunidade destrói qualquer chance de futuro. Se a lei é cumprida, do topo à base da pirâmide, entra-se numa espiral positiva de direitos e deveres. Se não é, dá nisso que estamos vendo cotidianamente. Madame Mim faz a Dança do Mensalão, e o pai de família honrado suborna o guarda na frente do filho. Se ele não o fizer, outro o fará. O guarda espera o suborno.


Não sou apocalíptico. Só pessimista. É que hoje decidi dar um pé no traseiro do idiota hegeliano que habita em mim. Há algo de doente em toda aposta no futuro. Vejam lá os mensaleiros se absolvendo uns aos outros. Coisa degradante, articulada entre o cálculo desse e daquele partido, tramada no escurinho dos corredores, no minueto que junta, muitas vezes, governistas e oposicionistas numa verdadeira conspiração contra a vergonha na cara.


Dentre outras milhares de coisas, o que me distingue da esquerda? A certeza de que o “povo” não é melhor do que isso. Tanto não é que, por enquanto, a maioria vota é no Apedeuta. “Ah, eles são comprados pelo Bolsa-qualquer-coisa, coitadinhos!” Se eu lhes conceder essa desculpa, terei de optar pela saída leninista: passar fogo na tigrada! Faria como Stalin quando quis quebrar a espinha dos camponeses.


O país merece o PT. Nunca tivemos um Judiciário como este; nunca tivemos um Executivo como este; nunca tivemos um Legislativo como este. Nunca tivemos um “povo” como este. Em vez dos varões de Plutarco, os anões morais das pequenas e grandes trocas. Não há projeto. Em lugar nenhum. A idéia assusta um pouco os meus amigos liberais. Alguns a confundem com um viés intervencionista, estatista, sei lá eu. É preciso ter um projeto, inclusive para que o Estado seja menor e nos deixe em paz. Mas quê... O tal “povo” é subornado e não liga. Os liberais estão muito felizes, agora que o “risco” já passou. Que bom! Então podemos continuar assim, neste ciclo que Mailson da Nóbrega considera “virtuoso”...

Pessimismo, teu nome é honestidade.

REINALDO AZEVEDO é jornalista. E-mail: (mahfud@uol.com.br)" .


Nesse tempo de infindáveis CPI's, muito se fala e se escreve, pouco se conclue, muito se confirma, outro tanto, aceita e no final das contas, nada é executado.

Reinaldo Azevedo é jornalista e talvez por esse motivo eu o tenha achado imparcial no seu texto que leva o título "A dança da bruxa". Impagável! Se fosse ele algum dos muitos especialistas - sociólogo ou antropólogo - desta nossa imensa "terra brasilis" acabaria fatalmente caindo em uma análise mais acadêmica e menos afinada com a realidade.

Resolvi transcrever seu texto de hoje, escrito no primeiro caderno do Jornal O Globo por inúmeros motivos. O principal deles é que concordo. Acho, por tantos motivos que vêem sido apresentados em todo o noticiário nacional há vários meses que vivemos esta situação da forma que Reinaldo a descreve, gostando ou não da maneira frontal como ele a descreveu.





fonte: Jornal O Globo

sexta-feira, 24 de março de 2006

Brasil ganha destaque em mostra de documentários

A representação brasileira do "É Tudo Verdade" volta-se a importantes nomes da cultura. São quatro títulos em competição, três deles sobre músicos de expressão: o instrumentista Naná Vasconcelos em "Diário de Naná", a cantora Helena Meirelles em "Dona Helena" e o "paralama" Herbert Vianna em "Herbert de Perto", que acompanha sua recuperação.

O quarto é "Pixote in Memoriam", a trágica trajetória do ator de carreira efêmera Fernando Ramos da Silva. Há ainda, em programa especial, a viagem pessoal da VJ e diretora Marina Person sobre seu pai, o cineasta Luiz Sérgio "Person". Outra viagem pessoal é o curta "De Glauber para Jirges", de André Ristum, sobre cartas que seu pai, Jirges, recebeu de Glauber Rocha.

Já o curta "Passeios no Recanto Silvestre" rompe a reclusão do artista beat José Agripino de Paula: ele recebe a visita, entre outros, do cineasta Jorge Bodanzky, o homenageado da retrospectiva do ano. Bodanzky responde pelo viés político da seleção, como também os longas "À Margem do Concreto", de Evaldo Mocarzel, e "Dia de Festa", de Toni Venturi e Pablo Georgieff, duas visões diferentes sobre sem-tetos no centro de São Paulo.

