segunda-feira, 9 de outubro de 2006

27ª Bienal Internacional de São Paulo

Até o dia 17 de dezembro, acontece a 27ª Bienal Internacional de São Paulo, no parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo. Com o tema "Como Viver Junto", a mostra tem obras de conteúdo fortemente político, experiências comunitárias e recortes antropológicos. O projeto arquitetônico abre para o público a entrada original do pavilhão de Oscar Niemeyer.

A entrada é franca e o acesso á Bienal é pelo Portão 03 do Parque do Ibirapuera. Horários: de terça a sexta: das 9h às 21h; sábado, domingo e feriados: das 10h às 22h. Acesso ao pavilhão até uma hora antes do término da exposição. Para agendamento de visitas guiadas: 5576-7648 ou 5576-7647 (somente por telefone)

Hoje:
O programa de seminários que teve início no sábado passado(dia 7), continua em torno do conceito "Como Viver Junto". Hoje (dia 9) e amanhã (dia 10), o seminário 'Trocas', organizado pela co-curadora 27ª Bienal Internacional de São Paulo, Rosa Martinez, tem como tema central a comunicação e seus diversos aspectos políticos, artísticos, sociais e emocionais.

Participam do evento os conferencistas Maria Rita Kehl, Renata Salecl, Carlos Jiménez, Ernesto Neto, Nicolas Bourriaud e Paulo Herkenhoff.

"Numa época em que a propaganda tornou-se uma técnica privilegiada de produção de subjetividade, e em que os países ocidentais investem nela o dobro dos recursos que destinam à educação, o confronto entre a instrumentalidade do capitalismo tardio e o poder revolucionário da arte permanece como um debate aberto e, espera-se, uma questão significativa", diz Rosa Martinez.

Renata Salecl, professora da London School of Economics, discute a subjetividade da arte no período que ela denomina "capitalismo tardio", partindo da idéia de viver a vida como obra de arte. Carlos Jiménez, historiador e crítico residente em Madri, debate as ilusões criadas pela mídia e a reação da arte contemporânea a esta realidade.

A cidade e seus produtos é assunto para a psicanalista Maria Rita Kehl, que trata as construções urbanas e suas correspondências nos relacionamentos interpessoais. O "viver-junto" é tema para o artista Ernesto Neto, que discutirá como ser "gentil", mantendo a diferença de opiniões.

Nicolas Bourriaud, co-diretor do Palais de Tokyo, em Paris, fala sobre a teoria desenvolvida por ele, a "estética relacional", que permite superar a divisão tradicional entre artista-produtor e público-espectador, possibilitando uma "arena de trocas". Paulo Herkenhoff, curador da 24a Bienal de São Paulo, discute os caminhos percorridos por artistas para conciliar a produção contemporânea com os novos rumos da sociedade.

Programação do seminário "Trocas" na 27ª Bienal:

dia: 09 de outubro

18h00 » Credenciamento

19h00 » Conferência: "Viver entre dessemelhantes" (Living among non-fellow creatures) - Maria Rita Kehl

20h45 » Conferência: "Seja você mesmo!" - Arte e subjetividade no capitalismo tardio ("Be yourself!" - Art and subjectivity in late capitalism) - Renata Salecl

21h30 » Debate


fonte:UOL e Fundação Bienal de São Paulo

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.