terça-feira, 20 de dezembro de 2005

Salão dos Espelhos de Versalles mostra seu resplendor


A metade do Salão dos Espelhos do Palácio de Versalles, nos arredores de Paris, recuperou hoje todo seu esplendor após passar por uma grande restauração para recuperar o brilho que tinha quando foi construído, em 1678.

Após dois anos de trabalhos, os visitantes de um dos monumentos mais emblemáticos da França podem admirar a partir de hoje a metade norte do Salão dos Espelhos, das forma como foi concebida pelo arquiteto Jules Hardouin-Mansart e pelo pintor Charles Le Brun.

Os restauradores, que demoraram um ano e meio para realizar a tarefa, começaram o trabalho de restauração na outra metade do salão, que deve abrir ao público em março de 2007. Com um custo de 12 milhões de euros, a restauração do Salão dos Espelhos é considerada a maior operação de investimento cultural da França.

O Salão dos Espelhos está cheio de história. Foi palco da proclamação do império alemão em 1871, após a derrota de Napoleão III, e da assinatura do Tratado de Versalles, em 28 de junho de 1919, que fixou os termos da derrota alemã na Primeira Guerra Mundial.

Construído entre 1678 e 1684 pelo arquiteto Hardouin-Mansart, o Salão, de 73 metros de comprimento, deve seu nome aos 357 espelhos que tem em suas paredes, enfeitados por obras de Le Brun, primeiro pintor de Luis XIV.

Para preservar o patrimônio de Versalles, os administradores do monumento analisam a possibilidade de obrigar os turistas a reservar as entradas para visitá-lo a partir de 2007.

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.