Filmes expõem terror no leste europeu

A edição de 2000 do festival "É Tudo Verdade" levou às telas "Um Grito do Túmulo", de Leslie Woodhead, que reconstituía o massacre de mais de 7.000 pessoas na cidade de Srebrenica, na Bósnia, em julho de 1995. Seis anos depois, a mostra volta a destacar um documentário de Woodhead, que revisita a cidade da ex-Iugoslávia em "Srebrenica: Nunca Mais?". A interrogação do título é colocada por pessoas que, dez anos depois, comentam a tragédia do passado e tentam reconstruir a vida no presente.

Antes dessa viagem, no entanto, a diretora britânica também foi a uma escola de Beslan (Rússia), invadida por terroristas em 2004. Co-dirigido por Ewa Ewart, "Crianças de Beslan" apresenta o ponto de vista das crianças, vítimas de um grupo da Tchetchênia que exigia a libertação de rebeldes separatistas --assunto espinhoso e complicado que mal deveria ser discutido na presença de uma criança.

Terroristas tchetchenos também "estrelam" o filme "Terror em Moscou": mesmos motivos, novas vítimas. Desta vez, o ataque foi contra um teatro na capital russa --que teve retaliação igualmente desmedida por parte do mandatário Vladimir Putin. O terror pode estar dos dois lados.


foto: escola em Beslan

quinta-feira, 23 de março de 2006

A volta de Indiana Jones

O ator Harrison Ford está preparando a volta de seu personagem Indiana Jones às telas de cinema.

Antes da quarta sequência da série, no entanto, ele é o protagonista de outro filme de ação, Firewall.

Aos 63 anos de idade, o astro de Blade Runner - O Caçador de Androides e Guerra nas Estrelas disse em entrevista à BBC que dispensou dublês em seu último trabalho.

Aos críticos que diziam ser impossível para uma pessoa desta idade viver tais cenas, ele diz ser prova viva do contrário.

Ford ressalva, no entanto, que as cenas "não são exatamente o que parecem".

O primeiro filme da série Indiana Jones, Os Caçadores da Arca Perdida, foi lançado em 1981. O mais recente, Indiana Jones e a Última Cruzada, em 1989.

n.r.: acho o brinco nele, o máximo. Reparem só!



Designer Toys, galeria POP - SP

Os bonecos deixaram de ser brinquedo para se tornarem peças decorativas. A exposição "Designer Toys" traz à São Paulo, para a galeria e livraria POP, mais de 30 figuras em vinil criadas por artistas, designers e quadrinistas internacionais que exemplificam a dimensão que a brincadeira tomou.

O movimento, conhecido como "Urban Vinyl" e também "Designer Toys" (termo que dá nome á mostra), começou no final dos anos 90 pelas mãos do artista Michael Lau. De Hong Kong a febre rapidamente contaminou artistas de Nova York, Los Angeles, Londres e Tóquio. Hoje, a procura por essas figuras movimenta mercado que negocia peças assinadas, com tiragem limitada. Existem lojas especializadas nas figuras na internet, como Kid Robot e Toy Digger.




Bastardino, o amigo cacto, é criação da artista italiana Simone Legno



O artista californiano Tim Biskup é o criador de Helper, ciclope que salva e destrói



Hot Dog Man é o anti-herói do quadrinista Will Sweeney, criador de "Rastapopolis"



Enid é a personagem principal de "Ghost World", HQ de Daniel Clowes já adaptada ao cinema


O boneco Don'yoku, de Huck Gee, faz homenagem a um dos principais líderes da Yakuza


DESIGNER TOYS
» Onde: POP
R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 297 - Pinheiros, SP
» Quando: Abertura: 23/3; exposição: de 24/3 a 20/4
de seg. a sex., das 14h às 20h; sáb., das 11h às 16h
» Quanto: Grátis
» Informações: (11) 3081-7685


Image hosting by Photobucket

Diz-me o teu nome - agora, que perdi
quase tudo, um nome pode ser o princípio
de alguma coisa. Escreve-o na minha mão

com os teus dedos - como as poeiras se
escrevem, irrequietas, nos caminhos e os
lobos mancham o lençol da neve com os
sinais da sua fome. Sopra-mo no ouvido,

como a levares as palavras de um livro para
dentro de outro - assim conquista o vento
o tímpano das grutas e entra o bafo do verão
na casa fria. E, antes de partires, pousa-o

nos meus lábios devagar: é um poema
açucarado que se derrete na boca e arde
como a primeira menta da infância.

