quarta-feira, 30 de novembro de 2005

Fernando Pessoa

Portugueses lembram os 70 anos da morte de Fernando Pessoa

Os 70 anos da morte do mais representativo dos poetas portugueses do século passado, serão lembrados em Lisboa com a leitura de poemas, um debate sobre sua trajetória, uma exposição de pintores cubanos, entre outros atos.

A Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, onde o escritor viveu os últimos 15 anos de suas vida, será palco do lançamento do projeto "Wordsong Pessoa", um livro, CD e DVD que abordam de forma inédita a obra do genial poeta e que serão comercializados a partir de fevereiro de 2006.

A vida e obra de Fernando Antonio Nogueira Pessoa (Lisboa,1888-1935) será lembrada om a apresentação dessa iniciativa, que reúne 14 poemas com música de Alexandre Cortez, Pedro D'Orey, Nuno Grácio e Filipe Valentim, além de contar com um vídeo de Rita Sá.
A Casa Fernando Pessoa, em colaboração com o Teatro Municipal São Luiz, também organizou uma leitura de poemas do autor por escritores, artistas e personalidades portuguesas de diferentes campos em seu Jardim de Inverno.

Após as leituras, haverá um debate com o tema "Fernando Pessoa e o futuro da literatura", de que participarão, entre outros, José Afonso Furtado, Richard Zenith, Manuel Parreira da Silva e Fernando Cabral Martins.

Além disso, uma Galeria de Lisboa inaugurará hoje a exposição "Mar português", em homenagem ao poeta, com a apresentação de um conjunto de obras de pintores cubanos.

Fernando Pessoa, que usou os heterônimos Bernardo Soares,Chevalier de Pas, Alexander Search, Alberto Caeiro e Alvaro de Campos para assinar suas obras, nasceu em Lisboa em 13 de junho de 1888. O poeta viveu na África do Sul de 1896 a 1905, quando voltou a Lisboa, onde em 1915 começou a publicar seus poemas com estilo modernista, tanto em inglês como em português.

Em vida, Pessoa só teve um livro de poemas publicado, "Mensagem" (1934), e sua obra mais popular, "O livro do desassossego", um romance inacabado e escrito em forma de diário, só foi editada anos após sua morte, em 30 de novembro de 1935.

Pessoa tinha 47 anos quando morreu de cirrose hepática e hoje seus restos repousam sob um monólito de mármore no claustro do Monastério dos Jerônimos, o mais emblemático monumento português, perto dos poetas Luiz Vaz de Camões e Alexandre Herculano.

0 comentários:

Blog Widget by LinkWithin
 
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.