quarta-feira, 21 de dezembro de 2005

O guerreiro da luz e seu mundo - III

Acreditando em negociação

Um guerreiro da luz nem sempre pode escolher o seu campo de batalha. Às vezes é colhido de surpresa, no meio de combates que não desejava; mas não adianta fugir, porque esses combates o seguirão.
Então, no momento em que o conflito é quase inevitável, o guerreiro conversa com seu adversário. Sem demonstrar medo ou covardia, procura saber porque o outro quer a luta; que coisas o fizeram sair de sua aldeia e procurá-lo para um duelo. Sem desembainhar a espada, o guerreiro o convence de que aquele combate não é seu.
Um guerreiro da luz escuta o que seu adversário tem a dizer. E só luta se for necesssário.
Mas, se não tiver outra alternativa, ele não pensa em vitória ou derrota: leva o combate até o final.

Paulo Coelho

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.