Ninguém esquece um corpo que teve
nos braços um segundo - um nome sim.


Maria do Rosário Pedreira
foto: Markeva Uhlirova

quarta-feira, 22 de março de 2006

Mostra Roy Liechtenstein no MAM - RJ

A primeira mostra de Roy Liechtentein no Brasil foi ano passado em São Paulo. Chegou a nossa vez, cariocas da gema e moradores do Rio de Janeiro recebermos o artista que junto com Andy Warhol criou a Pop Art.

Se não fosse o Bruno Kaneoya (blog.kaneoya.com.br)a me lembrar, esqueceria e pior, perderia a oportunidade de visitar a mostra.

Image hosting by Photobucket
Companheiras de quarto (1993)


Image hosting by Photobucket
Sem título (1989)


Image hosting by Photobucket
Reflexões sobre a Senhorita (1990)


Pincelada para D. Spoerri (1971)

Roy Liechtenstein - Vida Animada
» Onde: MAM - RJ
» Quando: de 21/3 a 21/5
» Quanto: R$5


fonte: UOL

Prostituição Infantil

Meninas do Brasil

No blogue comunitário da Nilza (Meus Pedacinhos) é levantada uma questão importante que tem sido bastante falada nessa última semana: a prostituição infantil; de como o problema vem crescendo e que no Brasil ela se mostra de forma explícita nas ruas de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, Recife, principalmente preocupante em todo o Nordeste.

Por vários aspectos é importante, porque foi uma das plataformas do governo Lula acabar com a prostituição infantil no nordeste e 2006 é ano de eleições.

Vou tomar por base o que disse a Nilza e o que tenho lido e sabido através da comunicação social. Além disso vou me restringir ao caso da prostituição infantil dentro do Brasil porque há casos de jovens, inclusive menores de idade, recrutadas por máfias que as levam para o exterior - principalmente Europa - onde são obrigadas a se prostituírem.

A busca ingênua por um emprego e uma vida melhor as levam a esta situação, que é grave e que acontece repetidamente em países onde a população é bastante pobre.

Então, diz a Nilza: "Foi publicado um relatório da Organização das Nações Unidas sobre a prostituição infantil no Brasil. A conclusão da ONU é de que Judiciário e Polícia devem ser reformados para atender a esses problemas; o fenômeno no Brasil está ligado ao crime organizado e a pobreza é a explicação para o envolvimento de tantas crianças nessa atividade. "Pessoas famintas são facilmente recrutadas pelo crime organizado", diz um entrevistado da ONU para o relatório. Uma das preocupações das Nações Unidas são as suspeitas de corrupção da Polícia em casos de prostituição infantil...” Novidade."

Acabo batendo na mesma tecla, insistindo na mesma linha de pensamento: falta educação ao povo brasileiro e falta informação. Novamente digo que é necessária uma política de planejamento familiar no Brasil. Sabiam que na China, mesmo no local mais remoto, quando da celebração de um casamento comparece à cerimônia um representante da prefeitura local que entrega livros sobre planejamento familiar ao casal ?

É preciso informar a população da consequência de uma gravidez adolescente. É necessário que existam postos de saúde em localidades fora dos centros urbanos com profissionais capacitados para passar todo o tipo de informação sobre saúde básica à população. E digo cidadãos porque incluo a falta de informação que os homens têem tanto quanto as mulheres.

Ainda o blog comunitário vem com o fato de que as produções cinematográficas brasileiras que abordam esse tipo de tema talvez passassem uma imagem errada a respeito do Brasil, que poderia ser um fato negativo. Discordo.

Morei mais de 10 anos fora do Brasil e como imigrante e mulher fica bastante fácil para mim dar uma opinião a respeito. Tão pouco concordo que a prostituição infantil seja um problema apenas relacionado ao tráfico de drogas, o usuário de drogas ou o traficante pode ou não se prostituir, acho que a causa do problema é bem mais "simples" e por isso é que falamos tanto tentando achar soluções.

Não são os nossos filmes que podem passar idéias equivocadas a outros países, mas sim a nossa própria situação local e a divulgação desse tipo de imagem ou idéia a "nosso" respeito no exterior. Em qualquer agência de turismo na Europa, panfletos publicitários sobre o Brasil divulgam o "derrière", a bunda, com as nossas praias ao fundo. Ver a evidência da dita na imagem ao lado.

Panfletos publicitários nas vitrines das agências de turismo européias divulgam imagens das praias de Espanha, Turquia, Tailândia, Cuba, Grécia, Indonésia e outras sem alusão à mulheres. As imagens dessas praias são lindíssimos, lugares verdadeiramente parasidíacos, alguns muito mais caros do que o Brasil e nem por isso menos frequentados.

Citei Cuba, e quem conhece alguém que passou lá férias, sabe que Cuba é um caso à parte, onde a prostituição existe mas não é feita publicidade turística a respeito , mas é outro assunto.

Sinto que voltamos sempre ao básico, e minha amiga blogueira Marília Mota (blogue "De Novo") também já falou sobre esse assunto básico ainda ontem : a educação.


Cheia de charme

Já dizia Caetano: "gosto muito de você, leãzinho"



Encontrei essa foto no UOL Fotoblog, mais exatamente no FOTOBLÓIDE, o fotoblog do editor do UOL Tablóide.

Acho que comprova a frase chavão, "o amor é lindo" sob todas as formas, inclusive entre os animais. Não descobri de onde foi tirada a foto nem quando foi clicada. Ontem foi o dia Mundial da Poesia e anteontem começou a primavera na Europa. Talvez alguma influência. Seria?

Não importa, apenas comprova que o que vem da natureza é benefício e que por sermos seres humanos racionais devemos agir da mesma forma ou melhor que outros animais. Para começar o dia acho que está bom.


n.r.: não sou especialista, mas o cão parece um Akita.

fonte: FOTOBLÓIDE

terça-feira, 21 de março de 2006

Image hosting by Photobucket

Dúvida


Amor
a tua voz
e a minha sensação de vácuo

de liberdades paralelas
ontem
esquinas encontradas
no ângulo dos lábios

Amor
a tua lâmpada de nevoeiro
sulcado
manhãs de aves
súbitas
com noites inventadas

nada é o teu rosto
insetos de vertigem
sem paisagem.


Maria Teresa Horta
foto: Eddie O'Bryan

Primavera na Europa

Temperaturas mais altas

Image hosting by Photobucket

Britânico protesta contra proposta de privatização das empresas de distribuição de água no Reino Unido.



Porta


Há um quarto com duas portas
Por uma delas entrei
Na outra fixei
Atenção e olhar.
Sabendo que havia do lado de lá
Da porta que abri
Sonhei horizontes e fugas possíveis
Na outra fechada
E que não ousei.
Se bastava um gesto
Porque não abri a porta horizonte
Que julguei possível?
Para não quebrar o sonho
Para guardar a esperança
Na porta fechada
Fuga, horizonte
Que sei para mim.


Encandescente
"Gala Contemplating the Mediterranean" -Salvador Dalí

Xuankong, construído num precipício



O templo de Xuankong é uma construção bastante rara por sua forma peculiar. Está construído em um precipício a uma altura de cem metros do chão e se encontra sustentado por colunas de madeira de 50 metros de altura.

Encravado nas rochas, o templo suspenso no precipício permanece imóvel com o passar dos anos formando o panorama mais peculiar da Montanha Hengshan. Como está localizado na parte alta do precipício onde há rochas imensas, essas mesmas rochas o protegem das intempéries. Não há chuva, sol ou inundações que possam afetar a construção de madeira que está bem protegida na montanha.

Outra característica do templo de Xuankong é seu próprio desenho. Aproveitando as condições geográficas do terreno, um terço de seus salões estão encravados em grutas nas rochas. E tanto os salões como as esculturas de Budas são menores e mais finos do que o habitual.

Porque construiriam um templo num local de difícil acesso? Na época, o local era um caminho importante para a população local além de ser o melhor lugar encontrado para os crentes budistas fazerem suas homenagens à Buda. Além disso, ao pé da montanha existe um rio e que causava inundações e acreditava-se que isso acontecia quando um dragão que viveria nas redondezas ficava furioso. O templo foi construído para afastarem o dragão do local.

Na parede do templo há quatro símbolos chineses: "Gongshu Tian Qiao" que elogiam a avançada técnica de construção. "Gongshu" se refere a Gongshu Ban que era um famoso artesão chinês. Era fundador da arte arquitetônica de seu país. Estes quatro símbolos chineses dizem que dizem que só aqueles que têem a capacidade de Gongshu Ban poderiam construir este templo em um precipício.


Segundo informações da agência estatal "Xinhua", hoje um incêndio na zona do Monte Hengshan, no norte da China, ameaça o famoso templo de Xuankong, da Dinastia Wei do Norte (386-534).

O fogo começou ontem em um precipício na base do monte, e desde então tem se estendido rumo à construção, famosa por seus pilares de madeira de até 50 metros de altura, sobre a depressão natural.

Embora as chamas não sejam muito vivas, o local é de difícil acesso e bombeiros e moradores não conseguiram apagar o incêndio.

Li Geng, diretor do departamento provincial de controle florestal, declarou que foram criadas barreiras antifogo para evitar que as chamas cheguem ao templo, construído em 491.



fonte: China ABC

segunda-feira, 20 de março de 2006

Veneza sentida por Brodsky

Joseph Brodsky nasceu em Leningrado, na Rússia, em 1940. Começou a publicar seus poemas em 1958, em revistas clandestinas. Perseguido e preso na década de 60, foi condenado a um campo de trabalho no norte da Rússia. Expulso do seu país em 1972, foi para os Estados Unidos, onde viveu até sua morte, em 1996, sem jamais ter voltado ao seu país. Em 1987 recebeu o prêmio Nobel, e dois anos depois escreveu "Marca D'Água".

"Marca D'Água", publicado pela primeira vez em 1992,desafia os acontecimentos e impressões do poeta russo nos invernos que passou em férias na cidade italiana. Sem ater-se a específicas datas e, quase nunca, a locais, o escritor faz desfilar pelas páginas do livro uma Veneza captada por todos os seus sentidos.

Na sua imaginação poética, olhos e mãos são como peixes. A espuma das ondas que se quebram nas paredes das casas venezianas transformam-se nas rendas que, com suas tramas, ornam as edificações da cidade-mar. A água então é o próprio tempo, que guarda a cidade e nela habita.

"Marca D'Água" não não é um guia destinado a turistas de verão, que esperam por informações precisas e dicas cúmplices de viagem. Trata-se de um relato amoroso, do encontro de um homem estrangeiro com o lugar dos seus sonhos.


Marca D'Água
Autor: Joseph Brodsky
Editora: CosacNaify
Tradução: Júlio Castañon Guimarães
Páginas: 96
Preço: R$ 38


Museu da Língua Portuguesa

Começa a funcionar a partir desta terça-feira (21/03), em São Paulo, o primeiro museu brasileiro dedicado à lingua portuguesa.


Inaugurado na manhã desta segunda-feira, o Museu da Língua Portuguesa oferece conteúdo sobre linguagem, história da língua, idiomas que ajudaram a formá-la, formas que ela assume no cotidiano e criação da língua na literatura brasileira, entre outros assuntos.

O museu fica na Estação da Luz (praça da Luz, s/nº, centro) e vai funcionar de terça a domingo, das 10h às 18h. Seus visitantes poderão assistir a filmes, participar de audições de leitura e de outras atividades interativas. A entrada custa R$ 4 (inteira) e R$ 2 (estudantes).


A visita é feita de cima para baixo. No terceiro andar, há um vídeo sobre o surgimento dos idiomas e a Praça da Língua, com textos (projetados no chão de vidro) que introduzem o tema.

Os usos cotidianos do português daqui, a influência dos diferentes idiomas ao redor do mundo e uma linha do tempo -que mostra como nossa língua resulta da união do português original, das línguas ameríndias e das africanas- são os tópicos do segundo andar, abordados em um painel de 106 m com 11 projeções de vídeo simultâneas, em totens informatizados e até em um jogo "hi-tech", no qual o público manipula virtualmente sufixos e prefixos.


O primeiro pavimento é destinado a mostras temporárias, e a de abertura, criada por Bia Lessa, é uma homenagem aos 50 anos de "Grande Sertão: Veredas", obra-prima de Guimarães Rosa. O fac-símile da primeira edição está lá na íntegra, em bandeiras penduradas que o espectador puxa até o chão para ler. São sete as formas de seguir a exposição, cada uma do ponto de vista de um personagem do livro - como Diadorim, Riobaldo e o Diabo. No mesmo piso, dez computadores permitem o acesso ao site do museu, que entra no ar também na terça.

O projeto, orçado em R$ 37 milhões, é fruto da parceria entre a Secretaria de Educação, IBM do Brasil, Correios, TV Globo, Petrobras, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Instituto Vivo, Votorantin, Eletropaulo e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A realização é da Fundação Roberto Marinho e da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0/xx/11) 3221-1820.


Ocorreu um erro neste gadget
Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.